Pequenos espaços, grandes jardins

Não é preciso morar num sítio ou em uma área ampla para ter um pouco de natureza ao redor

Alessandro Guimarães, especial para o iG São Paulo |

Não é preciso morar numa área ampla para ter um jardim verdejante ao alcance das mãos e dos olhos, mesmo nos grandes centros urbanos. “Com a verticalização das cidades, surgiu uma demanda para o paisagismo em pequenos espaços, principalmente em apartamentos. Além das sacadas, recorremos aos vasos para alegrar os ambientes internos”, dizem as paisagistas Luciana e Ana Clarissa Wolff.

Aparentemente quanto menor o projeto, menos trabalho. Mas não é bem assim, pois desenvolver soluções para espaços reduzidos pode ser mais complicado do que se imagina. “O maior desafio é trazer a estética sem tirar a funcionalidade do local e não deixá-lo intransitável”, afirma o paisagista Eduardo Luppi.

Para que a iniciativa não seja frustrada é essencial tomar alguns cuidados básicos. O primeiro deles é a seleção das espécies corretas , etapa fundamental para o sucesso da área verde. “Evite plantas com sistema radicular agressivo, como o Ficus benjamina, porque suas raízes crescem muito e quebram os vasos”, revela a paisagista Paula Magaldi.

Outro ponto determinante são as condições climáticas do local, principalmente insolação e ventilação. “É preciso verificar a incidência de luz natural para definir a disposição das plantas e dos espaços. O mesmo ocorre com a intensidade de ventos, uma vez que elas têm capacidades de resistência diferentes”, ensina o paisagista Sergio Santana.

Aproveite bem a área livre

Depois de escolher os exemplares, é hora de estudar as melhores alternativas para aproveitar a área disponível. Uma delas, de acordo com Paula, é optar por vasos altos. “Eles têm diâmetro menor e oferecem um visual impactante, além de destacar as espécies”.

Na lista de opções, ainda há espaço para prateleiras, jardins verticais e vasos dispostos na parede. “São boas sugestões para metragens enxutas, pois liberam espaço para a circulação”, conta Luppi.

Na decoração, vale apostar em detalhes, como bancos, futons, fontes e espelhos d’água. “Esses complementos fazem uma enorme diferença para compor a identidade do paisagismo. Mas lembre-se, eles precisam estar em sintonia com o estilo e a volumetria da casa”, diz Luciana.

E não esqueça de caprichar na iluminação, característica que valoriza o projeto. “Ela é fundamental, deve destacar a vegetação e clarear os ambientes criados de maneira adequada e confortável ao morador”, afirma Santana.

O próximo passo é olhar ao redor e identificar o local mais apropriado para receber o novo jardim. Afinal, plantas e flores são sempre bem-vindas em qualquer espaço, seja ele de grande ou pequena proporção.

Confira uma lista com as espécies recomendadas para espaços pequenos:

Agave
Alpínia vermelha
Aroeira
Asplênio
Ardísia
Azaleia
Babosa-de-pau
Bambu-mossô
Bela-emília
Buxinho
Calateia
Camélia
Chamaedória elegante
Clúsia
Dracena
Dracena-bambu
Eugênia
Estrelítzia
Flor-de-coral
Fórmio
Helicônia-pêndula
Ipê-de-jardim
Jabuticabeira híbrida
Lágrima-de-cristo
Lança-de-são-jorge
Lírio-da-paz
Maranta
Palmeira-fênix
Palmeira-ráfia
Palmeira-véitia
Pândano-rasteiro
Pata-de-elefante
Papiro
Pleomele
Plumeria
Romãzeira








Serviço:

Eduardo Luppi Paisagismo
Rua Otto de Barros, 340 – São Paulo (SP)
Tel.: (11) 5073-9422

Paula Magaldi Paisagismo
Alameda Lorena, 442 – São Paulo (SP)
Tel.: (11) 3050-0808

Sergio Santana Paisagismo
Avenida das Américas, 1155 – Rio de Janeiro (RJ)
Tel.: (21) 3325-1653

Wolff Garden Paisagismo & Arquitetura
Avenida Miguel Sutil, 2266 – Cuiabá (MT)
Tel.: (65) 3623-8776

    Leia tudo sobre: jardim pequenojardinagempaisagismovasovaranda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG