Mais confortáveis com seus corpos e com dinheiro no bolso, idosas ganham a atenção da indústria de cosméticos

É rotina: todo dia depois de acordar ela toma banho e passa filtro solar. Aplica a maquiagem, se penteia, escolhe uma roupa bem bonita, um sapato de salto alto, e vai resolver as tarefas do dia na rua. Uma vez por semana faz as unhas da mão, a cada 15 dias faz as unhas dos pés. Tem hora marcada na agenda para a drenagem linfática, massagem modeladora, reflexologia, e faz caminhadas na esteira e natação, para ficar com tudo em cima. Cirurgia plástica? Ainda não, só quando for mais velha e sentir necessidade. Ela é a dona de casa Conceição Carboni, tem 68 anos e é o retrato de uma terceira idade que não descuida da beleza.

Conceição Carboni, de 68 anos, consome produtos de beleza importados
Edu Cesar/Fotoarena
Conceição Carboni, de 68 anos, consome produtos de beleza importados
“As idosas estão começando a gostar da idade que têm. Querem estar bonitas de uma forma compatível com seu corpo”, explica Valmari Cristina Aranha, psicóloga do serviço de geriatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e membro da diretoria da SBGG-SP – Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia seção São Paulo. “A terceira idade não é mais uma minoria. As pessoas passaram a ter uma imagem melhor e mais realista das mulheres idosas. Elas estão menos caricatas, não tentam mais parecer jovens”, completa.

A vaidade de Conceição: cabelo bem cortado e marquinha de biquíni
Edu Cesar/Fotoarena
A vaidade de Conceição: cabelo bem cortado e marquinha de biquíni
De fato, o número de idosos no Brasil aumentou. De acordo com o Censo 2010, realizado pelo IBGE, 11,74% das mulheres brasileiras têm 60 anos ou mais. No Censo 2000, eram apenas 9,28% da população. A indústria da beleza está de olho nestas consumidoras. “Hoje são mais de 18 milhões de consumidores ‘sênior’, que têm mais de 60 anos de idade. A renda mensal soma R$ 7,5 bilhões”, diz Renata Eduardo, gerente de marketing da categoria rosto da Natura, que recentemente lançou um hidratante específico para mulheres de 70 anos ou mais. “O mercado de produtos antissinais para maiores de 70 anos é novo e pouco explorado”, completa.

Leia também: Cuidados de pele, cabelo e maquiagem para a terceira idade

A marca de cosméticos Maturi é toda voltada para os consumidores da terceira idade. Além dos ingredientes específicos para peles e cabelos maduros, as embalagens têm informações claras, em letras grandes, e são fáceis de manusear. “Os produtos foram pensados especificamente para esse público”, diz Flávio Rijo de Oliveira, diretor geral da empresa.

“Eu não fico sem creme”, conta Conceição. “Peço pra minha neta trazer cosméticos e maquiagens quando ela viaja para o exterior, uso os lançamentos, corro atrás de tudo que me indicam”. Mas ao ser questionada sobre o segredo para estar sempre linda, só dá um conselho: “você em primeiro lugar, depois os outros. A gente tem que se gostar muito”.

Claudia Fló, presidente do departamento de gerontologia da SBGG-SP, faz coro com Conceição: “hoje as mulheres de 80 anos têm uma aparência muito mais jovem do que as pessoas da mesma idade tinham há alguns anos. Eu acho que a vaidade faz toda a diferença psicologicamente. Quem é mais feliz tem mais ânimo para ser vaidosa, e quem é vaidoso é mais feliz. O importante é se gostar”.


Clique aqui para assinar a newsletter do Delas

Siga o  @igbeleza no Twitter e curta a página do Delas no Facebook

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.