Oito filmes para melhorar a vida amorosa

Casais do cinema estimulam reflexões sobre amor, conquista, casamento e separações

Redação, iG São Paulo

Quem nunca encarou o celular esperando um homem ligar, questionou a satisfação no casamento ou se apaixonou loucamente? Os encontros e desencontros amorosos servem de lição para os relacionamentos. Com os filmes não é muito diferente: os dilemas e romances das tramas às vezes se parecem com a vida real e fazem o expectador rir ou chorar de seus próprios dramas. Veja uma seleção de oito histórias do cinema que têm algo a ensinar sobre o amor:

Ele Não Está Tão A Fim de Você, 2009
Bom para: cair na real sem encarar uma sessão de terapia
Assista:
com amigas ou sozinha

De forma divertida você vai descobrir que a vida amorosa pode ser bem difícil para mulheres sonhadoras. No racional mundo masculino, “sim” é “sim”, “não” é “não” e “talvez” é “não” também. A ingênua Gigi toma um fora atrás do outro até sacar que os caras realmente interessados não fazem número. É possível que no final você volte acreditar no amor, porém de uma forma mais esperta e realista. Não só as solteiras tirarão proveito do filme. Uma das discussões mais bacanas, e talvez a mais profunda, diz respeito ao modelo de “casamento feliz” que temos hoje. Com Jennifer Aniston, Jennifer Connelly, Morgan Lily e Ben Affleck.

Reprodução
Às vezes é preciso encarar a verdade e parar de fantasiar: ele simplesmente não está a fim de você
História de Nós Dois, 1999
Bom para: lembrar dos valores e dificuldades que todo casamento tem
Assista:
sozinha ou com amigas

Não há casamento que sobreviva por 15 anos sem altos e baixos. Quem está em um relacionamento estável se identifica com a crise conjugal de Ben e Katie, pais de dois filhos e em processo de separação. Será que mesmo com mágoas e desgaste vale a pena dar uma chance para resgatar o amor? Com Michelle Pfeiffer e Bruce Willis.

Reprodução
O cara certo pode usar as roupas erradas, como em "O Diário de Bridget Jones"
O Diário de Bridget Jones, 2001
Bom para: entender que o homem ideal não é o homem perfeito
Assista : com as amigas solteiras

Como tantas mulheres, Bridget tem resoluções para mudar o rumo de sua vida – e encontrar um namorado – depois do Ano Novo. Mas suas idealizações serão colocadas à prova quando ela começa a se relacionar com um homem que parece perfeito, mas não assume o romance entre eles. Será preciso perceber que o homem ideal é aquele que gosta dela como ela é, mesmo que ele tenha defeitos como usar roupas cafonas que ganhou da mãe. Com: Renée Zellweger, Colin Firth e Hugh Grant.


Harry e Sally – Feitos Um Para O Outro, 1989
Bom para: entender que é preciso de tempo, trabalho e autoconhecimento para um final feliz
Assista:
com as amigas ou o parceiro

A personagem Sally ensina: amores verdadeiros e orgasmos falsos não são coisas que se revelam à primeira vista. Quando conheceu Harry a única coisa recíproca que eles tinham era a irritação. E assim como em relacionamentos fora das telas, o amor dos dois chegou sem fogos de artifício nem grandes revelações. O filme ajuda a lembrar que o amor não é mágico, mas as histórias de amor são. Com Meg Ryan e Billy Crystal.

Closer – Perto Demais, 2004
Bom para: perceber que é preciso fazer escolhas para manter um casamento
Assista:
sozinha

Uma sequência de traições entre dois casais mostra que a tentação está sempre ao lado e, mesmo amando alguém, outras pessoas interessantes vão passar pela sua frente: trair, separar ou assumir um casamento são escolhas com consequências. É o que acontece com o jornalista Dan, dividido entre a paixão pela namorada stripper e o encantamento por uma fotógrafa que conhece. Não é possível ter tudo. Com: Julia Roberts, Jude Law, Natalie Portman e Clive Owen.

Reprodução
“Closer” mostra as difíceis escolhas que o casamento traz

As Pontes de Madison, 1995
Bom para: entender que nem sempre o homem da sua vida é aquele com quem você vai viver
Assista: com uma caixa de lenços de papel

O casamento de Francesca não é lá estas coisas. Casada, mas solitária, a italiana passa os dias ocupada com os afazeres domésticos da fazenda onde mora com o marido. Quando um fotógrafo da National Geographic bate à porta para pedir uma informação, a vida da dona de casa muda - embora ela opte por continuar no mesmo lugar. Romance nem sempre enche barriga. Mas os quatro dias de sonho vividos por Francesca e Robert, o fotógrafo, são suficientes para embalar a vida dela até o fim. E para desencadear nas espectadoras um choro ainda mais copioso do que a tempestade que desaba na hora da difícil decisão de Francesca. Com Meryl Streep e Clint Eastwood.

Reprodução
Em "De Repente é Amor", Kutcher e Peet ensaiam, mas nunca engatam, uma relação
De Repente é Amor, 2005
Bom para:
aprender a valorizar os encontros inesperados que a vida oferece
Assista:
com o melhor amigo ou amigas

Oliver e Emily parecem não ter nada em comum. Ficam juntos assim que se conhecem, mas não engatam uma relação logo de cara: entre desencontros e muita cumplicidade eles passam anos esperando as condições perfeitas para uma relação: mas será que existe o momento ideal? Com Ashton Kutcher e Amanda Peet.

Alguém tem que ceder, 2003
Bom para: repensar os padrões e aparências da relação amorosa
Assista: com o parceiro ou sua mãe

É possível colocar na balança algumas expectativas em relação ao par perfeito assistindo o encontro entre um homens mais velho que só se relaciona com mulheres jovens e uma mulher mais velha que é conquistada por um homem mais jovem. Quem será a boa companhia para viver a vida e será que os estereótipos de casais perfeitos importa? O longa mostra que nunca é tarde para aprender a ser feliz de um jeito diferente do que você sempre planejou. Com: Jack Nicholson, Diane Keaton, Keanu Reeves e Amanda Peet.

Quais outros filmes dão boas lições sobre relacionamentos? Deixe seu comentário!

CURTA A PÁGINA DO
DELAS NO FACEBOOK E SIGA O @DELAS NO TWITTER

    Leia tudo sobre: filmescinemacasaisamorromance

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG