null
Redação João Bidu
undefined

Pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, conseguiram rejuvenescer a pele de uma mulher de 53 anos, a deixando como a de alguém de 23. Os experimentos procuram ajudar em doenças cardíacas, diabetes, distúrbios neurológicos e entre outras doenças adquiridas com a velhice. 

Em entrevista a agência de notícias BBC News, os cientistas envolvidos, afirmam que o estudo foi baseado na tectologia IPS, adquirida com a clonagem na ovelha Dolly em 2006. 

"Me lembro do dia em que recebi os resultados e não acreditei que algumas das células estavam 30 anos mais jovens do que deveriam ser. Foi um dia muito emocionante!", conta Wolf Reik, chefe do Instituto Babraham, em Cambridge.

Ele ainda afirma que apesar estarem em um estágio inicial, os dados coletados são animadores e espera que a pesquisa possa ajudar as pessoas a permanecerem saudáveis por mais tempo.

"Temos sonhado com esse tipo de coisa. Muitas doenças comuns pioram com a idade, e pensar em ajudar as pessoas desta forma é superemocionante", diz Reik. 

Leia Também

Leia Também

No entanto, embora os resultados tenham sido bons, Wolf Reik conta que ainda existe um longo caminho pela frente. Devido ao método IPS aumentar às chances do desenvolvimento de câncer. 

"Seria bom encontrar outras substâncias químicas para fazer a mesma coisa, mas elas podem ser igualmente nocivas. Portanto, é ambicioso pensar que você encontrará essas substâncias químicas facilmente e que serão mais seguras."

Melanie Welham, presidente-executiva do Conselho de Pesquisa em Biotecnologia e Ciências Biológicas, financiadora do projeto, conta a BBC News, que agora os cientistas se concentração em testar a técnica em outros tecidos do corpo, como músculo, fígado e células sanguíneas.

"Se abordagens semelhantes ou novas terapias puderem rejuvenescer as células imunológicas, que sabemos que se tornam menos responsivas à medida que envelhecemos, no futuro poderá ser possível aumentar a resposta das pessoas à vacinação, assim como sua capacidade de combater infecções", afirma Melanie. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários