É possível dizer que a quarentena tem sido marcada pela ansiedade e incertezas. Um dos segredos para amenizar as tensões do período é investir no autocuidado para se conectar consigo mesma e enfrentar o momento com mais tranquilidade. Entre as diversas formas de se conhecer mais, a mandala lunar é uma delas. 

Leia também: 4 jeitos de monitorar sua menstruação e saber mais sobre o ciclo menstrual

menstruação arrow-options
shutterstock
Prestar mais atenção no seu ciclo menstrual é uma forma de se conectar mais com o seu corpo e se conhecer melhor

De acordo com a Pantys, primeira marca de calcinhas absorventes do Brasil, a ferramenta tem a função de ajudar a entender as etapas de seu ciclo menstrual e seus efeitos sobre o corpo, tendo como base as quatro fases da lua.

A ideia é anotar sentimentos, pensamentos, sensações, ações e comportamentos ao longo dos meses, para que, depois de um tempo, você consiga comparar cada etapa e encontrar padrões entre os ciclos e possíveis influências das energias lunares em alguns aspectos da vida.

Em resumo, podemos dizer que a mandala lunar é uma forma de autoconhecimento e conexão que relaciona o retrato de nossos registros internos (sentimentos, sensações, vontades) e externos (as fases da lua e do ciclo menstrual).

Ficou curiosa para entender como funciona? Veja o passo a passo preparado pela Pantys de como fazer uma mandala lunar :

Mandala lunar

mandala lunar arrow-options
Reprodução
Modelo de mandala lunar

Materiais

  • Um caderno em branco, de preferência do tamanho médio ou grande, para conseguir registrar mais detalhes.
  • Lápis de cor ou canetinhas coloridas, importante para separar as diferentes fases ou registrar sentimentos específicos, por exemplo, tristeza: azul.
  • Uma caneta, para desenhar a mandala e escrever as sensações

Leia também: Como atividades físicas, boa alimentação e um chocolate podem melhorar sua TPM

Passo 1: desenhando as circunferências

Desenhe três circunferências, uma dentro da outra, deixando o máximo de espaço entre elas. Depois, divida essas circunferências por linhas que partem do centro para fora, a quantidade de linhas depende de quantos dias tem seu ciclo menstrual . O importante é ter espaço para escrever em todos eles.

Passo 2: a circunferência maior, a externa

Nos espaços da circunferência externa você deve escrever os números correspondentes à duração do seu ciclo menstrual. Por exemplo, se o ciclo for de 28 dias, escreva de 1 até 28, se for de 31, escreva de 1 até 31, e assim por diante. Se o seu ciclo não for regular, deixe alguns espaços extras.

Passo 3: a circunferência do meio

Já na circunferência do meio, a indicação é colocar os números do calendário convencional. Por exemplo, se o primeiro dia de menstruação foi no dia 4 de abril, deve-se colocar esta data embaixo do dia 1 que foi escrito anteriormente, na circunferência maior.

Passo 4: a circunferência menor, a interna

As fases da lua também devem aparecer na mandala, na circunferência menor. Após preencher os dias do ciclo menstrual e os dias do calendário tradicional é preciso colocar em qual fase a lua estava naquele momento. Assim será possível fazer uma relação entre os fatores.

Passo 5: o espaço externo da mandala

Para completar a mandala, o ideal é registrar de forma breve os sentimentos daquele dia no espaço ainda restante. É interessante marcar sensações físicas, emocionais, mentais e sociais.

A dica é refletir e anotar sobre: qual seu nível de energia, como estava seu humor, qual sua vontade de socializar com outras pessoas, nível de cansaço, de libido, tipos de sonhos e outros aspectos que achar relevantes. 

Leia também: Entenda de quais formas o ciclo menstrual interfere em sua vida sexual

Assim que você completar o primeiro ciclo menstrual registrado na mandala lunar , já vai conseguir analisar a relação entre os pontos e perceber “coincidências”. Será possível notar de que forma as fases da lua, seus processos internos e o período do seu ciclo se relacionam. 

Esse exercício é uma ótima forma de entender os próprios processos, o que vai te levar a respeitar mais as fases que está passando - afinal, agora você entende o que está acontecendo no seu corpo. Com essa conexão mais profunda consigo mesma, poderá ser até mais fácil controlar a ansiedade e driblar as incertezas dessa quarentena. 

    Veja Também

      Mostrar mais