Saiba o que pode fazer sucesso na moda depois que a pandemia estiver controlada
Pinterest
Saiba o que pode fazer sucesso na moda depois que a pandemia estiver controlada



O avanço da vacinação contra a Covid-19 tem sido animador para todas as pessoas. Com a possibilidade de retorno de diversas atividades presenciais (seguindo protocolos de segurança, claro), começa-se a se perguntar o que será da moda pós-vacinação. Dessa forma, especialistas comentam quais são as tendências do mundo fashion para depois que a pandemia estiver controlada.

A ideia que se tem é que, com a “liberação” para sair na rua, as pessoas aproveitem para usar seus looks mais festivos para expressar a sensação de alívio deste momento. No entanto, existem diversas nuances que devem impactar esse tipo de tendência, já que, assim como outros setores, a pandemia mudou a maneira como as pessoas passaram a se relacionar com suas roupas.


Apesar das saídas de casa terem sido reduzidas, a consultora de imagem Camila Cavalcante explica que houve um aumento no consumo de roupas. “Ao contrário do que a maioria das pessoas acreditavam, as vendas on-line dos artigos de moda durante a pandemia só perderam para os eletrônicos”, explica. Uma pesquisa realizada no início da pandemia pela Social Miner apontou que o acesso a sites de moda aumentaram mais de 95% com tendência de crescimento.

Como as compras foram feitas quando uma certa tendência de moda já estava em alta, é possível que a moda não ofereça muitas surpresas. “É muito provável que não haja grandes mudanças nas peças que estão em alta atualmente porque as pessoas vão querer estrear muitas peças que compraram durante o período de isolamento e que possuem essas referências”, diz.

De acordo com a consultora de imagem Fernanda Gazal, a escolha das peças pedirá mais versatilidade e flexibilidade. “O dress code precisa democratizar ainda mais os looks, colocando em alta combinações mais casuais em ambientes que antes eram mais sociais”, afirma.

Primavera/Verão 2021

O primeiro cronograma de vacinação tende a acabar em algumas regiões do Brasil durante a temporada de Primavera/Verão 2021. As principais e mais cobiçadas grifes, que ditam o que vai ser tendência no período, já começaram a apresentar suas coleções em semanas de moda.

Cavalcante explica que o que está sendo fabricado atualmente no Hemisfério Norte é o que deve estampar as vitrines por aqui. Com isso, a consultora indica que devem ficar em alta as calças mais amplas e confortáveis, tops mais ajustados e elaborados com mangas amplas, bermudas e peças de alfaiataria.

Tudo isso deve ser personificado com uma pegada romântica. Por isso, os vestidos com corte império e estética boho devem chamar atenção. “As novidades ficam por conta dos recortes e drapeados, trazendo um pouco de sensualidade mais simplificada para os looks como forma de escapismo, muito comum após períodos como o que estamos vivenciando”, analisa a especialista.

Comfy wear em alta

Gazal diz que o comfy wear foi a principal tendência de moda desde antes da pandemia, mas deve ganhar ainda mais força no dia a dia. Cavalcante complementa afirmando que desde 2019 a WGSN, um dos maiores gabinetes de estilo do mundo, aponta para o crescimento da tendência de conforto “embaixo do teclado”, que remete ao trabalho remoto.

Para dar um up no look, as peças confortáveis devem ganhar mais cores e detalhes. “O comfy wear democratizou ainda mais as opções de vestimenta, principalmente para quem nunca se considerou muito fashionista”.

Cavalcante explica que o estilo consiste no uso de calças com modelagens mais largas (estilo conhecido como oversized), sapatos sem salto e parte de cima mais elaboradas. “Mangas bufantes, transparências, golas laço e golas provincianas já eram uma tendência muito forte. Com a pandemia, isso só se intensificou”, afirma.

Você viu?

Os moletons também devem devem continuar sendo opção para looks despojados. O iG Delas aliás já ensinou a fazer looks com moletom usando a peça de um jeito diferente .

Gazal indica o uso de sapatos como mocassim, oxford, mule, saltos mais baixos e rasteiras com amarração. Tanto ela como Cavalcante indicam o conceito hi-lo, que mescla peças casuais e sofisticadas no mesmo look.

“Tenha pelo menos uma peça que seja mais sofisticada e elaborada, como blazers, jaqueta de couro, uma camisa ou blusa de tecido mais elegante. Alguns acessórios como correntes ou uma bolsa mais estruturada também ajudam”, sugere.


Cores em alta

O escapismo cultural citado por Cavalcante também será responsável por trazer cores mais vivas e abertas para o vestuário. Uma tendência para a moda pós-vacina é o dopamine dressing, que têm como objetivo o uso de peças que deixam as pessoas mais felizes . As cores devem acrescentar leveza e descontração ao dia a dia.

Isso também abre brechas para explorar a sensualidade no look. “O cetim e a transparência têm sido a aposta da maioria das marcas para trazer um toque de sensualidade e glamour para os nossos looks do dia a dia. Eles podem ser combinados com jeans, cores claras e sapatos sem salto, inclusive com tênis”, diz a consultora.

Gazal acrescenta que é possível brincar com combinações de peças mais neutras contrastadas com outras mais extravagantes. Para isso, ela indica que a peça destaque seja a primeira escolhida do look, que depois deve ser completada com peças mais básicas.

“Alguns exemplos de combinação: uma blusa de paetês com uma calça lisa com amarração na cintura e um sneaker; um salto 15 cm com uma calça jeans reta, uma blusa lisa, no estilo moletom, e um colar de correntes para fechar com chave de ouro” indica.

Guarda-roupa cápsula em alta

Cavalcante afirma que a pandemia fez com que muitas pessoas parassem para refletir sobre o consumo de roupas. “Isso foi excelente, pois elas se viram em contato com o guarda-roupa cheio de peças e sem ter onde usar.

Essa nova maneira de consumir simboliza a reinvenção constante da moda, de acordo com Gazal. “As roupas precisam atender nossos desejos e necessidades. Muito mais do que tendências, precisamos usar o que nos faça sentir confiantes e confortáveis independente da nossa rotina ou realidade”, afirma.

Com isso, o  guarda-roupa cápsula ou  guarda-roupa infinito pode se tornar uma opção para quem quer gastar menos e apostar em looks certeiros. Cavalcante indica que sejam escolhidas peças adequadas ao estilo pessoal de cada um. O truque não é adotar um tipo específico de peça, mas a proporção delas.

“É importante ter mais peças de cima do que partes de baixo, já que o olhar do espectador gravou mais as partes de cima e isso permite uma maior versatilidade das peças de baixo”, instrui a consultora.

Gazal diz que calças com corte reto ou mom são opções que não devem faltar, assim como uma camiseta branca de boa qualidade que tenha bom acabamento, detalhes ou costura. “A camiseta branca é super coringa e faz toda a diferença na hora de montar combinações. Basta colocar um colar poderoso e o look se transforma”.

Por fim, ela indica blusas de tecido que sejam confortáveis, como moletons e mangas bufantes, o que pode trazer sofisticação. No pé, os tênis sneaker podem ajudar a brincar com o hi-lo e democratizar o look.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários