Fabiula está grávida de gêmeos
Reprodução/Instagram
Fabiula está grávida de gêmeos


Roque e Raul, Pedro e João. Os filhos de Fabíula Nascimento e Andréia Sadi são frutos de gestações gemelares, termo que se tornou assunto nas redes sociais por conta da gravidez das famosas. Afinal, se já é bonito ver o processo do corpo humano gerar uma vida, duas é ainda mais encantador.  

Segundo o especialista em reprodução humana, Nilo Frantz - a gravidez de gêmeos pode ocorrer de duas formas: gêmeos bivitelinos (não idênticos), que podem ser de sexos diferentes e de gêmeos univitelinos (gêmeos idênticos). O primeiro tipo representa 80% dos nascimentos gemelares e o segundo, mais raro, que são 20% dos casos.



Os gêmeos univitelinos são os que resultam de um único óvulo, fecundado por um espermatozoide, se divide e origina dois embriões. Como partiram da mesma fecundação, eles são do mesmo sexo e carregam o mesmo DNA, por isso nascem com características idênticas.

Caso a ruptura celular aconteça mais de uma vez, surge a possibilidade de ocorrer uma gravidez de trigêmeos ou quadrigêmeos. O tempo de demora na divisão do zigoto vai determinar se os gêmeos irão compartilhar ou não a placenta e o saco gestacional.

Você viu?

Os gêmeos bivitelinos, que não são do mesmo sexo e mesmo DNA, são fecundados por espermatozoides diferentes. Ou seja: duas gestações diferentes, compartilhando apenas o mesmo útero.

Como ter gêmeos?

Andréia Sadi é mãe de gêmeos
Reprodução/Instagram
Andréia Sadi é mãe de gêmeos

De acordo com Frantz, a frequência de nascimentos de gêmeos é de 1 em cada 80 e de trigêmeos é de 1 em cada 6.400.

"A chance de uma gravidez múltipla é maior quando envolve herança genética, partos gemelares anteriores e quando a mulher possui mais de 30 anos ou utiliza medicamentos para aumentar a fertilidade. Entretanto, caso esses quesitos não sejam atendidos e a gravidez gemelar seja desejada, é possível realizar a fertilização in vitro, onde a reprodução assistida transfere mais de um embrião ao útero materno", diz.

Riscos e cuidados

A gestação de gêmeos é de alto risco, porque necessita de mais cuidados do que aquelas que possuem apenas um feto. Para cuidar da saúde da mãe e dos bebês é recomendado a realização de mais consultas para acompanhar a gestação. 

"Nesses casos, é indicado que a frequência das consultas médicas sejam mensais do início da gravidez até o final do 2º trimestre, quinzenais durante todo o 3º trimestre e semanais por volta da 33ª, 34ª semana até o parto", comenta.

Entre os possíveis riscos que podem surgir em uma gravidez gemelar estão o aborto espontâneo, diabete gestacional, anemia materna e malformação fetal no caso de os fetos dividirem a mesma placenta. Entretanto, o risco mais comum em uma gravidez de gêmeos é o parto prematuro, que ocorre antes da 37ª semana em metade dos casos, tendo as chances aumentadas quando são mais de dois bebês.

"Por isso é preciso descansar bastante, já que o repouso é importante para prevenir o parto prematuro. Outros cuidados recomendados são: evitar a ingestão de bebida alcoólica e o uso de cigarros e outras drogas, não perder nenhum dia do pré-natal e visitar o obstetra regularmente. Além disso, é preciso cuidar da alimentação e praticar atividades físicas com moderação. Essas recomendações ajudam não somente a manter a boa saúde da mãe e dos bebês como a diminuir os sintomas, que costumam ser mais frequentes e intensos na gestação gemelar", diz o médico.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários