É claro que ter um filho é uma experiência engrandecedora. Porém, também conta com uma série de dificuldades, muitas vezes esquecidas. Por isso, a blogueira australiana Jessica Hoods resolveu fazer um relato bem sincero sobre sua vida sexual depois da maternidade .

Leia também: Mãe relata como mantém a vida sexual ativa dividindo a cama com as três filhas

Jessica Hoods e três dos seus filhos arrow-options
Reprodução/Instagram
Jessica Hoods e três dos seus filhos

Através de um post do Facebook, Jessica, de 31 anos, registrou como os hábitos dela e do marido Karl em relação ao sexo mudaram depois dos filhos.

"Lembra quando você conheceu seu marido? Saíam faíscas e a tensão sexual era maior do que vocês dois poderiam aguentar", comentou. Ela disse que nessa época, as pessoas costumam ficar mais juntas e peladas do que em seus celulares.

Mas depois que aparecem as "duas linhas" de expressão no rosto, segundo Jessica, tudo muda. Toda a luxúria simplesmente começa a desaparecer. "Você começa a ser aquela mulher que acha que o pênis do marido vai furar os olhos do bebê".

De acordo com ela, dentro do quarto não é diferente. Com crianças pequenas em casa, ela falou que acaba sentando numa rosquinha ao invés de comê-la. Mesmo depois de esperar a marca das seis semanas passar, não importa, pois está tão cansada que não consegue fazer nada com seu marido.

Jessica contou sobre as dificuldades da maternidade arrow-options
Reprodução/Instagram
Família de Jessica


Ainda sobre isso, Jessica afirmou: "Quando chegar um bom momento para o sexo, você tende a não se importar muito, já que não dorme desde antes da concepção e seus peitos estão vazando e inchados."

Leia também: Como retomar a vida sexual após o nascimento dos filhos? Psicanalista dá dicas

Apesar das dificuldades, ela confessou que eventualmente, casais como ela e seu marido ainda fazem sexo, ainda que geralmente seja com o objetivo de "procriar". Se a família já está completa, vem aquele "vislumbre de esperança" de que um dia a libido volte ao normal.

No seu texto, ela reclamou que a  vida familiar gera muita pressão, pois além de mãe, você tem que limpar coisas, trabalhar, correr atrás das crianças... O que faz a vida sexual ter uma pequena janela que fecha às 21h30, quando ela já está muito cansada e precisa dormir.

Até mesmo o sexo de luzes acesas torna-se impossível, segundo ela, pois os peitos caem e a barriga fica flácida após a gravidez. "Você fala mais sobre as crianças e menos sobre vocês mesmos", contou. "Suas conversas resumem-se a cocô, slime, Frozen 2 e viagens para o centro de recreação são as aventuras do fim de semana". 

Jessica contou sobre as dificuldades da maternidade arrow-options
Reprodução/Instagram
Jessica contou que o "sexo de luz acesa" tornou-se impossível


Mesmo com tudo isso, Jessica disse que ainda sobra tempo para encontrar alguma paixão, e contou sobre sua experiência: "Geralmente esses momentos acontecem com meu marido encostado na porta do quarto e totalmente vestido, caso as crianças decidam entrar, e ainda assim não é nada espontâneo. Você coloca um Bob Esponja na Netflix e enrola as crianças na esperança de que elas não atrapalhem".

Leia também: 7 dicas para retomar a vida sexual após o nascimento dos filhos

Ela declarou que esses continuam sendo os melhores cinco minutos da vida. Para ela, mesmo com os impasses da vida sexual depois da maternidade , uma relação trata-se menos de faísca e mais de manter a chama acesa.

    Veja Também

      Mostrar mais