Trinity Neal é uma adolescente trans de 16 anos de Delaware, nos Estados Unidos, que, depois de anos de luta da sua mãe, vai passar por uma cirurgia de redesignação sexual. Ela conseguiu que a operação da filha fosse bancada pelo serviço estadual que oferece cobertura de saúde para famílias de baixa renda. 

adolescente trans
reproducao/barcroft tv
Trinity nasceu menino, mas desde os 4 anos se vê como uma menina. Agora, a já adolescente trans vai passar por cirurgia de redesignação sexual

Leia também: Mãe ouve que filho de três anos “vai se tornar gay” por deixá-lo usar vestidos

Segundo informações da Barcroft TV e do site Metro.co.uk , a adolescente trans nasceu menino, mas nunca se viu naquele corpo. Ainda criança, Trinity foi levada a especialistas infantis, que confirmaram que ela tinha disforia corporal. Pouco depois, a falta de aceitação em seu corpo começou a impactar a saúde mental da pequena. 

Com apenas 4 anos e apoio da família, Trinity começou a transição . Para marcar o processo, ganhou da mãe, DeShanna, um vestido rosa. "Minha mãe disse que eu chorei porque eu estava feliz. Não era certo para mim estar naquele corpo. Eu me sentia horrível e não era nem feliz. Estava triste e brava o tempo todo", lembra a adolescente. 

Aos 12 anos, Trinity se tornou a primeira adolescente do estado americano a conseguir ter o processo de transição coberto pelo serviço de saúde. Mas o processo não foi fácil. A mãe da garota lutou por quase um ano para que a filha pudesse receber pelo serviço o tratamento para bloquear a puberdade e seguir a transição. 

Leia também: Mãe dá à luz netos gêmeos para filho gay ser pai: "Sonho realizado"

Agora, aos 16 anos e depois de mais luta da família, a adolescente vai passar pela cirurgia de redesignação e será uma das mais novas nos Estados Unidos a readequar o sexo . "Quero ser uma garota completa, mesmo que eu já seja uma menina. Quero tirar isso [pênis], estou cansada disso", fala Trinity. 

"Quero ser eu mesma. Depois da cirurgia vou poder mostrar para as pessoas que nos odeiam que não importa o quanto eles não gostem da gente, sempre poderemos vencê-los", completa a adolescente. 

Quer uma pequena menina feliz ou um pequeno menino morto?

trinity
reproducao/barcroft tv
Trinity ainda na infância, quando já se vestia como uma menina

A mãe da garota fala que contou com ajuda da terapeuta da adolescente para entender e apoiar a escolha dela pela cirurgia.  "Ela me disse: 'Você precisa tomar uma decisão - quer ter uma pequena menina feliz ou um pequeno menino morto'?". 

Diante disso, DeShanna entendeu o comportamento da filha e, queria então, a aceitação da sociedade. Isso não foi fácil. "O que deixa tudo complicado não é ela ser trans, mas eu ter de lutar para que a sociedade percebesse que ela é uma pessoa que merece dignidade e respeito como qualquer um", fala a mãe da adolescente. 

Leia também: Mãe dá a melhor resposta após ouvir críticas por deixar filho brincar com boneco

Ela continua: "Adoraria ver negros trans retratadas como pessoas felizes e amorosas. Eles têm sido vítimas de violência, assassinados. Quero mostrar que a nossa família é amorosa". 

    Veja Também

      Mostrar mais