Tamanho do texto

Uma condição genética impede o pequeno Cillian Jackson, 2 anos, de andar

O pequeno Cillian Jackson, 2 anos, nasceu com uma condição que faz com que a sua mobilidade seja limitada. Graças a uma equipe de estudantes da Rogue Robotics, da Farmigton High School, nos Estados Unidos, isso não é mais um problema. Os adolescentes criaram um carro estilizado que facilita a locomoção do garoto.

Leia também: Mãe transforma cadeira de rodas da filha em carruagem de 

Garoto em carro estilizado
Reprodução/Facebook
Cillian Jackson, 2 anos, tem uma condição genética que o impede de andar, mas o carro estilizado facilitou a mobilidade

O carro nada mais é do que uma cadeira motorizada estilizada. O acessório foi um grande ganho para Cillian, que nasceu com uma condição genética que se manifesta com sintomas parecidos aos da paralisia cerebral. “Ele tem um tempo particular para conseguir controlar o seu corpo”, fala Tyler, o pai do garoto, em entrevista à “CNN” .

Leia também: Vídeo de criança cadeirante pulando em cama elástica emociona

A jornada para conseguir o carro

Garoto em carro estilizado
Reprodução/Facebook
Os estudantes de robótica se animaram com o projeto e construíram o carro a partir de uma cadeira de rodas

De acordo com o pai, a jornada para ajudar o menino começou meses atrás, quando os pais estavam procurando uma cadeira de rodas motorizada, mas concluíram que não teriam recursos para pagar pelo dispositivo.

Eles buscaram alternativas e encontraram a equipe de robótica do ensino médio que seria capaz de executar o projeto para ajudar na mobilidade do menino. Ao saberem do que se tratava, os adolescentes ficaram felizes e se prontificaram a colocar o projeto em prática.

Leia também: "Representatividade importa", diz cadeirante que participou do clipe de Kevinho

“A alegria em seu rosto realmente fez todo o meu ano. Eu me envolvi nesse projeto porque eu queria ajudar alguém e foi muito bom no final”, fala Alex Trealke, um dos responsáveis pelo projeto.

Tyler ainda comenta o quanto foi gratificante perceber que os adolescentes tiraram um tempo para ajudar o garoto. “Isso realmente o ajudou a descobrir e explorar o mundo. Ter o carro deu a ele a oportunidade de fazer escolhas por conta própria”, fala.