Tamanho do texto

Brenda Rivers não conseguia se sentir bonita, mas percebeu que o corpo de uma mulher é muito mais forte do que se pensa e expõe isso no Instagram

A americana Brenda Rivers Stearns, de 32 anos, é mãe de cinco crianças e conta que até o nascimento do seu último filho não amava seu corpo. Brenda é cantora, mas acumulou muitos seguidores no Instagram por fazer posts sinceros e emocionantes relacionados a maternidade e a aceitação do corpo pós-gravidez.

Leia também: "Body positive": Jovem inspira mulheres a se aceitarem com fotos empoderadas

Brenda Rivers Stearns aprendeu a amar seu corpo pós-gravidez e agora inspira outras mãe a fazerem o mesmo
Reprodução/Instagram
Brenda Rivers Stearns aprendeu a amar seu corpo pós-gravidez e agora inspira outras mãe a fazerem o mesmo


A mãe de Victoria, Veronica, Samuel, Vanessa e Benjamin mora em Ohio, nos Estados Unidos, com as crianças e o marido. Ela passou a usar as redes sociais para mostrar os altos e baixos de uma gestação e as mudanças que sentiu no corpo pós-gravidez .

Muitas pessoas passaram a se inspirar nela, mas Brenda também recebeu muitas críticas dos famosos “haters” das redes sociais. “Disseram que meu corpo é nojento e feio”, fala a americana que não abaixa a cabeça se sente mais motivada a continuar postando sobre seu corpo quando se depara com esse tipo de comentário em suas fotos.

“Eles me dão energia para postar de novo e de novo até normalizarmos a verdadeira beleza do corpo de uma mãe”, enfatiza. Antes de engravidar pela primeira vez, Brenda pesava por volta de 44 kg e depois de ter cinco filhos passou a pesar cerca de 56 kg e garante que não poderia estar mais feliz.


Leia também: "Body positive": influenciadora rebate crítica sobre pessoas gordas na academia

 “Eu gostaria de ter percebido o quão forte e surpreendente meu corpo era quando meu primeiro bebê nasceu. Eu não quero que os outros esperem o tempo que esperei para se amarem do jeito que são. Então, enquanto a sociedade quer se sentar atrás de uma tela e nos rotular como ‘defeituosos’, estou aqui para lembrar que para nossos filhos somos perfeitas.”

Brenda sente que os filhos veem além da pele esticada e das marcas que aparecem no corpo. “Eles nos veem por quem realmente somos”, comenta. Para ela, é um privilégio poder gerar uma vida dentro de si e diz que nem todos têm essa sorte.

Aceitação do corpo pós-gravidez


O processo que a levou a pensar dessa forma demorou, mas ela conseguiu passar a se sentir confiante com sua aparência. “Eu não gostava do meu corpo, meus seios cresciam três vezes mais na gravidez , eu tinha estrias nas laterais do meu corpo, minha barriga ficava doendo, eu simplesmente não me sentia bonita”, lembra a mãe.

“Meu corpo mudou, meus seios agora são muito grandes, minha barriga está enrugada e flácida, tenho estrias, meu abdômen não é liso. Mas também mudei de outras formas, meu corpo agora é mais forte, tenho uma tolerância maior à dor física, consigo segurar cinco bebês e, agora, sou capaz de amar muito esse meu corpo.”

A maternidade muda a vida de uma mulher e essa transição não tem sido fácil para Brenda. “Meu primeiro parto foi um pouco traumático. Acabei fazendo uma cesariana de emergência que deixou uma enorme cicatriz na parte inferior do abdômen”, conta.

Leia também: Mãe cria pelos na barriga como efeito da gravidez e os assume com orgulho

Com cada gestação e com cada nascimento as mudanças foram acontecendo, mas só depois do quinto bebê ela passou a amar seu corpo pós-gravidez . “Precisei passar por cinco gravidezes e ter cinco lindas crianças saudáveis ​​para perceber a profundidade, a força e a beleza que o corpo de uma mulher tem. Estou muito orgulhosa de mim”, finaliza a mãe que quer passar essa mensagem para suas seguidoras.

    Leia tudo sobre: gravidez