Tamanho do texto

Com apenas 2 anos, a pequena Cora Ruben precisou passar pelo procedimento, pois especialista descobriu que 80% do inchaço era gordura

A pequena Cora Ruben, de 2 anos, sofre de uma doença genética e precisou fazer uma lipoaspiração para reduzir o tamanho de suas mãos consideradas “gigantes”. A menina nasceu com linfedema, uma condição que causa um acúmulo de fluido linfático e causa um inchaço extremo em todo o corpo. Além das mãos, Cora também tem inchaços no abdômen, nas pernas e nos pés.

Leia também: Meu filho tem uma doença rara, como lidar com esse diagnóstico?

Cora Ruben tem uma condição rara de gera inchaço nas mãos e para amenizar isso precisou fazer uma lipoaspiração
Reprodução/Discovery
Cora Ruben tem uma condição rara de gera inchaço nas mãos e para amenizar isso precisou fazer uma lipoaspiração


“Suas mãos são obviamente a coisa mais notável e que as pessoas veem de cara, mas o que elas não sabem é que é que, na verdade, ela tem grande parte do corpo inchada”, diz Brett, pai de Cora. Esses inchaços acontecem devido à doença genética, mas a lipoaspiração foi indicada por uma especialista depois de uma descoberta.

Segundo informações do portal britânico “Mirror”, a mãe da menina, Kasey, teve uma gravidez normal, mas logo após o parto, os médicos perceberam algumas irregularidades físicas nas mãos de Cora. No entanto, eles acharam que o inchaço poderia ser um efeito colateral normal pós-nascimento.

Leia também: Lipoaspiração - saiba o que é e para quem serve essa cirurgia plástica

“Nas primeiras semanas, pensamos que o inchaço iria diminuir. Foi o que nos disseram, mas fomos ao pediatra e lá a médica suspeitou que poderia ser linfedema”, conta Brett.

Essa doença é uma condição incurável e progressiva. Há uma série de tratamentos que podem amenizar os sintomas, como massagens regulares para promover o fluxo do fluido linfático e o uso de bandagens de compressão, mas nada funcionou de forma significativa para Cora.

Lipoaspiração para diminuir as mãos

Cora já fez a lipoaspiração e segue em recuperação, mas a mãe dela afirma que já vê diferença nas mãos da filha
Reprodução/Discovery
Cora já fez a lipoaspiração e segue em recuperação, mas a mãe dela afirma que já vê diferença nas mãos da filha

Com o tempo, a menina só foi piorando e como nada estava funcionando foi recomendado aos pais que eles visitassem uma clínica especializada em linfedema na Alemanha. A família, que mora nos Estados Unidos, voou até uma cidade alemã para encontrar a professora Etelka Földi, uma das maiores especialistas mundiais nessa condição.

“O linfedema é, em essência, uma doença crônica causada pela ineficiência do sistema de drenagem linfática. Quando o sistema de drenagem linfática é ineficiente, a inflamação se desenvolve”, explica a professora. A princípio, a especialista prescreveu uma drenagem linfática com técnicas de massagem para evitar o acúmulo de líquido nas mãos de Cora.

No entanto, após um exame, Etelka descobriu que o inchaço nas mãos continha apenas 20% do líquido linfático, sendo o restante resultado do crescimento excessivo de tecido adiposo. Isso significa que 80% do inchaço era causando pela gordura acumulada nas mãos, por isso, as massagens não tinham um bom resultado.

Leia também: Jovem com alopecia compartilha jornada para aceitar condição e inspira na web

“Acho que nenhum pai gosta de pensar em ver seu filho passando por uma cirurgia, mas acho que qualquer pessoa faria isso. Não é culpa dela ter nascido com essa condição, então eu farei tudo o que puder para ajudá-la a ter uma vida feliz e de qualidade”, afirma a mãe. Cora já passou pelo procedimento e a mãe diz que já vê uma melhora significativa nas mãos da filha.

“Depois da lipoaspiração , a capacidade de [Cora] pegar as coisas é tremendamente melhor. Agora, somos capazes de empurrar o fluido e suas mãos dela estão macias e não mais duras e pesadas como antes”, finaliza Kasey.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.