Tamanho do texto

Yakaly Di Roma conta que a amamentação é uma forma de acalmar seu filho e deixá-lo mais seguro, além de ser um momento de conexão entre os dois

Yakaly Di Roma, de 31 anos, do País de Gales, é mãe de Hans, um menino autista de quatro anos de idade. Adepta da amamentação prolongada, quando o ato de amamentar ultrapassa os dois anos de idade da criança, ela compartilha essa experiência em suas redes sociais. No entanto, por conta disso, Yakaly é alvo de críticas na internet.

Leia também: Amamentação prolongada: mãe é criticada por amamentar filha até quase 10 anos

Yakaly Di Roma compartilha nas redes sociais como amamentar seu filho autista de quatro anos o acalma e lhe dá segurança
Reprodução/Instagram/@yakydiroma
Yakaly Di Roma compartilha nas redes sociais como amamentar seu filho autista de quatro anos o acalma e lhe dá segurança

“Fui chamada de pedófila por amamentar meu filho”, fala em entrevista ao site “The Sun”. “Também me disseram que faço fotos de pornografia infantil, pois a amamentação de uma criança da idade do meu filho é ‘repugnante’”, completa.

Apesar de receber comentários maldosos de usuários das redes sociais, Yakaly comenta que a sua missão é normalizar a amamentação. “Recebo muitos comentários negativos e ofensivos quando compartilho as fotos, às vezes pode ser perturbador, mas tento deixar isso não me afetar”, diz.

Leia também: Amamentação prolongada rende críticas e mãe responde nas redes sociais

Mãe é criticada nas redes sociais por amamentar filho de quatro anos de idade e compartilhar fotos desses momentos
Reprodução/Instagram/@yakydiroma
Mãe é criticada nas redes sociais por amamentar filho de quatro anos de idade e compartilhar fotos desses momentos

“Sei que estou fazendo o melhor pelo meu menino e sei que continuarei a fazer pelo tempo que eles precisarem”, fala. Apesar das dificuldades da amamentação, a mãe incentiva o ato. “Encorajo todas as mães que amamentam a fazer o mesmo. Aproveitem esses momentos enquanto você pode, desfrutem de cada instante do tempo alimentando seus bebês”, aconselha.

Amamentar cria laços

Mãe comenta que amamentar seu filho autista é uma forma que encontrou para acalmá-lo e passar segurança
Reprodução/Instagram/@yakydiroma
Mãe comenta que amamentar seu filho autista é uma forma que encontrou para acalmá-lo e passar segurança

Para Yakaly, a amamentação prolongada é um momento especial que a conecta com o filho. “É um laço inquebrável que eu compartilho com meu filho”, diz. “Hans é autista e isso é o que mais o conforta e faz com que ele se sinta seguro”, explica. A mãe conta que enquanto o alimenta o garoto olha para ela transmitindo amor e segurança.

Leia também: “É a conexão mais profunda”, diz mãe deficiente visual sobre amamentação

“Chegar ao quarto aniversário de Hans e saber que a amamentação ainda o conforta é um marco”, fala. A mãe ainda comenta sobre como o ato de amamentar deve ser celebrado e naturalizado, apesar de todas as críticas e dificuldades do processo. Para ela, o que vale é o momento que vive com o filho enquanto o amamenta, algo insubstituível vivido apenas pelos dois.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas