Tamanho do texto

Em gesto de empatia, filhas e amigos raspam a cabeça para dar forças à mãe com câncer e garoto com alopecia; confira os detalhes das duas histórias

Lidar com o diagnóstico de uma doença não é fácil, principalmente se afeta a sua aparência. Em casos onde a pessoa precisa raspar a cabeça, por exemplo, é comum que a autoestima fique abalada e a insegurança aumente. Felizmente, algumas pessoas tem apoio de crianças para esse desafio, e elas podem proporcionar verdadeiros gestos de solidariedade. 

Leia também: Com câncer terminal, jovem de apenas 19 anos se casa com amor do ensino médio

Em gesto de solidariedade, crianças rasparam a cabeça para apoiar mãe com câncer e menino com alopecia
Reprodução/Arquivo pessoal
Em gesto de solidariedade, crianças rasparam a cabeça para apoiar mãe com câncer e menino com alopecia

Nesse sentido, duas histórias de solidariedade recentes estão chamando a atenção nas redes sociais. A primeira é sobre duas meninas, irmãs, que resolveram raspar a cabeça para apoiar a mãe vítima de câncer. A segunda é sobre um grupo de garotos que também raspou a cabeça, mas, dessa vez, para apoiar um menino de oito anos que tem alopecia.

Confira os detalhes das histórias:

Leia também: Com câncer terminal, mãe pede mais tempo com o filho e escola nega

Solidariedade #1: irmãs apoiam mãe com câncer

Filhas rasparam a cabeça após mãe ser diagnosticada com câncer de mama como gesto de empatia e solidariedade
Reprodução/Arquivo pessoal
Filhas rasparam a cabeça após mãe ser diagnosticada com câncer de mama como gesto de empatia e solidariedade

Não é simples saber que a sua mãe foi diagnosticada com câncer de mama . Muito menos, vê-la perder o cabelo e sofrer com as consequências da doença. Diante dessa situação, duas irmãs resolveram raspar a cabeça como forma de apoio à mãe que perdeu o cabelo durante a quimioterapia.

Em dezembro, Joanna McPherson  começou a perder cabelo e pediu que seu marido raspasse o restante dos fios para ela. Algumas semanas depois, foi a vez das filhas Kayla, 10, e Sophia, 7, pedirem para raspar as mechas também.

As filhas da norte-americana não hesitaram em se solidarizar à situação que a mãe em está vivendo, o que chamou a atenção de Joanna. Em entrevista à “ABC News”, ela chega a comentar que questionou as filhas se realmente queriam fazer isso, afinal, o cabelo é uma característica importante. No entanto, as filhas não se importaram com os “contras” que a mãe apresentou e o pai tratou de raspar os fios.

“Elas disseram: ‘se as pessoas vão fazer isso com você, então não queremos que você passe por isso sozinha’”, diz a mãe. “Elas têm corações tão grandes e eu achei que foi algo muito gentil da parte delas, um grande gesto de amor”, fala.

Leia também: "Eu me amo com e sem cabelo", diz modelo com alopecia areata

Solidariedade #2: amigos apoiam menino com alopecia

14 colegas de classe de Luke Nelson rasparam a cabeça em solidariedade ao garoto que tem alopecia
Reprodução/Arquivo pessoal
14 colegas de classe de Luke Nelson rasparam a cabeça em solidariedade ao garoto que tem alopecia

Luke Nelson, de 8 anos, dos Estados Unidos, desenvolveu no último ano uma doença que causa a perda de cabelo, a alopecia . Desde que descobriu o caso, o garoto só saía de casa usando boné. “Para um menino de 8 anos, perder seu cabelo foi algo duro e muito difícil”, fala Susan Nelson, mãe do menino, à revista “People”.

Percebendo que o garoto precisava de apoio para lidar com a doença, seus colegas de classe se solidarizaram com a situação e fizeram um gesto de apoio que deu forças a Luke para ele conseguir sair de casa sem usar o boné.

“Depois das férias de inverno, todos os amiguinhos dele realmente quiseram fazer algo para mostrar seu apoio. Eles perguntaram o que podiam fazer para que Luke ficasse feliz”, conta a mãe. Foi aí que os 14 colegas do menino tiveram a ideia de raspas suas cabeças e ficar com um visual parecido com o de Luke.

“Nós fizemos uma celebração muito divertida para raspar os cabelos, com donuts e risadas! Assim que os cortes começaram, Luke tirou seu boné e começou a andar pelo ambiente com confiança”, lembra Susan.

Além do gesto de solidariedade dos colegas, a mãe conta que assim que Luke foi diagnosticado, seu irmão, Sam, de 7 anos, e o pai do garoto resolveram raspar a cabeça em apoio ao menino.

"Ele ficou bastante orgulhoso. Se tem algo que ele está, [é orgulhoso] que ele tenha recebido este presente. E ele pode olhar para isso como um presente ou um obstáculo. Ele escolheu enxergar como um presente e superar. Cabelo, se ele tem ou não, não vai definir quem este menino é. Ele é um garoto forte", fala a mãe.

Além disso, o garoto comenta que espera que o gesto de solidariedade dos amigos inspire outras crianças a se sentirem mais fortes. "[O gesto] me fez sentir muito bem. Eu me sinto mais confiante, posso ser eu mesmo. Acho que é importante compartilhar minha história para ajudar todas as outras crianças que se sentem diferentes”, finaliza.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas