Tamanho do texto

Segundo especialista, os benefícios da prática não são comprovados; entenda

Desde que deu à luz,  Mayra Cardi compartilha nas redes sociais o dia a dia dessa nova fase de sua vida. Na semana passada, a empresária e life coach expôs na rede o seu mais novo hábito para a saúde: comer placenta.

Mayra Cardi afirma que adotou o hábito de comer placenta por conta dos nutrientes disponíveis no órgão
Reprodução/Instagram
Mayra Cardi afirma que adotou o hábito de comer placenta por conta dos nutrientes disponíveis no órgão

A atitude chamou a atenção dos seguidores da ex-BBB e fez com que ela fizesse uma série de publicações explicando os motivos para comer placenta . De acordo com Mayra, a decisão surgiu após ela descobrir uma série de benefícios que o consumo do órgão pode proporcionar à saúde da mulher após o parto.

 “Ali tem vários nutrientes que as grávidas perdem durante o parto, que elas precisam repor”, falou em seu Instagram. Para Mayra, o fato de a  placenta ser consumida por animais após o nascimento dos filhotes também contribuiu para sua decisão. "Todos os animais, sem exceção, comem a placenta. Só nós que não”, falou.

A life coach ainda explicou que o órgão pode ser consumido de diferentes formas, mas que ela escolheu a cápsula por amenizar o gosto. “Eu não como carne, mas mandei fazer em cápsula e estou tomando”, disse Mayra ao garantir que não sente gosto algum de placenta .

Mas será que a prática é mesmo benéfica à saúde?

Comer placenta tem benefícios?

Mayra Cardi fez capsulas para comer a placenta, porém, médica afirma que os benefícios da prática não são comprovados
Reprodução/Instagram
Mayra Cardi fez capsulas para comer a placenta, porém, médica afirma que os benefícios da prática não são comprovados

Apesar de Mayra argumentar a favor do consumo, a ginecologista e obstetra Ana Carolina Pereira afirma que até o momento nenhum trabalho comprova as vantagens e benefícios da ingestão da placenta. Na verdade, a especialista entende que a suplementação de nutrientes que as mulheres costumam buscar consumindo a placenta pode ser alcançada a partir de outras fontes, como remédios e alimentos.

“Os animais fazem a ingestão de suas placentas por questão de instinto de preservação, já que vivem em meios inóspitos com possibilidade de escassez alimentar em algum momento. Os humanos não necessitam desse procedimento”, afirma.

Além da questão de repor certos nutrientes, Mayra falou sobre a placenta amenizar os sintomas de depressão pós-parto . Ana Carolina explica que a depressão pós-parto tem relação com a queda fisiológica dos hormônios e, principalmente, com pré-disposição genética.

Não há, portanto, nenhum estudo que comprove a relação entre o fato de ingerir placenta e a queda dos sintomas de depressão pós-parto. Nessa fase, o ideal é apoio familiar e acompanhamento obstétrico pós-parto para garantir a saúde e o bem-estar da mulher.

Sobre a placenta

A placenta é rica em nutrientes, por isso, algumas mulheres adotaram a prática de comer placenta após o parto
shutterstock
A placenta é rica em nutrientes, por isso, algumas mulheres adotaram a prática de comer placenta após o parto

A placenta é o órgão materno que existe apenas durante a gravidez e tem diferentes funções. É ela quem acomoda o bebê dentro do útero e garante a sua nutrição, transferindo nutrientes e o oxigênio do sangue da mãe para o bebê. A placenta é a responsável por fornecer ao bebê tudo o que ele precisa para se desenvolver.

É pelo fato de ser tão rica em nutrientes que as mulheres costumam consumi-la após o parto. Mesmo a prática de comer placenta não sendo tão incomum, é interessante buscar orientação médica sobre qual a melhor forma de repor nutrientes no pós-parto.

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.