Tamanho do texto

Mães contam histórias dos primeiros meses com os pequenos e mostram como tudo muda de figura quando o que era apenas teoria vira realidade

Sabemos que quase todos os bebês sofrem com cólicas, mas será que você está pronta para encarar esse momento agora que é a sua vez? E depois de ver diversos vídeos sobre como fazer o bebê dormir , você já sabe acalmar o pequeno e deixá-lo no berço? Esses são alguns dos dilemas da mãe de primeira viagem  e a lista não para por aí.

As futuras mamães escutam e leem muita coisa ao longo a gestação, mas a realidade com o bebê pode ser bem diferente. Para ajudar a lidar com os dilemas da mãe de primeira viagem , pedimos nas redes sociais que mães compartilhassem suas experiências e contassem o que elas sabiam que ia acontecer com os bebês, mas que acabou saindo bem diferente do esperado. 

Dilemas da mãe de primeira viagem #1: amamentação nem sempre é natural

Dilemas da mãe de primeira viagem: a amamentação pode ser bem mais complicada do que você estava esperando
shutterstock
Dilemas da mãe de primeira viagem: a amamentação pode ser bem mais complicada do que você estava esperando


Logo na primeira hora de vida do bebê, normalmente ele já é colocado no seio da mãe para começar a sugar - prática que ajuda a estimular a produção de leite materno. Apesar de os pequenos já nascerem sabendo sugar - isso é algo instintivo - nem sempre a pega é correta, o leite nem sempre é produzido da maneira esperada e a amamentação nem sempre é um processo tão natural quanto muitas mães de primeira viagem podem imaginar ainda na gestação.

A amamentação foi um dos pontos mais abordados pelas mães consultadas pelo Delas . “Todos dizem que amamentar é uma dávida, que é coisa mais linda do mundo, mas no fundo é super difícil e doloroso”, resume Gisele Rodrigues. Muitas mulheres enfrentam problemas como seios rachados, dores, mastites…

Para ajudar, vale consultar especialistas, como o médico obstetra ou uma consultora em amamentação. Há pomadas que podem ser usadas e ajudam na hidratação dos seios e não precisam ser retiradas antes de oferece o seio ao bebê. Por outro lado, cuidado com receitas caseiras, que em alguns casos podem trazer mais prejuízos que benefícios. 

Geralmente também não lembram de falar para as mães que amamentam também o quanto o seio pode vazar. É comum, principalmente no começo, quando o corpo ainda está se ajustando à produção e à necessidade do bebê, que a mulher acorde em uma grande poça de leite que vazou de seu peito durante a madrugada. Prepara-se porque suas roupas também podem ficar com manchas de leite ao longo do dia se tiver de passar um tempo sem dar de mamar. E em muitos casos, o vazamento é tanto que não é contido pelos absorventes de seios.

Entretanto, dá para encarar isso com bom humor, como conta Denise Cavalcanti: “E o pinga pinga? Meu marido dizia: ‘Que lindo! A vida brotando de você’. E ele se emocionava. Minha resposta: ‘Vai se danar! Não dá tempo de secar, de ordenhar, de mamar... só escorre’”.

E se final das contas não for possível amamentar, a nova mamãe não deve se culpar. 

Dilemas da mãe de primeira viagem #2: as temidas cólicas

Dilemas da mãe de primeira viagem: as cólicas são o terror de muitos pais por aí
shutterstock
Dilemas da mãe de primeira viagem: as cólicas são o terror de muitos pais por aí

A maioria das mães já espera que os filhos tenham cólicas, principalmente nos três primeiros meses. Entretanto, a cólica do bebê pode vir muito mais forte do que o esperado e nem sempre lembram de contar isso para as mães de primeira viagem. “Sabiam que elas iam existir, mas não sabia que poderiam ser tão intensas”, fala Juliana Stanzioni.

O filho dela passou por exames de ultrassom e foi detectado meteorismo, segundo a mãe. “E no laudo veio escrito assim mesmo. Isso acontece quando a produção de gases é muito maior do que o comum”, explica Juliana. “Foi um caos. As crises eram homéricas e eu não estava preparada para isso. Muitas vezes eu chorei junto com ele porque nada o acalmava”, descreve a mãe.

A duração das cólicas também varia e é outra coisa que as mamães novatas não esperam. Quando elas duram menos é motivo de comemoração, mas e quando duram mais do que os famosos três meses? Thalita Lima Duarte fala que com o filho dela, as dores duraram até os quatro meses.

Leia também: Para aliviar cólica em bebê, mãe viraliza com técnica criativa e prática

Para tentar ajudar os bebês, muitas mães optam por ficar com os pequenos no colo, embalando-os. Com isso, o período das cólicas pode também significar um bom tempo sem dormir. “Passei noites e noites ‘dormindo’ sentada com ela [minha filha] deitada na minha barriga. Imaginava que seriam noites em claro, mas não meses com noites e noites sem pregar os olhos”, fala Thais Caroline Martins Grantham.

Nesse caso, vale um mantra que deve ser entoado por toda mãe: "Vai passar". Por mais complicado que seja o período das cólicas, ele passa. Aos poucos o organismo da criança se desenvolve e, com isso, as dores e os incômodos tendem a sumir. 

Caso as cólicas sejam mais fortes que o esperado, o indicado é consultar o pediatra para fazer mais exames e investigar se há algum problema com a criança. Em alguns casos, por exemplo, alergias alimentares podem ser a causa das cólicas. Uma vez descoberto isso, fica mais fácil mudar a dieta do bebê e da mãe - se ela estiver amamentando - e minimizar as dores. 

Dilemas da mãe de primeira viagem #3: os tais picos de crescimento

Dilemas da mãe de primeira viagem: picos de crescimento podem mexer com os ciclos de sono do bebê
shutterstock
Dilemas da mãe de primeira viagem: picos de crescimento podem mexer com os ciclos de sono do bebê

Há quem diga que isso é mais comum em menino do que em menina, mas diversos bebês passam por picos de crescimento. São momentos, como o nome diz, que a criança se desenvolve mais. 

Eles estão entre os dilemas da mãe de primeira viagem porque podem mudar completamente a rotina dos pequenos. Alguns bebês que costumavam dormir a noite inteira passam a acordar com frequência. Outros sentem mais fome e, por isso, acabam chorando e reclamando mais. 

Aline Tadano conta que está neste período. "Meu bebê acorda de hora em hora só para dar uma mamadinha de 10 minutos e volta a dormir. Dali 50 minutos ele acorda de novo", escreve ela ao relatar o pico de crescimento de seis meses do filho. "Ele também vira de bruços dormindo e acorda quando a cabeça 'cai' de cara no colchão", completa. 

O alento para as mães de primeira viagem é que esses picos costumam passar logo, demorando apenas poucos dias. E também há bebês que ficam até mais sonolentos e dormem mais nos picos - pode ser o seu caso! 

Dilemas da mãe de primeira viagem #4: ah, a hora do arroto

Dilemas da mãe de primeira viagem: colocar o bebê para arrotar pode ser uma tarefa mais complicada na prática que na teoria
shutterstock
Dilemas da mãe de primeira viagem: colocar o bebê para arrotar pode ser uma tarefa mais complicada na prática que na teoria

É muito comum que seja indicado colocar o bebê para arrotar depois de todas as mamadas, inclusive as do meio da madrugada. E aí mora o problema de muitas mães. Não se espante se o bebê que está completamente adormecido em seus braços abrir os olhinhos totalmente desperto assim que for colocado na posição de arroto. 

Aí pode-se iniciar um ciclo que pode durar toda a madrugada: bebê adormece mamando, você o coloca para arrotar, ele acorda e demora um tempo para tal arroto sair, chega a hora da próxima mamada e começa tudo de novo. 

Para ajudar com isso, há diversos vídeos no YouTube que mostram como levantar o bebê para uma posição que ele arrote sem que ele acorde. Vale testar até encontrar uma maneira que se adapte a sua rotina. 

Mas ainda nessa questão, as mães fazem um outro alerta: nem sempre o arroto é tão rápido assim. Então, é preciso paciência, embora muitas mães confessem que não esperam pelo arroto antes de deitar os pequenos novamente. 

Dilemas da mãe de primeira viagem #5: sim, pode sair leite pelo nariz

Dilemas da mãe de primeira viagem: leite pode sair pela boca e também pelo nariz e, em muitos casos, isso é algo normal
shutterstock
Dilemas da mãe de primeira viagem: leite pode sair pela boca e também pelo nariz e, em muitos casos, isso é algo normal

A primeira vez que isso acontecer, é provável que role um desespero dos pais novatos. Imagina ver o bebê parecendo engasgado e, no momento que consegue gorfar, sai leite pela boca e também pelo nariz. Se a criança não esboçar nenhum desconforto, não se preocupe. 

Entretanto, vale ficar atenta caso o bebê chore ou pareça estressado depois de regugitar. Isso pode ser sinal de refluxo e vale uma conversa com o pediatra. 

Dilemas da mãe de primeira viagem #6: Lambanças do cocô

Dilemas da mãe de primeira viagem: se você ainda não pegou uma fralda vazada, calma, logo logo essa hora vai chegar
shutterstock
Dilemas da mãe de primeira viagem: se você ainda não pegou uma fralda vazada, calma, logo logo essa hora vai chegar

As fezes dos pequenos, principalmente daqueles que são alimentados apenas pelo leite materno, costumam não ter odor forte - isso vem com a fase das papinhas, na introdução alimentar. Mas isso não quer dizer que a sujeira será menor. 

Mãe de primeira viagem, prepare-se, o cocô pode não ter aquele cheiro forte, mas faz muita lambança e os vazamentos, em um momento ou outro, são inevitáveis. Por isso, é uma boa ideia forrar berço ou cadeirinhas de descanso para evitar sujeiras maiores. 

Dilemas da mãe de primeira viagem #7: é hora de colocar o bebê para dormir

Dilemas da mãe de primeira viagem: colocar o filho para dormir é uma tarefa que pode ser árdua para muitos pais e exige paciência
shutterstock
Dilemas da mãe de primeira viagem: colocar o filho para dormir é uma tarefa que pode ser árdua para muitos pais e exige paciência

Muitos especialista recomendam seguir uma rotina de sono, repetindo sempre os mesmos passos na hora de colocar o bebê para dormir . Com isso, a criança já se acostuma e sabe o que esperar e acaba ficando até mais calma para adormecer. 

Leia também: 5 atitudes que você deve evitar para não atrapalhar o sono do bebê

Entretanto, encontrar essa rotina nem sempre é simples para os pais novatos. "Saber a quantidade de horas que ele precisa dormir, jeito de dormir, se é soneca curta, se é soneca longa, o ritual do sono...Meu Deus, eu sofri demais no início", desafa Aline Tadano. 

A palavra-chave para mais esse item da lista dos dilemas da mãe de primeira viagem é paciência. Com o tempo mamães, papais e bebês criam a sua rotina. Há quem prefira que o bebê durma no berço desde os primeiros dia de vida e outros pais que optam pela cama compartilhada. Para alguns, a rotina do sono inclui banho e música calma, para outros, colo. Você provavelmente precisará testar até achar as melhores escolhas. 

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.