A norte-americana Janelle Cuilla, de 31 anos, é mãe de uma menina de quatro anos que sofria bullying simplesmente por não ter cabelo longo. Em relato publicado no site “Love What Matters”, Janelle desabafa e conta que decidiu fazer com que essa realidade mudasse para a filha, com a ideia de fazer uma transformação no visual.

Leia também: Crianças encontram bronzeador da mãe e resultado é desastrosamente hilário

undefined
Reprodução/Instagram/dapperandposy
Janelle resolveu fazer uma transformação no cabelo da filha para fazer com que a menina superasse o bullying de colegas


Após a filha ter passado por diversas situações de bullying , a mãe percebeu que precisava fazer alguma coisa no momento em que a menina disse “mamãe, eu sou feia”, olhando para uma foto dela com outras meninas. “Eu quase raspei o cabelo para mostrar o quão linda ela é, mas percebi que isso a deixaria triste, porque ela ama brincar com meu cabelo”, escreve Janelle. O que elas acabaram decidindo fazer foi tingir o cabelo da menina de rosa.

“Eu sei que as pessoas terão opiniões negativas, mas eu não ligo, porque ninguém sabe o sofrimento dela toda vez que outras crianças diziam que ela parecia um garoto, já que seu cabelo ainda não cresceu direito”, afirma. “Em inúmeras vezes, eu abracei minha pequena em lágrimas, dizendo que ela é tão linda quanto a Rapunzel, sua princesa favorita.”

A mãe conta que sabe muito bem pelo que a filha passou, já que também era assim quando criança, enquanto suas amigas brincavam com tranças e cachos no cabelo. Ela também revela que não há uma explicação médica para o que acontece, ocorrendo apenas por causa da genética. “Eu já a levei em vários dermatologistas, e eles dizem que é normal, mas nunca é fácil quando nosso bebê está sofrendo”, diz.

Leia também: Mãe fez chá revelação, convidados não vão e ela fica arrasada: "Chorei muito"

Sentindo-se derrotada, Janelle percebeu que, tendo trabalhado como cabeleireira por anos, poderia tingir o cabelo da filha para fazê-la se sentir única e especial. Fomos a uma loja e compramos sua cor favorita: rosa. “Claro, isso é temporário e vai sair com o tempo”, explica.

Segundo Janelle, assim que elas começaram a tingir, e o rosa começou a aparecer, o rosto da menina começou a iluminar, ansiosa pelo resultado final. Quando acabaram, a filha foi correndo para a outro quarto ficar olhando o novo cabelo em seu espelho de princesa. “‘Obrigado, mamãe’, ela disse, enquanto eu beijava sua cabeça e respirava com alívio”, comenta.

“Eu nunca a vi com um sorriso tão grande. Ela dançou o dia inteiro, cantando ‘eu tenho cabelo rosa bonito’”, conta. Aproveitando o verão, Janelle aproveitou e tingiu o próprio cabelo de rosa também.

Leia também: Mãe proíbe filha de usar biquíni e cria polêmica ao contar decisão na internet

Primeiro caso de bullying com a filha de Janelle


A mãe conta ainda que lembra a primeira vez em que a filha sofreu bullying . Aconteceu antes da pequena começar na escola, quando ela foi para um parquinho, mas logo voltou para a mãe, contando que as meninas não queriam brincar de princesas com ela porque ela “parecia um menino”. Desde então, os pais passaram a tomar o maior cuidado com ela, e, infelizmente, quanto maior ela ficava, mais casos de bullying aconteciam.

    Veja Também

      Mostrar mais