Tamanho do texto

Élvio Floresti garante que o ganho de peso da grávida nem sempre está ligado ao desenvolvimento do bebê, e atriz Sophie Charlotte, que engordou 20 quilos durante a gestação, dispara: "A gente precisa se libertar disso"

Entre as principais dúvidas que geralmente rondam as cabeças das mamães de primeira viagem, o ganho de peso, com certeza, é uma delas. Seja por questões estéticas ou por conta da saúde dos filhos, muitas mães ficam de olho na balança, mas o ginecologista Élvio Floresti Junior adianta que a saúde da criança, ao contrário do que muitas mulheres acreditam, nem sempre tem relação direta com o ganho de peso das gestantes.

Leia também: Após ganhar 45kg com gravidez, mãe é transformada por atitude de enfermeira

O ideal é engordar 10 quilos durante toda a gravidez, mas ficar abaixo ou passar um pouco disso não é tão preocupante
shutterstock
O ideal é engordar 10 quilos durante toda a gravidez, mas ficar abaixo ou passar um pouco disso não é tão preocupante


“Como na gestação o metabolismo fica bem alterado, existe realmente um aumento da fome. E devido à ansiedade aumentada, fica muito difícil a gestante não extrapolar na alimentação. A preferência sempre será por alimentos mais calóricos, daí que muitas têm um ganho de peso exagerado”, afirma o médico ao declarar que as mamães devem se preocupar menos com a balança e mais com a qualidade dos alimentos que ingerem.

A atriz Sophie Charlotte, na gravidez do filho, Otto, engordou cerca de 20 quilos, mas conseguiu perder o peso adquirido rápido, sem precisar de dietas específicas após o parto. “Eu não fiz nenhuma dieta porque entendo dieta como restrição alimentar. O que tive foi uma reeducação, valorizando alimentos naturais”, garante.

Meu #tbt da potência máxima: VIDA! 🖤 foto @andrenicolau

Uma publicação compartilhada por Sophie Charlotte (@sophiecharlotte1) em


Embora não goste de ser taxativo, Élvio afirma que ganhar muito peso, como Sophie ganhou na gravidez, aumenta a incidência de diabetes gestacional, pré-eclâmpsia e macrossomia fetal. Para não correr riscos, porém, o ideal é a mamãe engordar de nove a dez quilos durante os nove meses. Mas atenção: para tudo na vida existem exceções, não precisa ficar preocupada!

Leia também: Sete atividades físicas para uma gravidez mais saudável

“Do início até o terceiro mês, o correto é manter o peso que a mulher já tinha antes da gestação, depois ir aumentando em torno de 1 a 1,5 kg por mês”, explica o especialista, que tranquiliza quem anda na contramão e ganha pouco peso.

“O fato de engordar pouco não é muito preocupante, a não ser que a mulher seja desnutrida. O importante é verificar o desenvolvimento adequado do bebê, não faltar nas consultas. O peso do bebê não tem relação direta com o ganho ponderal da gestante", avalia o expert.

 Como controlar o ganho de peso?

Sophie Charlotte engordou o dobro do ideal, mas conseguiu perder peso rápido com pilates e alimentos saudáveis
shutterstock
Sophie Charlotte engordou o dobro do ideal, mas conseguiu perder peso rápido com pilates e alimentos saudáveis


Sophie Charlotte conta que é “boa de garfo” e procura fazer pilates, mesmo que não seja com tanta regularidade, já que seus olhos estão totalmente voltados para o filho. “Acho muito chata essa questão que vivemos hoje em dia de ter que ganhar tantos quilos, perder em tanto tempo. Eu acho que a gente precisa se libertar disso, principalmente nesse momento sagrado de ter um bebê”, defende em nome das mães que não aguentam mais cobranças.

O obstetra, embora concorde que a preocupação excessiva faz mal, acredita que o melhor conselho seja seguir o acompanhamento de um nutricionista ou endocrinologista e entender que quem pensa que as gestantes merecem "comer por dois" está completamente equivocado. “A determinação da grávida é fundamental nessas horas”, insiste ele.

Leia também: Especialista dá dicas de como combater a ansiedade na gravidez

Para o médico, saber dizer "não" é essencial. E é bom aprender dizer logo durante a gravidez, pois após o nascimento da criança, a mãe precisará se impor diante do herdeiro, parentes e outras pessoas que tentarão opinar na educação do pequeno. "Tomem cuidado com os familiares, eles sempre vão querer agradar com comidas deliciosas e vocês dificilmente conseguirão recusar", alerta Élvio.

O autocontrole durante a gravidez não é só um cuidado estético,  é também uma prova de amor ao filho e ao próprio corpo, que pode ficar com marcas para o resto da vida.   "Lembrem que esse aumento rápido de peso modifica o corpo e deixa marcas, muitas vezes irreversíveis, como a flacidez, a celulite e até o sobrepeso, que fatalmente ficará após o parto”, completa.

Pensar que precisa
shutterstock
Pensar que precisa "comer por dois" é um pensamento equivocado. Segundo especialista, é preciso se impor e dizer "não"

Outra dica importante, a partir do terceiro mês de gravidez, é diminuir os intervalos entre as refeições, pois a fome aumentará de qualquer jeito. O segredo, para combater esse apetite fora do normal, é priorizar alimentos naturais e saudáveis no cardápio. “É bom evitar os carboidratos, como os pães e as bolachas”, alerta o ginecologista.

Frutas, sucos, chás, leite, ovos, cereais. Não faltam opções de alimentos saudáveis! Por isso, mande embora o desejo de comer somente o que não vai te fazer bem. Procure receitinhas fitness na internet e aventure-se na sessão de frutas do mercado. Com bom senso, dá para aproveitar um pouquinho de tudo do melhor jeito: esbanjando saúde.

Leia também: Grávida faz exercícios inacreditáveis às vésperas de dar à luz

Para os especialistas, não abrir mão de dormir uma boa noite de sono, tomar sol todos os dias e não vacilar na ingestão da vitamina receitada pelo médico são boas saídas para controlar o ganho de peso . Durante a gravidez, inclusive, é natural a preocupação e a ansiedade aumentarem, mas quando sentir que está exagerando, respire fundo. Lembre-se que o momento é único e em breve sua rotina vai mudar completamente! Preparada para a missão? 

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.