Tamanho do texto

Acha que está passando dos limites com tanta ansiedade na gravidez? Confira as dicas da psicóloga Adriana Severine e evite problemas maiores

Aquela ansiedade para saber como será o rostinho do bebê, o medo de dar algo errado no parto e a cobrança para comprar o enxoval logo são coisas que passam pela cabeça de qualquer gestante. Saber reconhecer quando a preocupação é exagerada, no entanto, é fundamental para evitar problemas posteriores.

Leia também: Insegurança, pensamentos ruins e ansiedade: dramas das mães de primeira viagem

Para especialista, é importante reconhecer quando a preocupação está passando dos limites e procurar ajuda psicológica
shutterstock
Para especialista, é importante reconhecer quando a preocupação está passando dos limites e procurar ajuda psicológica


Segundo a psicóloga Adriana Severine, a ansiedade na gravidez pode ser refletida de maneira negativa na vida das mamães e das crianças, por isso é importante ficar atento aos sinais. “Se a gestante começar a sentir o coração acelerado, muita dificuldade para dormir e aumentar ou diminuir demais a alimentação, ela precisa de acompanhamento psicológico”, diz a doutora.

Para a médica, outro aspecto que demonstra que algo está errado é perceber que a grávida não consegue se concentrar em nada e, sempre que está quieta, começa a pensar em coisas ruins. “O tratamento ajudará a mulher a voltar ao eixo, colocar a atenção seletiva para o lado positivo. Nós, seres humanos, tendemos a olhar sempre para as coisas ruins”, explica a médica.

Lidar com as dores e a transformação do corpo gera medo, mas a especialista lembra que gravidez não é doença
shutterstock
Lidar com as dores e a transformação do corpo gera medo, mas a especialista lembra que gravidez não é doença


A gravidez é um período de transformação e, embora muitas mulheres exaltem o instinto materno, a psicóloga acredita que tudo é construído. Assim como os homens têm a oportunidade de descobrirem e aprenderem o que é ser pai na prática, as mulheres passam por isso um pouco antes, durante a gravidez. Portanto, é natural sentir medo de errar.

Leia também: Saiba como se proteger das complicações da gripe durante a gravidez

“As transformações nem sempre são boas e as mulheres nem sempre ficam felizes com elas. Durante a gravidez, é normal ter um pouco de dificuldade para dormir e ir mais vezes ao banheiro. O problema é quando isso fica exagerado, e a grávida precisa reconhecer”, alerta.

Se você está esperando um bebê e se identifica com o que a especialista disse acima, muita calma nessa hora! Foi pensando nisso que Adriana Severine deu algumas dicas para lidar com a ansiedade da melhor maneira possível, sem gastar um centavo a mais.

1. Converse com o bebê

Conversar com o bebê gera vínculo e demonstra para a criança, que tende a ser mais calma, que ela é amada e bem-vinda
shutterstock
Conversar com o bebê gera vínculo e demonstra para a criança, que tende a ser mais calma, que ela é amada e bem-vinda


Para a psicóloga, conversar com o bebê e acariciar a barriga antes do nascimento é uma ótima maneira de criar vínculo com a criança. “O bebê sente que é amado e desejado e é bem legal quando ele já tem um nome para ouvir e se acostumar com o som”, diz ela, que atesta que além de fazer bem para a criança, o hábito tranquiliza a mamãe e diminui a ansiedade.

2. Faça um diário

Ao descrever a rotina, a grávida se concentra no presente, desabafa e ainda guarda uma lembrança da gestação
shutterstock
Ao descrever a rotina, a grávida se concentra no presente, desabafa e ainda guarda uma lembrança da gestação


Escrever tudo o que você está sentindo, contando o dia a dia da gestação, é uma ótima pedida. Adriana acredita que isso faz com que as mamães se concentrem no “aqui e agora”, desabafem com o papel, façam planos e parem de ficar tentando adivinhar o que acontecerá no futuro. Além disso, é bacana ter uma lembrança fofa do período da gravidez para ler mais para frente e matar a saudade dessa fase única e especial.

"Tem gente que é tão ansiosa que sofre por antecipação com problemas que só deveriam preocupar daqui muitos anos, como a adolescência da criança que ainda não nasceu. Isso precisa ser evitado, e a escrita pode ajudar."

Leia também: Mãe australiana afirma ter usado técnica que combate 80% das dores do parto

3. Não deixe de ir ao médico

O acompanhamento médico vai te ajudar a controlar a ansiedade, já que você vai saber que está tudo bem com o bebê
shutterstock
O acompanhamento médico vai te ajudar a controlar a ansiedade, já que você vai saber que está tudo bem com o bebê


Estar em dia com o seu pré-natal é a melhor maneira de saber se tem algo de errado com você ou seu bebê. Quanto mais você estiver segura e com os exames em dia, menor será a chance de sentir medo ou pensar em coisas ruins. Por isso, não vacile! “Gravidez não é doença e não existe motivo para se preocupar se o acompanhamento médico for feito”, alerta a doutora.

Leia também: Grávida faz exercícios inacreditáveis às vésperas de dar à luz

4. Preste antenção em cheiros diferentes

Aquele conselho antigo, para respirar fundo na hora do nervoso, funciona mesmo! Adriana até criou uma estratégia...
shutterstock
Aquele conselho antigo, para respirar fundo na hora do nervoso, funciona mesmo! Adriana até criou uma estratégia...


Todo mundo se irrita quando está nervoso e alguém diz a bendita palavrinha mágica: "respira". Pensando nisso, a psicóloga Adriana criou uma estratégia interessante para orientar suas pacientes sem levar um puxão de orelha. "Toda vez que peço para elas respirarem fundo, eu digo para prestarem atenção em dois cheiros diferentes", diz ela.

A ideia é fazer com que as gestantes se concentrem para identificar os cheiros e, com isso, respirarem fundo e se acalmarem. "Dá certo. Algumas até dizem que sentiram cheiro de café e de alguma outra coisa, por exemplo", afirma a psicóloga. Que tal colocar em prática?

5. Veja o lado bom das coisas

Concentre-se no momento único da gravidez e seja menos ansiosa. Pensar nas dores e nas coisas ruins só vai te fazer mal
shutterstock
Concentre-se no momento único da gravidez e seja menos ansiosa. Pensar nas dores e nas coisas ruins só vai te fazer mal


Adriana Severine insiste que a gravidez é um momento único na vida de uma mulher, seja para uma mamãe de primeira viagem ou mulher mais experiente no assunto. Portanto, viva essa fase e desfrute do melhor, sem deixar de cuidar da sua aparência e separando um tempo para continuar fazendo coisas que gosta, como ir ao cinema, ler, ouvir música e assistir TV.

“Nove meses passam voando. Muita gente só tem um filho e mesmo que tenha mais de um, uma gravidez nunca é igual a outra. As mães precisam saber que isso é o que importa no momento, o resto é secundário, não dá para perder tempo com ansiedade na gravidez ”, completa a especialista.