Tamanho do texto

Lilly-Mae, de quatro anos, participa de competições desde os dois anos; mãe afirma que ela gosta e que os concursos não sexualizam as crianças

Dos temas polêmicos que cercam a maternidade, um deles é o de concursos de beleza infantis. Para a britânica Laura Chungh, que inscreve a filha, Lilly-Mae, em competições do tipo desde os dois anos de idade, gastando mais de 12 mil reais na pequena, eles são ótimos.

Leia também: Os concursos de miss são moralistas?

Lilly-Mae, de quatro anos, participa de concursos de beleza desde os 2 anos de idade
Facebook/Reprodução
Lilly-Mae, de quatro anos, participa de concursos de beleza desde os 2 anos de idade


Laura é mãe em tempo integral e começou a inscrever a filha, hoje com quatro anos, em concursos de beleza após ver anúncios no Facebook. Desde então, ela já gastou cerca de três mil euros (quase R$ 13 mil) em vestidos, roupas, perucas e maquiagens para a filha que, segundo ela, adora ser o centro das atenções e “exala confiança” quando está no palco .

“As pessoas nunca têm problemas quando menininhas participam de apresentações de dança usando maquiagem e fantasias, então por que têm problemas com concursos?”, questionou ela em entrevista ao jornal Daily Mail, rejeitando ainda que esses eventos estimulem a sexualização precoce dos corpos das crianças.

“Eu nunca a vesti com uma roupa que não fosse apropriada para a idade dela. Ela só começou a usar crop tops [cropped] no ano passado, quando fez três anos”, conta Laura.

Leia também: Vaidade infantil tem limite

A mãe diz também não passar maquiagem demais na filha, nem realizar bronzeamento artificial nela, pois ela “já é linda naturalmente e não precisa de nada disso”, mas admite que a filha adora usar cílios postiços e roupas glamurosas, cheias de glitter, com penteados extravagantes.

Sobre os concursos, Laura diz se orgulhar quando vê Lilly-Mae no palco. “Ela exala confiança e você pode ver o quanto ela está curtindo. Ela adora se apresentar. Se sente totalmente em casa no palco, desfilando suas roupas. Ela também nunca fez nenhum chilique nem agiu como uma diva nos bastidores”, conta.

Lilly-Mae já ganhou diversos prêmios nos concursos em que participou.

Um hobby extravagante

Laura gasta cerca de cem euros em cada apresentação da pequena. Os gastos incluem a compra de perucas, adereços, roupas e maquiagens.

O pai de Lilly-Mae, que paga todos os acessórios com um salário de gerente de uma lanchonete, apoia o hobby das duas e frequentemente acompanha Laura aos desfiles para assistir a filha.

A mãe reconhece que os concursos saem caro, mas que ela cuida para não passar do orçamento. Ela também vende muitas das roupas antigas da filha e costura ela mesma lantejoulas e outros brilhos nos vestidos para ajudar a economizar.

“Vale à pena cada centavo gasto”, diz ela. Principalmente porque, segundo Laura, a filha ama competir.

Leia também: Seu filho sabe competir?

“Todos os dias ela me pergunta: ‘hoje é dia de concurso de beleza ?’, de tanto que ela gosta. Se em algum momento ela me disser que não quer mais, eu não vou forçá-la. Eu espero que ela continue querendo competir por muito tempo, mas, não importa o que ela escolher, eu sempre irei apoiá-la. Desde que ela esteja feliz, eu estou feliz”, finaliza.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.