Tamanho do texto

Comparação entre o leite materno antes e depois da mastite é chocante, mas o problema pode ser contornado e é possível seguir com a amamentação

A mãe australiana Tanya Knox compartilhou uma foto de seu leite materno “vermelho” para conscientizar outras mulheres sobre os primeiros sinais de mastite – uma infecção no tecido mamário que pode ser causado pela obstrução de um canal de leite ou por bactérias. Ela estava bombeando o seio quando percebeu que o líquido que estava saindo não era branco e cremoso, mas, sim, bem avermelhado.

Leia também: Mulher ganha mais de R$ 20 mil vendendo leite materno... A homens

Tanya Knox ficou assustada ao ver seu leite materno
Reprodução/Mirror
Tanya Knox ficou assustada ao ver seu leite materno "vermelho" e percebeu que tinha um coágulo de sangue nele


Ao olhar com calma, percebeu que havia um coágulo de sangue do tamanho de uma moeda no líquido. Quando o coágulo saiu, a australiana não sentiu dor, mas ela conta que ficou chocada com aquilo. Segundo informações do portal britânico “Mirror”, Tanya quis postar a foto para tranquilizar as mães e para que elas não entrem em pânico caso passem pela mesma situação ao tirar  leite materno .

“Foi bastante confuso. Eu podia sentir a mastite começando a se instalar [no meu seio], mas de repente meu leite ficou bastante sangrento, eu não tinha ideia de que estava com os coágulos até coar o leite que tinha bombeado. Meu marido quase desmaiou”, conta a australiana.

Leia também: Leite muda de cor, assusta mãe e pediatra dá explicação curiosa

Às vezes, o leite materno pode mudar de cor devido a determinados alimentos que foram consumidos, como a beterraba, porém Tanya garante que não foi isso que aconteceu: “Eu já havia bombeado leite avermelhado antes, mas nada comparado a isso. Aconteceu comigo cerca de quatro meses depois da minha jornada [de amamentação] começar”.

Tranquilizando as mães

Quando compartilhou suas fotos no Facebook, a principal preocupação que as mães expressaram nos comentários é com a possibilidade do coágulo pudesse doer ao sair. “Pobre mulher! Essa coisa gigante saiu do seu mamilo? Eu achava que os orifícios do seio não eram grandes o suficiente para liberar algo desse tamanho”.

O coágulo que saiu do seio da mãe tem um tamanho de uma moeda, mas ela garante que não doeu
Reprodução/Mirror
O coágulo que saiu do seio da mãe tem um tamanho de uma moeda, mas ela garante que não doeu


Vendo esse comentário, a australiana tranquilizou as internautas: “Não doeu! Eu não quero que as mulheres sejam desencorajadas de bombear ou amamentar durante a mastite ou quando o ducto está obstruído. Nossos corpos são incríveis”.

Ela também fala que seu leite voltou ao normal no período de 24 horas e esse obstáculo não a desencorajou, tanto que já está tirando o líquido há 19 meses.

Mastite é algo grave?

A mastite é uma infecção causada por um ducto bloqueado e pode causar dor e inflamação no tecido mamário. É comum em mulheres que amamentam e os sintomas incluem uma área vermelha inchada na mama, um caroço ou rigidez, dor ardente ao amamentar, secreção nos mamilos, leite cor-de-rosa ou vermelho e sintomas semelhantes aos da gripe.

Leia também: Açúcar presente no leite da mãe aumenta a proteção do bebê, diz estudo

É importante visitar o médico porque a mastite pode se tornar muito dolorosa, mas a condição geralmente fica estável quando as mães descansam bastante, ficam hidratadas e evitam sutiãs e roupas justas. Com isso, é possível seguir com a alimentação com leite materno sem qualquer prejuízo ao bebê. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.