Tamanho do texto

O líquido ficou cremoso e passou de branco para amarelo. Imagem postada nas redes sociais e justificativa apontada por médica está dividindo opiniões

A enfermeira Ashlee Chase, dos Estados Unidos, pensou que poderia haver algo de errado com o leite materno que tinha tirado e armazenado para sua filha, Elliot, de apenas sete meses. O líquido mudou drasticamente de cor e textura, e a mãe decidiu consultar uma pediatra para ver o que tinha acontecido. No final, ela recebeu uma explicação curiosa.

Leia também: Mãe doa cerca de 30 litros do próprio leite para sobreviventes do furacão Harvey

Ashlee Chase postou uma foto mostrando a diferença na cor do seu leite materno e divide internautas
Reprodução/Facebook
Ashlee Chase postou uma foto mostrando a diferença na cor do seu leite materno e divide internautas


De acordo com informações do portal britânico “The Sun”, a pediatra consultada afirma que o leite materno passou de um líquido branco para algo cremoso e amarelado para se adaptar às necessidades da pequena Elliot, que estava doentinha e com febre. O corpo de Ashlee sentiu que menina estava frágil e adicionou gordura extra e anticorpos ao leite para ajudá-la a melhorar logo.  

A mãe decidiu postar no Facebook uma foto mostrando a diferença de cor que existia entre as bolsas de leite que foram armazenados em dias diferentes. Na legenda, ela explicou que uma bolsa era de quando a filha estava doente e que a outra ela tinha tirado três dias depois – quando Elliot já estava melhor.

Leia também: Mãe vende brownie feito com leite materno e causa polêmica

Principais hipóteses

Essa teoria de que o corpo da mãe detecta que o bebê está doente divide opiniões. A bióloga e professora associada do Centro de Evolução e Medicina do Arizona, Katie Hinde, estudou o fenômeno e afirma: “Se os receptores das glândulas mamárias detectarem a presença de agentes patogênicos, eles obrigam o corpo da mãe a produzir anticorpos para combatê-lo e esses anticorpos são passados através do leite materno para o bebê”.

Já uma internauta chamada Geraldine Tan comentou na postagem de Ashlee que o leite ficou daquela cor por influência da ingestão dietética. “É provável que a mãe tenha consumido alimentos como cenoura, abóbora, laranja, espinafre, couve ou aqueles ricos em vitamina B2, como cereais, vegetais folhosos, ovos, carne magra e leite e isso resultou na produção de leite amarelo”, aponta.

Outra internauta diz que a mudança ocorreu porque um leite estava congelado e o outro não. “O leite materno é tipicamente branco cremoso quando bombeado, quando ele congela, parece amarelo. Mas, assim que descongela e o agita suavemente, a cor branca cremosa volta a ser presente”, coloca Lori Pullin.

Leia também: Açúcar presente no leite da mãe aumenta a proteção do bebê, diz estudo

Ainda há poucas evidências científicas que sustentam todas essas alegações, então tudo não passa de hipóteses. “Coisas novas estão sendo descobertas sobre o leite materno o tempo todo, e sabemos que alguns componentes, e a maneira como eles interagem com o bebê, ainda não foram descobertos. As mães estão muito em sintonia com os bebês ao amamentar e podem notar coisas que ainda não foram documentadas”, indica a união de amamentação La Lech League.