Uma menininha de apenas três anos está chamando atenção de muita gente pela escolha um tanto quanto diferente do tema de sua festa de aniversário: peitos . Nada de princesa, bichinhos ou qualquer outro personagem que ela gosta. Laura ama mesmo é o “mama” dela, então nada mais justo que escolher este tema para sua festa de aniversário, certo?

Leia também: Chá de revelação com drag queen mostra que brasileiro é mesmo muito criativo

undefined
Arquivo pessoal
Mãe tentou convencer a filha de mudar o tema da festa de aniversário, mas nenhum desenho é mais legal que o "mamá"

Os pais da pequena, que mora no Rio de Janeiro, até estranharam e riram da escolha do tema no começo, mas depois que viram que a filha estava decidida, não teve outro jeito, foram atrás de uma festa cujo tema eram peitos, “de bico de fora e sem sutiã”, como explica a mãe da menina, a analista de marketing Marcelle Castro, de 32 anos, em publicação na rede social Facebook.

O post, que conta com uma foto de Laura mais do que feliz olhando para a sua vela de três anos, colocada em cima do bolo que conta com duas mamas, recebeu mais de 15 mil compartilhamentos em apenas dois dias, 43 mil reações e 500 comentários.

Leia também: "Aumento da licença maternidade é fundamental", diz vice-presidente da SBP

“Sim, é isso mesmo que você está vendo: um bolo de peitos! Seis meses atrás, quando perguntamos qual seria a festa que ela queria, ela disse que seria do que ela mais gostava: uma festa de ‘mamá’! Disse que queria um bolo de peitos e cupcakes, de bico de fora e sem soutien. Até tentei mudar, mas não deu. Todos os personagens perderam para os peitos! Não conseguimos decorar, nem fazer nada como ela realmente merece porque tivemos muitos contratempos. Mas a felicidade dela com o bolo e a ‘festa de peitos’, não tem preço! Ela só ficou um pouco decepcionada porque não conseguiu mamar... mas falou que tudo bem!”, conta Marcelle.

Preparação do aniversário

Em entrevista ao Delas , Marcelle conta que tentou organizar o aniversário com o máximo possível de antecendência, já que queria tudo bem caprichoso. A mãe sugeriu a personagem Minnie, a Turma da Mônica, mas nada agradava Laura, até que a analista decidiu perguntar de uma forma diferente. 

“Eu falei 'filha, olha só, seu aniversário está chegando, a mamãe precisa organizar e ela quer saber, como vai ser seu bolo? Qual é a coisa que você mais gosta? Fala uma coisa que você ame muito'. Aí ela respondeu que queria uma festa de peitos."

Os pais riram muito, e toda vez que eles perguntavam sobre a festa, era a mesma coisa: peitos. Marcelle achou inicialmente que foi por conta da reação dela e do marido, que riram muito na hora, mas a filha foi irredutível quanto a escolha do tema. "Laura mama ainda, teve a amamentação exclusiva até os seis meses. Durante minha licença, percebi que o momento da amamentação era muito importante tanto para mim quanto para ela. Ela ama o 'mamá' e não larga de jeito nenhum."

undefined
Arquivo pessoal
Os pais nem pensaram que a festa poderia ter uma conotação sexual, já que sabem do amor da filha pelo 'mamá' e da educação que dão para a menina

A mãe decidiu até que vai fazer o desmame natural e não cortar essa ligação que as duas ainda mantém. Mesmo o fato de Laura acordar de noite pedindo pelo peito da mãe algumas vezes não a incomoda, e ela sabe que consegue se adaptar por enquanto.

Entretanto, por mais que Marcelle soubesse do amor pela filha pelo 'mamá' e da alegria que ela ficaria ao ver um bolo de peitos, não foi fácil preparar a festa. "Eu não tinha referência. Pesquisei bastante por festa de peitos, mas eram todas de chá de lingerie ou festas masculinas, então não tinha referência."

Leia também: É permitido consumir bebida alcoólica durante o período de amamentação?

Alguns imprevistos também fizeram com que os pais tivessem de deixar a decoração um pouco de lado, mas o bolo e os cupcakes, que eram as exigências de Laura, já estavam encomendados. Inicialmente, a profissional resposável pelos doces achou que se tratava de um chá de lingerie e, quando descobriu que era o aniversário de uma criança, ela sugeriu mudar um pouco o formato do bolo e dos cupcakes, acrescentando ao menos um sutiã, mas não era isso que a aniversariante queria.

"Ela achou que poderia ficar muito sensual assim, então colocou babadinhos e o nome da Laura para deixar mais fofo. Na festa, era só família, então todo mundo já sabia o que ela queria, mas ninguém acreditava que a gente ia fazer mesmo. Eles se surpreenderam."

Sexualização dos peitos

undefined
Arquivo pessoal
“Se tem uma coisa que não me arrependo é de ter feito uma festa de peitos”, afirma a mãe da pequena Laura, de três anos

Apesar dos comentários carinhosos que Marcelle recebeu após o compartilhamento da foto do aniversário no Facebook, muitas pessoas também a criticaram pela escolha do tema. "A questão do peito ser sexualizado a gente já percebe quando amamenta. Ainda mais com a Laura, que tem uma amamentação prolongada e em livre demanda. Então, em algumas situações, até gente próxima se ‘escandaliza’. Mas a verdade é que eu nem tive preocupação com conotação sexual porque a Laura é muito pequena, inocente, nem pensa nisso."

Já em relação à publicação nas redes sociais, Marcelle explica que, inicialmente, sua irmã publicou a foto em um grupo e ela já viralizou. A mãe não imaginava a repercussão que a foto iria gerar e, quando passou a receber algumas mensagens, deixou pública a imagem que havia publicado em sua página, que é privada. 

"Foram muitas mensagens de carinho depois disso, mas muita gente criticando e ofendendo também. Coisa de internet. Comentários agressivos comigo, minha família. Comigo é o de menos, mas muitos que foram agressivos com minha filha, e isso é muito ruim. Até pensei em excluir a foto."

Leia também: Cartunista cria a história do "cocô amigo" para ajudar filho durante o desfralde

Apesar das críticas, a mãe não se arrepende em nada da festa. Ela afirma que filha ficou extremamente encantada quando viu o bolo, com olhos brilhando. Foi realmente uma realização, até porque ela não têm o costume de comer doce e, da forma com que foram feitas as "mamas", foi possível até dela brincar com  o bolo.

“Se tem uma coisa que não me arrependo é de ter feito um festa de peito. Toda mãe só quer ver o filho feliz. O sorriso da laura valeu tudo. Não é por fazer uma festa de peitos por escolha dela que a criação dela é equivocada. Acho que se agente pode dar carinho para as crianças, pode respeitar a individualidade e as escolhas delas, isso é o que importa para a gente criar pessoas melhores. O meu foco e o do meu marido é que a gente consiga criar Laura para ser melhor do que a gente", completa Marcelle.

    Veja Também

      Mostrar mais