Tamanho do texto

Ideia começou com mãe que sofria com ansiedade e buscou por um remédio natural para evitar o desenvolvimento de depressão pós-parto

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), entre 1990 e 2013, o número de pessoas com depressão e ansiedade passou de 416 milhões para 615 milhões, crescendo cada vez mais. São problemas que muitas vezes precisam de medição para serem controlados, mas Stephanie Gardner, de 31 anos, decidiu buscar uma solução mais natural para amenizar sua ansiedade : a placenta.

Leia também: Manter cordão umbilical dias após o parto pode ser prejudicial ao bebê

Pai das meninas também experimentou o chá com cápsula de placenta e garante que conseguiu mais energia no dia
Facebook/Parent Daze/Reprodução
Pai das meninas também experimentou o chá com cápsula de placenta e garante que conseguiu mais energia no dia

O maior medo da americana era desenvolver depressão pós-parto depois de sua primeira gestação, sendo assim, ela decidiu se preparar para o puerpério . Depois do nascimento de Katie, hoje com dois anos, a placenta de Stephanie foi tratada para que a mãe pudesse levá-la em cápsulas para casa.

A ideia surgiu após Stephanie ler na internet os benefícios de ingerir o órgão que se forma apenas durante gestação. “Se havia a possibilidade de isso ajudar a minha ansiedade, valia a pena tentar. O que eu tinha a perder?”, explica em entrevista ao site “The Sun”. Deu tão certo que, na segunda gestação, a americana voltou a ingerir a própria placenta.

Marido também aprovou

Com as cápsulas, Stephanie faz chás, somoothies e saladas de fruta. O marido dela, Jason Major, de 30 anos, já experimentou e garante que isso fez com que ele tivesse mais energia em seu dia.

Leia também: Deslocamento de placenta: entenda o que aconteceu com a apresentadora Eliana

“Jason experimentou uma xícara de chá, depois que lemos que havia benefícios para os homens também. Seus amigos o provocaram, chamando-o de canibal, mas ele realmente se sentiu com mais energia", detalha a americana. 

O gosto da placenta, entretanto, não agrada muito o casal, por isso eles fazem as misturas com outros ingredientes. O hábito é mantido porque Stephanie afirma que sentiu, de fato, melhora em sua ansiedade. “Eu não sou contra medicamento, já que eu sei que a ansiedade é um problema médico, mas eu quis testar remédios naturais antes. Além disso, me alimento bem também e me exercito bastante.”

Na segunda gestação, Stephanie procurou uma empresa especialista no encapsulamento do órgão para também gerar medicamentos homeopáticos a partir dele. Como ele é misturado a álcool, tem uma validade maior, e as filhas da americana também poderão tomar o produto. De acordo a mãe, o remédio pode amenizar os efeitos do período menstrual também.

Leia também: Fotógrafa compartilha foto incrível de parto e é punida no Facebook

“Eu entendo que muitas pessoas tem suas reservas em relação à placenta, mas eu acredito que isso acontece porque a medicina farmacêutica é vista como a primeira linha de defesa, então as pessoas não estão dispostas a tentar remédios naturais”, completa Stephanie.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.