Tamanho do texto

"Conseguia sentir meu filho chutando. Não podia ficar sentada sem fazer nada para salvá-lo", diz a mãe após ter bolsa rompida no começo da gestação

Com 22 semanas de gestação, a britânica Louise Adams, de 28 anos, recebeu a notícia de que sua bolsa havia rompido e que o bebê teria apenas 5% de chance de sobreviver. Após isso, a jovem e o marido, Jakk, começaram a pesquisar opções de como manter o bebê vivo no útero e encontraram uma solução: beber sete litros de água por dia para repor o líquido perdido. 

Leia também: Ácido fólico e outros: é preciso tomar suplementos na gestação?

Mãe bebê sete litros de água e salva bebê ainda no útero
Reprodução/ Daily Mail
Mãe bebê sete litros de água e salva bebê ainda no útero

Embora os médicos britânicos estivessem céticos quanto a isso, Louise decidiu arriscar e começou os sete litros de água  por dia com o objetivo de manter a criança viva. "Conseguia sentir meu filho chutando. Não podia ficar sentada sem fazer nada para salvá-lo", diz ao site do jornal britânico "Daily Mail".  

"Médicos e parteiras estavam céticos e não me deram esperança. Eles me disseram que havia pouca pesquisa e era improvável que fizesse qualquer diferença. Mas não tinha nada a perder", completa. 

Leia também:  3 nutrientes que ajudam o desenvolvimento do cérebro do bebê na gestação

Como funciona

Em pesquisas na internet, Louise descobriu que quanto mais líquidos ela ingerisse, mais fácil seria repor o líquido amniótico perdido. "Quanto mais a mãe bebe, mais o bebê bebe e urina", explica. 

"Como a excreção de urina do bebê  é a principal fonte de produção de líquido amniótico na segunda metade da gravidez, fazia sentido aumentar minha ingestão de líquidos", comenta. Porém, ingerir a quantidade sugerida foi um grande desafio. Louise conta que depois que saiu do hospital, ela passou as próximas 13 semanas em casa descansando e bebendo água. 

Na imagem, Joseph tem seis meses
Reprodução/ DailyMail
Na imagem, Joseph tem seis meses

"Eu me desliguei do mundo. Não era fácil, mas eu bebia cerca de sete litros por dia", diz. Ela também passou a consumir suco de cranberry e dentes de alho cru após descobrir que eles ajudam a evitar infecções quando a bolsa rompia antes do tempo. 

Leia também: O que comer na gravidez para deixar seu bebê mais saudável

Para a surpresa de todos, o bebê continuou a crescer.  "Passar de 24 semanas foi o primeiro obstáculo", lembra. Após esse período, os médicos começaram a dar suplementos para desenvolver os pulmões do bebê e antibióticos para previnir infecções.  

Depois de muita luta e muita água, o bebê, que recebeu o nome de Joseph, nasceu. "Ele nasceu absolutamente perfeito e veio para a casa depois de apenas uma semana", diz a mãe. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.