Tamanho do texto

Arielle Charnas foi orientada a mudar de lugar para que o choro da bebê não atrapalhasse os outros passageiros. Entenda o caso

Como toda mãe sabe, viajar de avião com um bebê não é uma tarefa fácil. As crianças podem se sentir incomodadas e irritadas por passarem tanto tempo no mesmo ambiente com diversas pessoas. Por isso, a blogueira de moda norte-americana Arielle Noa Charnas escolheu a primeira classe para viajar com sua filha, Ruby,  de nove meses de idade, durante seis horas, de Nova York para Los Angeles. 

Mães dão dicas para viajar com os filhos

Blogueira de moda é tirada da primeira classe após a filha chorar no avião
Reprodução/ Instagram @somethingnavy
Blogueira de moda é tirada da primeira classe após a filha chorar no avião

O que tinha tudo para ser uma viagem tranquila, afinal, elas teriam mais espaço para se acomodar, virou um transtorno para família. Antes mesmo do avião decolar, a filha de Arielle começou a chorar e não conseguiu dormir. Isso foi motivo para que uma comissária de bordo pedisse que elas se mudassem para assentos no final do avião fora da primeira classe. 

A situação causou revolta e alguns dias após o ocorrido, a blogueira fez um longo post em uma sua conta no Instagram, que tem mais de 940 mil seguidores, relatando o fato. Essa foi a primeira viagem de avião que Arielle fez com Ruby e, de acordo com ela, as duas foram orientadas a se mudar porque os outros passageiros estavam se sentindo incomodados com o bebê chorando. 

Apresentadora defende proibição de crianças em restaurante e gera polêmica

"Meu marido e eu pagamos pela primeira classe para que tivéssemos o espaço extra necessário para nos acomodarmos com ela [Ruby]. Porém, fomos abordados e recebemos uma série de olhares e comentários de pessoas de estavam incomodadas porque o bebê estava chorando. (Como se eu pudesse apenas olhar para Ruby e dizer a ela que está tudo bem e agora é hora dela parar)", escreveu na publicação. 

Arielle ficou muito nervosa diante de toda a situação e se recusou a trocar de lugar. "Aparentemente eu estava incomodando e irritando muitos passageiros da primeira classe. Eu comecei a chorar porque estava estressada, ansiosa e, em vez de a aeromoça ajudar e ser compreensiva, ela piorou a situação”, desabafou. 

Repercussão

Foram mais de 1800 comentários na postagem da blogueira, onde muitas pessoas a apoiaram e confortaram. "Você pagou pelas passagem como qualquer outra pessoa. Se as pessoas não gostam, elas deveriam ter trazido fones de ouvido", escreveu uma pessoa. 

"Estou triste que passageiros e comissários de voo foram tão insensíveis à situação. Os bebês choram e mães acabam sentindo-se culpada", acrescentou outra apoiando Arielle e a filha. 

+ 9º mês do bebê: dicas para acalmar as crises de choro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.