Tamanho do texto

Muitos pais passam a reponsabilidade de criar o filho para os avós e isso pode refletir negativamente na educação da criança

Pai trabalha fora e mãe volta às atividades logo depois da licença maternidade. Com esse cenário, é comum que os filhos fiquem sob os cuidados dos avós. A psicóloga Sonia Regina de Araújo explica como isso pode influenciar na formação e no desenvolvimento das crianças.

Cabe aos pais educar e aos avós curtirem os netos
Pinterest
Cabe aos pais educar e aos avós curtirem os netos


É comum escutar que os pais educam e os avós estragam, e Sonia diz que isso acontece, pois os avós já passaram pela obrigação de criar os filhos e por, normalmente, terem uma idade avançada são mais maleáveis com as crianças e acabam fazendo todas as suas vontades. “Dependendo do neto e do tratamento dos avós, a criança pode crescer mimada  e isso não é bom”, conta a psicóloga.

A especialista fala que cabe aos pais a parte de educar, dar bronca e acompanhar o desenvolvimento do filho, e que os avós não têm essa responsabilidade direta. Sonia conta que já presenciou casos em que a criança passou a chamar os avós de pai e mãe, pois eles estavam mais presentes e demonstravam mais autoridade . Ela completa, dizendo que quando os avós assumem a responsabilidade de criar o neto, a criança pode começar a se afastar dos pais.

Problemas futuros

Caso a criança seja muito mimada, ela pode no futuro ter dificuldade de ouvir “não” como resposta e pode se tornar um adulto egocêntrico, de acordo com Sonia. Ela explica que o egocentrismo faz parte da infância, mas que essa fase precisa passar e, se os avós fizerem tudo o que a criança quiser, isso não vai acontecer.

Outro ponto que a especialista destaca é que se a criança só escuta “sim” ela pode desenvolver um distúrbio de personalidade. Assim para conseguir o que quer, ela pode manipular, inventar e fazer chantagens emocionais.

+ Que tipo de avó você é ou será?

Escola

Segundo a psicóloga, uma opção é que as crianças frequentem uma escolinha . Ela explica que é importante os pequenos terem contato com outras pessoas de sua idade, assim aprenderá a interagir. Além disso, na escola a criança terá regras, limites, vai aprender a dividir e ter uma rotina.

Se os pais não tiverem condições de colocar o filho em uma escola e a única opção for ficar com os avós, o ideal, alerta Sonia, é estabelecer limites . Os avós precisam saber falar “não” para a criança, mas cabe aos pais chegar do trabalho e dar atenção para os pequenos, ajudar a fazer o dever de casa, ficar de olho na alimentação e dar bronca quando necessário.

A especialista explica que os pais e avós precisam entrar em um consenso. “Se começarem a discutir sobre a forma de educar a criança, ela irá perceber e sempre ficará do lado que mais a convém”, relata Sonia.

Convívio

A criação dos filhos é responsabilidade dos pais, mas isso não significa que os pais não possam deixar os filhos com os avós para passar um final de semana, um período de férias ou um dia em que queiram sair. Sonia explica que é normal os avós mimarem os netos, pois já criaram seus filhos e agora querem curtir apenas a parte boa, e conclui dizendo que ter esse convívio com diferentes gerações e pessoas é ótimo para a criança.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.