joanna de assis
Instagram/Reprodução
Jornalista falou sobre o aborto espontâneo depois de um ano do acontecimento

No fim de 2019, a repórter de esporte da Rede Globo Joanna de Assis sofreu um  aborto espontâneo enquanto estava trabalhando. "Lá na emissora, fui ao banheiro e tudo aconteceu: veio uma enxurrada de sangue, tomei um susto enorme e dei um grito. Uma produtora estava comigo. Na época, não tínhamos intimidade. Com tudo o que aconteceu, viramos muito amigas", contou a jornalista ao UOL TAB.

Depois de sentir muita culpa, Joanna se conscientizou e entendeu que o aborto não havia acontecido por descuido dela. No dia 11 de novembro de 2020, um ano após o ocorrido, a repórter finalmente se abriu sobre sua experiência em uma publicação no Instagram.

"Chorei por uma semana. Eu escrevi ao longo dos dias, porque começava e ficava emocionada. Não tinha contado para ninguém. Lembro de ter postado e, assim que meu marido viu, ele saiu da sala e veio me abraçar: 'Acabei de ver seu texto'. Perguntei como ele se sentiu. Ele falou: 'Achei lindo, a gente tem que sempre se lembrar do nosso bebê coxinha', contou ela sobre o post.

A repercussão foi muito positiva e, entre as mensagens que recebeu, estava uma de uma grande amiga de Joanna, que também estava sofrendo um aborto.

Minha amiga me ligou e disse: 'Não acreditei quando eu vi. Estava me sentindo muito sozinha'. Ela não teve coragem de contar nem para a mãe que estava grávida, porque ela estava com medo da gestação, só o marido sabia. Ela viu a publicação e me procurou. Conversamos muito sobre vários assuntos: saúde, como eu me curei emocionalmente e fui buscar ajuda. Ali eu tive certeza que que foi muito válido o que eu fiz", refletiu a jornalista.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários