As redes sociais possuem conteúdo para todos os gostos, e a internet consegue que os diferentes tipos de beleza, que não costumavam ter destaque nas grandes mídias, agora possam ser vistos e admirados por todos. 

influenciadoras
Reprodução
Conheça influenciadoras negras e gordas para você seguir e se inspirar



Isso ajuda muito as mulheres a se sentirem representadas e bem com os próprios corpos, pois encontram outras com biotipos semelhantes ao delas. Representatividade é o que há!

Pensando nisso, separamos uma lista de influenciadoras pretas e gordas  para você começar a seguir e se inspirar ! Confere aí! 



1- Rita Carreira 



A modelo plus size foi capa da Vogue do mês de dezembro deste ano, junto com as cantoras Duda Beat e Preta Gil, mas essa não foi a primeira vez dela na publicação. Rita Carreira já estampou as capas das principais revistas do país, além de ser figurinha carimbada na São Paulo Fashion Week. 

Ela também é uma ativista pelos direitos das mulheres pretas e sempre costuma citar em entrevistas a dificuldade de conseguir jobs. “Marcas deixaram de trabalhar comigo por eu ser negra e vinham falar que eu não era gorda o suficiente para ser modelo plus”, disse em entrevista a Vogue no ano passado. 


2- Gaby Amarantos 

Ver essa foto no Instagram

dela #fileirinha

Uma publicação compartilhada por Gaby Amarantos (@gabyamarantos) em



A cantora ficou conhecida após estourar com o hit “Ex Mai Love” da novela da Globo “Cheias de Charme” e se tornou um sucesso nacional desde então. 

Além das músicas incríveis, Gabi também arrasa com seus modelos coloridos e diferentões, valorizando todas as curvas (maravilhosas, diga-se de passagem). Em seu Instagram, a cantora sempre fala sobre feminismo, quebra de padrões, amor próprio e posta várias fotos para você se inspirar. 


3- Bell Rocha 

Ver essa foto no Instagram

Já pensou você ir na praia e a salva-vidas ser essa? 🥵🥵

Uma publicação compartilhada por Bell Rocha (@bell_rocha) em



Quem vê Bell postando seus looks maravilhosos na praia, nem  imagina a dificuldade que ela tinha para encontrar biquínis para seu biotipo. Ou não tinham do seu tamanho ou eram feitos para esconder seu corpo, e não era isso que ela queria.

Foi nesse momento que a influenciadora decidiu criar uma linha de moda praia para mulheres gordas, a moda praia de Bell Rocha. Agora, além de ajudar as suas seguidoras a pararem de odiar seus corpos, ela também faz lookinhos perfeitos para o verão! 


4 - MC Carol 



A funkeira de 26 anos é donas de hits como “O Amor Acabou” e “Mulher de Negócios” e fez sucesso com comentarista da primeira temporada de "Soltos em Floripa", reality show da Amazon Prime. 

Mas, além de ser muito engraçada e muito bem resolvida com seu corpo, a funkeira também fala muito do racismo que sofreu na juventude e que ainda sofre. 

Ver essa foto no Instagram

Olha bem pra esse rostinho e vê se eu tenho cara que dá golpe

Uma publicação compartilhada por MC Carol (@mccaroldeniteroioficial) em



"O racismo é assim: ele te envergonha. Te coloca pra baixo. Faz você acreditar que você é muito menos que uma pessoa branca. Que você é feia, suja, inferior. Faz você entender que você precisa de pessoas brancas pra se enturmar, etc... Faz você ficar contra os seus, não se relacionar principalmente amorosamente com os seus. Te coloca medo", disse Carol em uma publicação no Facebook. 


5- Lizzo

Ver essa foto no Instagram

BBW THE B STAND FOR BREAKFAST 🔥

Uma publicação compartilhada por Lizzo (@lizzobeeating) em



Ativista, cantora, ganhadora de Grammys, elogiada até mesmo pelo antigo presidente estadunidense, Barack Obama.  Perceberam o poder da cantora Lizzo, não é mesmo? 

A norte-americana chegou ao topo das paradas mundiais com músicas que falam sobre gordofobia , racismo, amor próprio e body positive. E não foi só as rádios que ela conquistou. Só esse ano, ela estampou capas da Vogue e da Elle dos Estados Unidos, além de desfilar para a Fenty, marca de lingerie da Rihanna. 

“Eu não amava quem eu era. E a razão de eu não amar quem eu era é porque me disseram que não era aceitável pela mídia, pelas pessoas da escola, por não me verem em anúncios de beleza, por não em ver na televisão… Por falta de representação. Meu ódio a mim mesma ficou tão ruim que eu estava fantasiando sobre ser outras pessoas. Mas você não pode viver sua vida tentando ser outra pessoa”, contou Lizzo em entrevista a Elle. 

    Veja Também

      Mostrar mais