Uma jovem de São Vicente, litoral de São Paulo, fez um post após ser agredida pelo namorado e a publicação viralizou nas redes sociais. A analista contou que vivia um relacionamento abusivo e criticou o tratamento que recebeu na delegacia, após ser socorrida por uma viatura que passava no instante da agressão.

mulher agredida
Reprodução/Facebook
Jovem desabafa após ser agredida pelo namorado

"Não sei por onde começar, como começar, o que falar e nem o que pensar. Nunca fui de me expor em rede social, porém, agora não dá mais para ficar calada", ela começou dizendo no post. A jovem que foi agredida disse que costumava ser insultada e manipulada pelo namorado e que sofria chantagens emocionais no relacionamento. "Não tem como ficar calada, eu nunca passei por uma situação de ser agredida por um homem ou nunca presenciei com alguém próximo", continuou. 

A analista disse que estava em um carro com o namorado e com amigos dele, quando começaram uma discussão. Ela lembra que brigava com o companheiro e acabaram subindo na guia. "Supliquei para ele não me abandonar lá, porque eu estava nervosa e não queria mais continuar brigando, agarrei ele para que não me deixasse sozinha. Ele pediu para eu soltar, na mesma hora prendeu a minha respiração falando que iria me desmaiar porque eu estava irritando ele", recorda. 

A vítima conta que mordeu o dedo do companheiro para conseguir escapar e acabou sendo espancada. Naquele momento, uma viatura da polícia passava pela rua e ela foi socorrida por uma policial militar. Ela teve que ir ao hospital fazer um raio-X do rosto e os dois foram encaminhados para a delegacia, mas jovem reclama do tratamento que recebeu lá. 

Na delegacia

"Não conseguia parar de chorar, minha ansiedade atacou, eu fiquei em estado de choque porque jamais pensei que um dia ia passar por esta situação. Uma única policial me acalmou nesse momento e consegui entender o que estava acontecendo. E é obvio que eu quero fazer B.O e o que for preciso para evitar que um verme desse continue a bater em outras", declara. 

Segundo a mulher, ouviram a versão do agressor na delegacia e ela apenas assinou o boletim de ocorrência e foi embora. No dia seguinte, foi à Delegacia da Mulher e registrou uma nova ocorrência com sua versão dos fatos. "Eu quero justiça em meu nome e em nome de todas mulheres que sofrem violência e vivem em relacionamento abusivo. Tive que passar por isso para entender que a mulher nunca tem voz e muito menos força. Até quando nós mulheres vamos passar por isso?", a jovem ainda escreveu no post. 

Segundo o G1, A Secretaria de Segurança Pública (SSP) afirma que a vítima e o agressor prestaram depoimento e fizeram exame de corpo de delito. O caso foi registrado como lesão corporal. A jovem foi ouvida novamente pela Delegacia da Mulher e foram solicitadas medidas protetivas de urgência, previstas pela Lei Maria da Penha.

    Veja Também

      Mostrar mais