O início do Sol em Peixes nesta quarta-feira (19) marca a "reconexão", já que este é o último signo do zodíaco - o que significa que estamos nos aproximando do ano novo astrológico. Segundo o astrólogo Marcelo Dalla, responsável pelo  horóscopo do dia e a coluna Previsão e Astros no Delas , o ideal do pisciano é se conectar interiormente e com uma força maior, independente da crença.

Leia também: Como ler mapa astral? Entenda o que os astros dizem sobre a sua personalidade

mulher se olhando no espelho
shutterstock
A entrada do Sol em Peixes pede um momento de reconexão, especialmente interior e espiritual

"Peixes é um signo que trata de assuntos transcendentais e a paisagem subaquática deste signo é o reino encantado do fundo do mar, onde tanto formas monstruosas quanto belas, coloridas e mágicas nadam pelas águas. Quem tem o Sol em Peixes  deve levar luzes do entendimento para iluminar as profundezas da psique", diz o astrólogo.

Segundo ele, Peixes é o signo da "fábrica de sonhos", muito imaginativo e ligado a artes como teatro, poesia, música, cinema e fotografia. É a partir dessa sensibilidade para as expressões artísticas que o pisciano aprende sobre empatia e ensina que a vida tem um significado maior, que vai além da matéria.

"Seu mundo interior é muito rico. A missão superior de Peixes é aprender a estabelecer contato com a alegria espiritual, para que possa partilhá-la com todos aqueles que conhece. É o fim do ciclo e a preparação para um novo, quando o Sol ingressar em Áries", comenta. 

Somando às características principais do signo ao Mercúrio retrógrado em Peixes que começou na segunda-feira (17), o período pede atenção e "pés no chão" para evitar ilusões. "Deve-se aprender a filtrar o que absorve, a cultivar organização, disciplina e objetividade", diz Dalla. Ao mesmo tempo, a retrogradação também é um momento para refletir sobre recomeços. 

A entrada do Sol em Peixes  também pede muita empatia e compaixão, tendo o equilíbrio no signo de Virgem. "É signo oposto-complementar, o critério necessário para separar o que é seu e o que é do outro, o que é útil do que não é, o que é real do que é ilusório", finaliza. 

    Veja Também

      Mostrar mais