Tamanho do texto

O mês de julho, no geral, será um período de "cura emocional", com dois tipos de eclipses que serão complementares para resolver suas questões pessoais

Nesta terça-feira (2), acontece um eclipse solar — que é quando a Lua se coloca entre a Terra e o Sol. Apesar do acontecimento ser visível apenas no hemisfério Sul e de forma parcial no Brasil, com exceção de alguns estados do Norte e Nordeste, sua influência para a astrologia é coletiva e afeta o lado emocional de todos os signos. 

Leia também: Como ler mapa astral? Entenda o que os astros dizem sobre a sua personalidade

eclipse solar
shutterstock
O eclipse solar que acontece nesta terça-feira (2) terá uma grande influência na área emocional e questões do passado


Sabendo que, para a astrologia, cada astro possui sua função, o papel do Sol é fundamental para entender o impacto de um eclipse solar . "O Sol trata de propósito, do lugar da pessoa no mundo, portanto essa é a área que será afetada", explica a astróloga Paula Bueno Brandão. 

Outra questão importante é o fato do Sol estar no signo de câncer e em conjuração com a Lua, que é regente deste signo. "Câncer é emoção e, por isso, haverá um maior ênfase nas questões emocionais. A Lua rege tudo o que envolve emoção, passado, família e todas as experiências emocionais vividas ao longo da vida e afeta tudo na Terra, como é o caso das marés", diz Paula.

Assim, se você tem Lua,  ascendente , Sol ou planetas pessoais importantes (Mercúrio, Marte, Júpiter, Vênus  e Saturno) em câncer, peixes, escorpião, capricórnio, virgem e touro, poderá sentir o eclipse de forma mais intensa. 

"Todas as questões emocionais que têm sido adiadas ou guardadas, que têm causado angústia e dor podem vir à tona, criando uma urgência para serem solucionadas e resolvidas. Tudo o que envolve o propósito de vida também será motivo de reavaliação, já que o Sol trata disto", destaca a astróloga. 

Porém, a questão da Lua ter uma influência geral significa que ela afeta todos os signos.  De acordo com Paula, isso se dá pelo fato de que todas as pessoas têm passado, lembranças, vida emocional e já passaram por situações que provavelmente não foram bem resolvidas.

Além disso, há uma área regida por câncer em cada mapa astral. "Mesmo que não exista nenhum planeta lá na hora do nascimento, os planetas estão em movimento contínuo e passam por todas as casas do mapa que representam diferentes areas da vida da pessoa", diz Paula.

Leia também: Ano novo astrológico já começou; veja o que Marte reserva para a sua vida

A diferença do eclipse solar do dia 2 de julho para outros eclipses

sol, lua e terra
shutterstock
Diferente do eclipse da Lua, um eclipse solar tem como foco questões regidas pelo Sol, ou seja, ligada aos propósitos do ser


A especialista também comenta que a  influência astrológica de um eclipse do Sol é diferente de um eclipse da Lua — quando esta fica oculta pela sombra da Terra. "O eclipse solar trata das questões regidas pelo Sol, que é o propósito e lugar do ser no mundo. O eclipse lunar trata das questões emocionais, já que estes são os assuntos regidos pela Lua", explica.

Neste caso, o eclipe que acontece nesta terça-feira não possui o mesmo impacto do eclipe da Lua que acontece no próximo dia 16 de julho. "No próximo eclipse lunar, a Lua estará no signo de capricórnio. Será um novo chamado para olhar para dentro, fazer uma 'limpeza emocional'", aponta a profissional.

Apesar disso, os dois se mostram complementares. Enquanto o primeiro é uma forma de "abrir" as questões emocionais, o segundo se trata de uma resolução. "Capricórnio é um signo regido por Saturno, sendo assim poderá haver uma cobrança, interna ou externa, para que não se perca tempo com relações, pessoas ou situações que não te completam emocionalmente", alerta Paula.

Por causa disso, o eclipse solar e lunar do mês de julho é uma oportunidade de cura emocional. "Isso porque as questões guardadas do passado, sejam familiares, da infância, amores mal resolvidos ou mágoas virão à tona com grande força. É um momento para tomar atitudes na direção da mudança, abrindo espaço para o novo", finaliza a astróloga.