Tamanho do texto

A britânica diz que fica feliz ao receber mensagens de pessoas que viram suas fotos e agora conseguem aceitar melhor o corpo com o uso do acessório

Bethany Alice Gallagher é uma jovem de 24 anos que, aos 16, foi diagnosticada com Doença de Crohn, condição inflamatória do trato gastrointestinal. Após passar por uma cirurgia como parte do tratamento, em 2017, ela precisou usar uma bolsa de colostomia. Desde então, a britânica posa com orgulho de roupas íntimas e biquíni para inspirar e transmitir confiança para outras pessoas com doenças intestinais e, principalmente, mulheres.

Leia também: Youtuber fala sobre como é a vida sexual de quem usa uma bolsa de colostomia

Bethany Alice Gallagher precisa usar uma bolsa de colostomia e, com isso, inspirar outras pessoas que querem se aceitar
Reprodução/Instagram/thefoulbowel
Bethany Alice Gallagher precisa usar uma bolsa de colostomia e, com isso, inspirar outras pessoas que querem se aceitar

Após passar anos de surtos com diarreia, vômitos, sangramento e perda de peso excessiva, Bethany precisou operar e passou a usar a bolsa de colostomia . Ela também sofria com dores incapacitantes e precisava ir ao banheiro até 45 vezes em um único dia. A história é contada pelo tablóide Daily Mail .

No começo, os pais não queriam vê-la usando o acessório. “Eles pensaram que eu teria problemas para aceitar meu corpo . Não queriam ver a garotinha deles passar por isso. Então, criei uma conta [no Instagram] para postar fotos e mostrar a elas que estou bem e orgulhosa do que passei”, declara.

Segundo ela, a bolsa salvou sua vida e serve para ajudar outras pessoas. “Recebo muitas mensagens de gente dizendo que minhas fotos as inspiraram e, agora, elas caminham pela praia de biquíni pela primeira vez. Eu amo isso. Não ajudou somente aos outros como também a mim”, esclarece.


Detalhes da história com a bolsa de colostomia

A jovem diz que a bolsa de colostomia salvou sua vida e, diante disso, posta fotos para ajudar quem também usa o acessório
Reprodução/Instagram/thefoulbowel
A jovem diz que a bolsa de colostomia salvou sua vida e, diante disso, posta fotos para ajudar quem também usa o acessório

A jovem começou a sofrer de problemas estomacais aos 14, com refluxo e diarréia. Os médicos prescreviam antiácidos, mas os sintomas da adolescente continuavam piorando. Ela precisava ir ao banheiro 20 vezes por dia, vomitava um fluido “verde luminoso” e sofria com dores extremas.

Leia também: Bolsa de colostomia e vida sexual ativa: mulher relata experiência

Depois de ser levada para o hospital por sua mãe, a jovem foi diagnosticada com a doença de Crohn. Isso era apenas o início de uma série de longas internações hospitalares toda vez que ela sofria um surto. A cada um, ela perdia mais peso.

Mesmo com com o tratamento, a condição se recusava a diminuir. Diante disso, os médicos recomendaram a cirurgia para colocar a bolsa de colostomia, na esperança de que um dia ela fosse revertida. O procedimento aconteceu em março de 2017. Enquanto estava feliz com isso, Bethany desenvolveu colite, uma inflamação do cólon que fazia seu reto sangrar por até 50 vezes diariamente.

A única opção era fazer outra cirurgia para remover completamente seu intestino grosso e seu cólon em março de 2018, tornando sua bolsa de colostomia permanente. A condição debilitante fez com que ela passasse aniversários no hospital e sofresse acidentes embaraçosos enquanto saía com amigos. Apesar de tudo, seu parceiro Mike Saul, de 23 anos, e que está com ela há 10, a apoiou por toda parte.

“Eu não acho que eu poderia ter passado por tudo sem minha família e meu namorado. Mike tem sido tão favorável. Ele está lá comigo toda vez que preciso ficar no hospital. Certa vez, ele teve que me levar para o banho e me lavar e minha bolsa saiu. O local ficou cheio de fezes, mas isso não o incomodou”, conta.

Leia também: Mulher passa a aceitar o corpo com cicatrizes após reação ao tomar amoxicilina

Ela conta com a ajuda de pessoas próximas e, por isso, acha importante compartilhar sua experiência com a bolsa de colostomia para conseguir ajudar outras pessoas a abraçar e amar seus corpos, não importa o que aconteça. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas