Aos 53 anos, Grece Ghanem tem mais de 56 mil seguidores no Instagram e faz sucesso ao  compartilhar seus looks e mostrar que estilo não tem limite de idade  . Porém, essa carreira como influenciadora digital é algo recente, já que antes de entrar para o mundo das redes sociais  , a libanesa trabalhou como microbiologista e, também, como personal training. 

undefined
Reprodução/Instagram/greceghanem/
Grece Ghanem, de 53 anos, decidiu criar uma conta no Instagram para brincar com a filha, mas hoje é influenciadora digital


Em 2005, Grece e a filha, Cheyenne, saíram do Líbano para viver em Montreal, no Canadá. Como não conseguiu emprego na área de microbiologia ao chegar no país, ela decidiu voltar sua atenção ao esporte e começou a treinar. Em 2016, ela criou a conta no Instagram para se divertir com a filha, mas nunca imaginou que poderia fazer sucesso como influenciadora digital  . Isso porque Grece sabe como se vestir e não tem medo de repetir o look. 

Em entrevista à revista norte-americana "Vogue", a libanesa conta que ainda guarda peças de roupa de quando era estudante na década de 80 e que prefere se tornar referência na forma como se veste do que buscar influências externas.  "Eu vivo no meu guarda-roupa. Sempre olho o que eu tenho antes. Não compro só porque é uma tendência", diz.

Leia também: Idosa cria perfil divertido no Instagram, viraliza e ganha exposição em Tóquio

Influenciadora digital fala sobre representatividade de mulheres mais velhas

undefined
Reprodução/Instagram/greceghanem/
Como influenciadora digital, Grece não se preocupa com a idade, mas com a representatividade de mulheres mais velhas

Para Grece, o Instagram passou de uma brincadeira para uma responsabilidade. A maior parte de seus mais de 50 mil seguidores no momento é formada por mulheres na casa dos 20 aos 30 anos. Ela pretende mostrar para essas pessoas que não há problema algum em envelhecer e que é possível mudar de fase na vida sem perder o estilo.

Com isso, ela quer mostrar a representatividade de  mulheres mais velhas nas redes sociais e combater a discriminação etária.  "É importante se manter visível! Quando as mulheres ultrapassam certa idade, elas não são mais vistas", diz à Vogue. "Fico desapontada [que mulheres mais velhas] não são representadas nas passarelas ou em revistas."

Mesmo assim, ela afirma que idade não é algo que ela leva em consideração nessa carreira como influenciadora digital . "Não ligo muito para minha idade. Uso as roupas de um jeito divertido. Não tenho que desaparecer. No fim das contas, sou eu e não meu guarda-roupa que importa. Quando você se dá reconhecimento, todos vão te ver", finaliza. 

    Leia tudo sobre: Instagram

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários