Tamanho do texto

“Eu lutei por anos para encontrar o amor próprio quando era ‘normal’, mas foi a psoríase que realmente me ensinou o que ele significa”, diz Aimee Gooden

Não é fácil ter uma doença de pele, principalmente quando ela é severa e afeta não somente a aparência, mas também a autoestima e a forma como você se relaciona com o mundo. A influenciadora digital Aimee Gooden, 32 anos, é um desses casos.

Aimee gooden tem uma doença de pele autoimune e, a partir disso, começou sua jornada de autoestima e amor próprio
Reprodução/Instagram
Aimee gooden tem uma doença de pele autoimune e, a partir disso, começou sua jornada de autoestima e amor próprio

Aimee tem uma doença de pele autoimune chamada psoríase, que causa manchas e coceira na pele. E ao invés de tentar esconder sua pele para o mundo, ela dá uma aula de aceitação ao abraçar a doença como parte de quem ela é. 

Apesar de não haver cura para a doença, é possível aliviar os sintomas se você encontrar um tratamento que funcione bem para seu tipo de pele. No geral, a psoríase se manifesta de forma diferente em cada indivíduo e pode levar tempo até encontrar o melhor tratamento.

No caso da Aimee, quando as manchas vermelhas começaram a aparecer em seu rosto no início de 2018, seu médico lhe disse que provavelmente era catapora. Porém, as manchas não desapareceram e ela sabia que algo de errado estava acontecendo. Alguns meses depois, ela finalmente foi diagnosticada com psoríase e sua vida mudou.

Sair em público passou a ser um pesadelo para Aimee, já que as pessoas costumavam rir da sua aparência. Por isso, ela começou a ficar cada vez mais confinada. “Fiquei na casa da minha mãe por semanas chorando”, diz a influenciadora digital ao site “Health”.

Depois de algumas semanas, ela não aguentava mais se esconder e decidiu publicar uma foto em sua conta no Instagram. Porém, a primeira publicação não foi como ela esperava e rapidamente ela se tornou alvo de bullying na rede. “Cheguei a receber ameaça de morte”, revela.

Doença de pele, autoestima e amor próprio

Aimee Gooden utiliza seu Instagram para compartilhar sua história com a doença de pele e encorajar outras pessoas
Reprodução/Instagram
Aimee Gooden utiliza seu Instagram para compartilhar sua história com a doença de pele e encorajar outras pessoas

Aos poucos, ela começou a aceitar doença e a nova aparência. E quanto mais ela se aceitava e construía sua autoestima , mais os outros começaram a aceitar. Ela seguiu publicando fotos no Instagram e os comentários maldosos deram espaço a mensagens de amor e apoio de outras pessoas que também estão em suas próprias jornadas de autoconfiança , seja por uma doença ou não.

Na rede social, ela conseguiu construir uma comunidade de seguidores que a ajudou a se curar internamente, assim como o fato de Aimee compartilhar sua história ajudou outras pessoas. “Nós já sofremos tanta dor e desconforto diariamente, então não vamos nos esconder e sofrer por dentro também”, fala sobre quem sofre com psoríase.

Além de compartilhar a rotina de quem tem a doença, Aimee também fala sobre o comportamento do outro em relação e ela. Na legenda de suas fotos, costuma explicar que ela entende que as pessoas podem olhar para ela por curiosidade, mas há um jeito certo de fazer isso. “Se você olhar porque está intrigado, seja gentil o bastante para sorrir de volta quando eu sorrir para você. Por favor, não desvie o olhar envergonhado!”, orienta.

Aimee atua para que sua doença de pele seja cada vez mais naturalizada e para que os olhares de curiosidade e reprovação diminuam. A influenciadora digital finaliza dizendo que hoje ela se recusa a se esconder por conta da psoríase. “Eu lutei por anos para encontrar o  amor próprio quando eu era ‘normal’, mas foi a psoríase que realmente me ensinou o que ele significa”, diz.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.