Tamanho do texto

Biquíni menstrual leva tecnologia similar à da calcinha absorvente, mas é impermeabilizado de forma a deixar apenas a água, não o sangue, passar

Antes algo comum apenas no exterior, agora no Brasil também é possível comprar as  calcinhas absorventes, roupas íntimas que absorvem o sangue e dispensam o uso de absorventes durante o período menstrual, sendo reutilizáveis. Uma marca, contudo, decidiu ir além e criar um biquíni menstrual.

O biquíni menstrual conta com tecnologia similar à da calcinha absorvente, mas recebe tratamento de impermeabilidade diferente
Divulgação
O biquíni menstrual conta com tecnologia similar à da calcinha absorvente, mas recebe tratamento de impermeabilidade diferente


A marca é a gaúcha Herself, que já vende as calcinhas absorventes. O lançamento oficial do biquíni menstrual acontecerá no dia 13 de julho e já está sendo feita uma campanha de financiamento coletivo para desenvolver os primeiros modelos que serão vendidos. Disponível apenas na cor preta, por enquanto, será possível optar por maiô ou o biquíni de duas peças comum.

“De acordo com enquete realizada pela Herself, 70% das mulheres deixam de ir à praia ou piscina quando estão menstruadas”, diz a marca em sua página. A intenção da Herself, portanto, seria a de “ permitir mais liberdade às mulheres ”.

As roupas de banho levam a mesma tecnologia das calcinhas absorventes , porém, diferentemente destas, que podem ser usadas por até 12 horas seguidas, os biquínis podem ser usados por até seis horas - e também são laváveis e reutilizáveis. Além disso, ao contrário das calcinhas, cuja camada externa é impermeável, nos biquínis, a última camada passou por um tratamento especial para deixar apenas água passar, retendo o sangue menstrual .

O biquíni menstrual no exterior

Apesar de ser inédito no Brasil, os biquínis menstruais já existem no mercado internacional. Por exemplo, a marca australiana Modibodi de “roupa íntima menstrual” lançou no ano passado biquínis para as mulheres usarem durante o período menstrual. Com seus produtos, a marca ainda pretende atender mulheres com quaisquer tipos de “vazamentos”, desde incontinência urinária até seios vazando leite em mulheres que amamentam.

A tecnologia usada pela marca é praticamente a mesma que a Herself está usando para criar o biquíni menstrual e a estrangeira vende seus produtos, nos EUA e Austrália, por US$ 95 o biquíni e US$ 130 o maiô (cerca de R$ 366 e R$ 500, respectivamente). Já a Herself ainda não anunciou qual será seu preço, mas o valor promocional estipulado pela marca durante a campanha de financiamento coletivo foi de R$ 150 para o biquíni e R$ 180 para o maiô.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.