Tamanho do texto

Segundo o estudo, muitas mulheres se sentem "sujas" e constrangidas durante o período menstrual. Para ginecologista, conhecer outras formas de conciliar a menstruação e falar sobre pode ajudar a driblar o desconforto

A menstruação é algo presente na vida das pessoas que têm um aparelho reprodutor feminino que funciona normalmente e é de se esperar que, por se tratar de uma coisa tão comum para uma parcela grande da população, seja um tema tratado com naturalidade. No entanto, a realidade é outra e um estudo global realizado pela marca de absorventes Sempre Livre mostra que ter sangue saindo da vagina periodicamente ainda é um tabu para boa parte das mulheres. 

Leia também: Especialista dá dicas de higiene íntima para ter uma vagina saudável

De acordo com o levantamento, 40% das mulheres entrevistadas se sente suja durante a menstruação e quase metade delas sente a necessidade de esconder o absorvente no caminho para o banheiro
Shutterstock
De acordo com o levantamento, 40% das mulheres entrevistadas se sente suja durante a menstruação e quase metade delas sente a necessidade de esconder o absorvente no caminho para o banheiro

Com o objetivo de incentivar uma abordagem natural e descontraída quando o assunto é menstruação, a marca realizou um levantamento com 1,5 mulheres que têm entre 14 e 24 anos e vivem no Brasil, na Índia, na África do Sul, nas Filipinas e na Argentina. Além de mostrar que muitas mulheres se sentem desconfortáveis, sujas e inseguras quando estão menstruadas, mais da metade delas relata falta de conhecimento sobre a questão.

Menstruação é algo sujo e nojento?

De acordo com o estudo, 40% das mulheres entrevistadas pelo estudo (e 57% das brasileiras) se sentem sujas durante o período menstrual e apenas 30% do total não considera a menstruação algo nojento. É claro que ninguém tem a obrigação de amar sangue, mas é importante saber que, apesar de ser algo que o útero está “expulsando” do corpo por não ter mais uso para ele, o sangue menstrual não é algo sujo e “contaminado”.

Muita gente tem essa impressão de que o sangue menstrual é uma coisa suja devido ao odor que se sente durante “aqueles dias”, mas, segundo a ginecologista Kelly Alessandra Tavares, esse cheiro não vem do sangue em si, e sim do processo de oxidação pelo qual ele passa quando entra em contato com o ar e com certos componentes presentes na composição dos absorventes descartáveis.

Leia também: TDPM leva os sintomas da TPM ao extremo; ginecologista explica o transtorno

Quando menstruam pela primeira vez, grande parte das mulheres é apresentada ao absorvente externo, mas, além de essa não ser a única opção, é uma das que faz mais “bagunça”, principalmente para quem tem o fluxo muito intenso. Para mulheres que se sentem desconfortáveis e “sujas” durante o período menstrual , conhecer outras formas de lidar com a menstruação é fundamental.

Para Kelly, uma opção interessante é o coletor menstrual, espécie de copinho de silicone que deve ser inserido no canal vaginal e, se bem colocado, não incomoda ao longo do dia. “O coletor não causa assaduras, alergias ou irritações e não permite nenhum cheiro porque o sangue não entra em contato com o ar tal como acontece com absorventes comuns”, explica a ginecologista.

Além do coletor, há também absorventes internos , os de pano e as calcinhas absorventes . Como cada um tem suas particularidades, é importante pesquisar sobre eles, buscar opiniões de quem usa e testar para escolher a mais confortável.

Kelly também comenta que, quando a mulher está menstruada, redobrar o cuidado com a higiene íntima é essencial para afastar essa sensação desconfortável e possíveis odores. Segundo ela, o indicado é lavar a região genital com água corrente e um sabonete líquido neutro, sem friccionar a pele da vulva e sem inserir nada no canal vaginal em si. Para quem faz uso de absorvente, é importante trocá-lo com frequência, para evitar a proliferação de fungos e bactérias que podem causar infecções, irritações, odores desagradáveis e desconforto.

Mudanças na rotina

Outros dados levantados pelo estudo mostram que boa parte das mulheres muda alguns hábitos durante o período menstrual. Para 68% das entrevistadas, entrar na piscina é impensável quando estão menstruadas, enquanto 56% deixam a atividade física de lado durante o período e 33% até evitam sair de casa.

Leia também: Transei usando um absorvente interno ou coletor menstrual, e agora?

Sobre a prática da natação, Kelly reforça a necessidade de conhecer outros métodos de conciliar a menstruação além do absorvente externo. Segundo ela, o coletor menstrual, por exemplo, também funciona perfeitamente dentro da água e pode ser usado sem medo. Para quem não quer passar vontade de nadar, o absorvente interno também é uma boa opção.

Quanto aos exercícios físicos, apesar de ser importante “ouvir” o próprio corpo – que costuma ficar mais cansado durante esses dias –, não deixá-los de lado pode inclusive ajudar a driblar o desconforto trazido pela TPM (tensão pré-menstrual) e pelo período menstrual em si. Segundo o ginecologista e endocrinologista Luis Carlos Sakamoto, a atividade física impulsiona a liberação de endorfina , hormônio relacionado ao bem-estar que pode até aliviar as cólicas.

Para facilitar, a dica do médico é que a mulher opte por uma atividade de que goste bastante para afastar a ideia de obrigação e se divertir durante o exercício. Para quem pratica musculação e sente fraqueza durante o período menstrual, uma ideia é conversar com um professor e adaptar o treino temporariamente.

Constrangimento

Além do desconforto em lidar com o período menstrual em si, o estudo mostra que não é nada incomum encontrar mulheres que morrem de vergonha de tocar no assunto e deixar outras pessoas saberem que elas estão menstruadas. Quase metade das entrevistadas pelo levantamento (46%) esconde o absorvente no caminho até o banheiro e, a cada cinco mulheres, duas agem como se pedir um absorvente para uma amiga ou colega fosse um crime que precisa ficar em segredo absoluto.

Da mesma forma que as pessoas não se sentem constrangidas em pedir a pasta de dentes ou qualquer outro item de higiene emprestado para um colega de trabalho, pedir um absorvente ou ser vista com um não precisa ser o fim do mundo.

Leia também: Confira as respostas para oito dúvidas comuns sobre sexo na menstruação

Segundo Kelly, conversar sobre o assunto, pesquisar sobre ele e tirar dúvidas com especialistas é uma boa forma de perder a vergonha. “A menstruação faz parte do ciclo reprodutivo normal de todas as mulheres. Acredito que elas poderão se sentir menos constrangidas se tratarmos desse assunto com naturalidade”, conclui a ginecologista.