Tamanho do texto

Norte-americana ficou conhecida pelos seus vídeos dançando mesmo estando bem acima do peso estabelecido como adequado pela sociedade

A norte-americana Whitney Thore sempre dançou e manteve uma vida ativa. Quando chegou à faculdade, porém, ganhou 90kg em um "piscar de olhos", e tudo por conta da chamada síndrome do ovário policístico, um distúrbio hormonal muito comum entre as mulheres.

Leia também: Cinco corpos diferentes, mas a mesma pressão estética, como suportar?

Whitney Thore sempre foi ativa e era magra quando jovem, mas ganhou peso por conta da síndrome do ovário policístico
Instagram/whitneywaythore/Reprodução
Whitney Thore sempre foi ativa e era magra quando jovem, mas ganhou peso por conta da síndrome do ovário policístico

Não foi fácil passar de magra para gorda de uma hora para outra, especialmente porque a sociedade ainda não aceita e não está preparada para receber pessoas fora do padrão magro, mas  Whitney Thore não só conseguiu voltar a se amar como também conseguiu um programa só seu na TV, que mostra toda a sua vida, o "My Big Fat Fabulous Life". Mas ainda assim, a celebridade continua sofrendo perseguição sobre seu peso .

A história da norte-americana ficou conhecida após vídeos seus dançando surgirem na internet. E além do programa de TV em que conta sua rotina, ela também compartilha imagens de seus treinos nas redes sociais. Recentemente, porém, ela passou a receber mensagens do tipo "Se você se exercita tanto, por que não emagrece? O que você come" ou "Se você fica postando os exercícios, mas não as refeições, não é justo. Não estamos vendo o cenário completo".

Leia também: Modelo plus size faz ensaios sensuais e dá lição de autoestima nas redes sociais

Esta semana, então, ela decidiu compartilhar um desabafo em sua página no Instagram. "Você nunca vai ter um 'cenário completo' da minha vida, nem mesmo na televisão. Você sabia que a gente grava cerca de mil horas por temporada que se reduz a 20 horas? A maior parte dos episódios em que alguém aparece comendo se trata de situações sociais ou refeições durante um jantar fora. você também nunca me vê tomando banho, indo em uma farmácia, escovendo meus dentes, alimentando meus gatos, lendo um livro, escrevendo um livro ou dormindo – você acha que eu não faço essas coisas também só porque você está vendo?", questiona.

Quais os hábitos alimentares de Whitney Thore 

Como sentou que alguns dos internautas estavam interessados em seus hábitos alimentares, Whitney Thore decidiu compartilhar um pouco sobre a própria relação com a comida ao longos dos últimos anos. "Para aqueles que especulam sobre meu hábitos alimetares, aqui vai:"

  • "Eu costumava lutar contra a compulsão alimentar, tanto vomitando quanto com a restrição alimentar . A última vez em que me envolvi em um desses comportamentos foi em 2011, quando perdi 45kg e , ironicamente , todos pensaram que eu e stava  'tão' saudável."
  • "Costumo comer uma ou duas vezes por dia (mas estou trabalhando para comer mais regularmente. É um grande desafio para mim)."
  • "Às vezes, eu como além do ponto de estar satisfeita."
  • "Às vezes, eu não como o suficiente para satisfazer a fome."
  • "Eu sou resistente à insulina há 14 anos devido à síndrome do ovário policístico, e isso afeta o ganho de peso e a perda de peso - não importa o peso que você seja."
  • "A síndrome do ovário policístico em si não me engordou, mas fez com que eu ganhasse uma quantidade significativa de peso durante vários meses, quando eu tinha 18 anos."
  • "A síndrome do ovário policístico insulínica, associada a vergonha, depressão, transtornos alimentares, álcool e muitas perdas de peso e ganhos de peso, me trouxe até onde estou hoje. Parte disso foi uma escolha; outra parte não."

Desabafo gerou discussão


Whitney Thore termina o desabafo afirmando que, hoje, é uma mulher como qualquer outra, que está tentando encontrar o equilíbrio, buscando ser saudável tanto fisicamente quanto mentalmente e que está "apenas fazendo seu melhor".

Mas apesar da norte-americana ter sido bem clara sobre o próprios problemas com a alimentação, mais usuários apareceram para critica-la. "É claro, para mim, que ela está ignorando algumas das recomendações básicas para o controle da situação – apenas duas refeições ao dia e exagerando em uma enquanto quase nada na outra. De qualquer forma, sinto que ela está encontrando desculpas e não aproveitando as informações disponíveis para ajudar a cuidar de sua condição", afirmou uma usuária.

Outros inclusive chegaram a discutir sobre a capacidade da celebridade de ser mãe, algo que ela deseja ser, por conta de seus hábitos e de tudo o que ela compartilha pelas redes sociais e seu programana de televisão.

Leia também: Adolescente vai à escola sem sutiã e é obrigada a cobrir mamilos com adesivos

Por outro lado, há aqueles que defenderam Whitney Thore. Uma seguidora da norte-americana que também sofre com a síndrome do ovário policístico fez questão de responder diferentes “haters” explicando que ela mesma convive com a condição, corre diariamente 4km, come de forma saudável e, ainda assim, está acima do peso considerado ideal. “Por favor, não diga qualquer coisa sobre essa situação se você não entende nada sobre isso. Pode machucar.”

Algumas mulheres também agradeceram  Whitney Thore pelo fato dela ter se tornado uma inspiração para quem está fora dos padrões. "Graças a você e ao seu programa, eu mudei drasticamente meu estilo. Eu não tento mais esconder o meu corpo. Descobri que amo leggings e que elas ficam melhores em mim do que as calças que eu costumava usar. Você também me deu coragem para fazer uma cirurgia bariátrica. Hoje, não tomo 75% dos remédios que costumava tomar. Acho que você é incrível”, completa a fã.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.