Tamanho do texto

Depois de anos sentindo vergonha de si mesma, hoje, Maria Isabel Olivieri ama sua característica e apoia outros como ela com fotos no Instagram

Assim que a espanhola Maria Isabel Olivieri, hoje com 22 anos, nasceu, logo algumas marcas começaram a surgir em todo seu corpo, dos pés à cabeça. Hoje, essa característica não é um problema para a jovem, mas o pai dela não gostou nada de ver a pele da filha coberta pelos pontinhos.

Leia também: “Me chamavam de dálmata”, diz jovem com manchas pelo corpo que se tornou modelo

Bailarina espanhola Maria Isabel Olivieri, de 22 anos, aprendeu a amar as marcas que desenvolveu em todo o seu corpo
Instagram/isaolivieriii/Reprodução
Bailarina espanhola Maria Isabel Olivieri, de 22 anos, aprendeu a amar as marcas que desenvolveu em todo o seu corpo

De acordo com reportagem do site “Daily Mail”, foram mais de 40 operações para tentar remover as marcas de suas pernas, o que causou alguns problemas de locomoção. O pai culpou a mãe de Maria pela característica da filha, e tentou escondê-la dos outros, fazendo a jovem sentir vergonha de si mesma.

“Minha infância foi muito difícil. Eu passei todas as minhas férias no hospital até os 13 anos. Eu tinha um marca que ia do meu joelho até as costas, que impedia minha mobilidade. Fui operada e, graças ao balé, sou o que vocês vem hoje.”

Pele das constelações

Apesar da dificuldade com as cirurgias, o preconceito do pai e os olhares tortos de algumas pessoas, hoje, Maria consegue se sentir bem com o próprio corpo. Ela explica que a reação dos que não a conhecem é sempre diferente, mas que é impossível não chamar atenção.

Leia também: "Meu rosto fica melhor", diz modelo criticada por deixar sobrancelhas crescerem

“Meus amigos brincam que se sentem famosos quando estão comigo, mas eles também tomam a frente quando alguém é grosso comigo”, conta a bailarina. Maria afirma ainda que não adianta ficar em casa para evitar os olhares e comentários rudes, já que ninguém vai viver a vida por você.

“Eu cheguei à conclusão de que não importa quem você é. As pessoas vão sempre encanar com alguma coisa, se você é muito alto, baixo, gordo ou magro, por exemplo. Então eu olhei para o espelho um dia e decide que seria grata pelas pessoas olhando para mim.”

Leia também: Bumbum de fora! Ensaio fotográfico quer mostrar a diversidade da beleza feminina

Maria espera que as pessoas a admirem, mesmo que notem as diferenças. Ela até criou uma página no Instagram para compartilhar suas fotos. O nome da página diz muito sobre como a bailarina encara suas marcas: Pele das constelações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.