Tamanho do texto

Vítima de violência doméstica, uruguaia era mantida sob vigilância constante de marido na Espanha

Mulher era mantida isolada, e todo contato com outras pessoas era supervisionado pelo marido
Thinkstock/Getty Images
Mulher era mantida isolada, e todo contato com outras pessoas era supervisionado pelo marido

Sob a vigilância constante do marido, uma uruguaia vítima de violência doméstica encontrou uma forma engenhosa de denunciar sua situação para a polícia na Espanha.

Vivendo em Benalmádena, na província de Málaga, no sul do país, ela não podia sair na rua sozinha e usar o celular ou entrar nas redes sociais sem a permissão do marido. Ele ainda fazia checagens frequentes no telefone e filtrava qualquer contato seu com o mundo exterior, segundo relatos da polícia ao jornal ABC, que revelou o caso.

Mas ela conseguiu esconder um bilhete com um pedido de ajuda em meio à lição de casa de seu filho de 8 anos. Nele, explicava sua situação e dava dados pessoais, inclusive seu endereço.

A professora do menino achou o bilhete dentro de um livro e avisou a direção da escola, que entrou em contato com as autoridades e o Centro Municipal da Mulher de Benalmádena.

Leia também:
As 5 famílias mais ricas da América Latina
Por que Dilma desengavetou políticas sociais após pedido de impeachment?

Investigação
Para evitar riscos à mulher, foi elaborado um plano para investigar a denúncia sem levantar suspeitas. O casal foi convocado para ir à escola para uma suposta reunião sobre o filho.

Quando chegaram à escola, o marido esperou do lado de fora, e ela entrou na sala. A mulher relatou aos policiais os maus tratos que estava sofrendo, descrevendo as agressões, inclusive uma ocasião em que o marido teria colocado fogo na cama para intimidá-la, e exibiu os vários hematomas que tinha pelo corpo.

O homem foi detido ali mesmo, mas depois libertado sob a condição de se manter afastado a uma distância mínima da vítima e de usar uma pulseira eletrônica que informa à polícia se esta medida for descumprida.

A mulher e seu filho estão recebendo assistência do Instituto Andaluz da Mulher, órgão governamental dedicado à promoção da igualdade de gênero.

Leia também: Como Trump desafiou todas as previsões para se tornar virtual candidato a presidente dos EUA

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.