Tamanho do texto

O tarólogo Cláudio Carvalho, colunista do iG Delas, explica as várias maneiras de usar o tarô no dia a dia

Muitos não percebem, mas o tarô pode ser praticado de diversas formas. Desde consultas usando as cartas, pesquisas sobre seus símbolos, arte e etc., até mesmo para o autoconhecimento. Neste último caso nós abrimos margem para trabalhos mais profundos, quando as cartas são tratadas como espelhos da alma, ou seja, para o aperfeiçoamento de nossa relação interior com nosso “Eu” e com o mundo.

Leia também: As Cartas de Tarô - O que são e como elas funcionam?

O tarô pode fazer parte de seu cotidiano sem consultas complexas diárias.
Nerd & Geek Essencial®
O tarô pode fazer parte de seu cotidiano sem consultas complexas diárias.


Sim, é perfeitamente possível o tarô fazer parte do nosso cotidiano , sem que as cartas sejam seguradas e interpretadas para outras pessoas. Quando fazemos uma leitura específica sobre alguém ou uma determinada situação, geralmente as cartas fornecem novas ideias ou perspectivas da questão tratada. Mas a forma como lidamos com as cartas do tarô – a capacidade de discriminar mais a intuição – indica que o trabalho operacional com as mesmas pode ser eficiente para o nosso desenvolvimento pessoal.

É um equívoco achar que o tarô seja usado, apenas, para formas de deitada (spread) a fim de realizar consultas. O correto é entender que sua principal função é se tornar uma espécie de “ponte” entre nós e a intuição. E quando descobrimos a importância e profundidade de nossa intuição, como confiar plenamente na intuição, descobrimos como criar uma vida mais intencional, inspiradora e alegre.

Essa conexão feita com as cartas do tarô diariamente cria um espaço sagrado de poder para que sua interação com a sabedoria interior possa se manifestar mais harmonicamente. Não importa se a conexão que está sendo feita seja com cartas de tarô, cristais, diários, meditação ou algo totalmente diferente. O importante é que estamos dando um tempo para entrar e ouvir o nosso “Eu Interior”. É aí que estão as respostas e é assim que você pode começar a criar uma vida satisfatória e significativa.

Leia também: O Tarô pode ser utilizado para ajudar o caminho de cura. Sabia?

Darei aqui algumas práticas que poderão fazer parte do seu dia-a-dia, sem ocupar demais sua vida já tão corrida, o que muitas vezes cria uma rotina estressante. De fato, às vezes tudo que você precisa é de alguns minutos do seu dia para realizar tais práticas com o principal intuito de se reconectar com a sabedoria interior e trabalhar seus estados indesejáveis.

A primeira prática consiste na tiragem de uma carta única. 

No início do dia, embaralhe seu tarô* e pergunte: “O que preciso saber hoje?” Após isso, escolha uma carta e, em seguida, conecte-se com o que ela significa para você.

*Se não possui um tarô, existem alguns sites de tarô online que podem ser usados.

Durante o seu dia, mantenha em sua mente a mensagem intuitiva da carta que você tirou. Você pode achar que serve como um conselho útil, um aviso ou um lembrete das coisas positivas da carta, ou mesmo para que você faça um trabalho interno sobre algum estado psíquico-emocional indesejado.

Por exemplo, a Rainha de Copas pode aconselhá-la a usar sua intuição de forma mais criativa, a sentir a energia a sua volta e vibrar sua determinação de forma mais ampla. Essas qualidades permitirão que se expresse de maneira mais completa.

No final do dia, reflita sobre como a mensagem da carta do tarô apoiou você e o que você aprendeu ao longo do dia.

A segunda prática poderá ser aquela carta que trará tranquilidade


O que mais importa é como você se relaciona com sua intuição e com o tarô
Jeanne Mayell
O que mais importa é como você se relaciona com sua intuição e com o tarô

Durante uma crise emocional, ou num momento de exaustão devido algum tipo de estresse ou conflito, perda de foco e estabilidade psíquica e etc., você pode tirar uma carta cujo intento seja de aterrar você ao momento presente, mesmo que muitas vezes seja doloroso o confronto.

Primeiro, respire fundo e tome consciência do peso de seu corpo na cadeira e os seus pés no chão, conectando você à terra. Então, escolha uma carta do tarô e pergunte: “O que estou sentindo agora?”

A intenção desta carta não é determinar por que você está se sentindo assim ou como consertar a situação. É simplesmente reajustar seu foco ao momento presente e permitir que você se torne mais consciente de sua circunstância atual. Geralmente, a tendência do ego é criar uma via de fuga imediata do problema encontrado, o que fará você ainda mais frágil diante das circunstâncias, levando-a para o fundo poço, ou mesmo para um lindo lugar onde reina somente coisas boas, distanciando você do mundo real.

É essa a hora de trabalhar com a carta que saiu na tiragem para que você encontre um ponto de equilíbrio em sua vida, ou mesmo naquele momento.

A terceira prática, é uma espécie de linha direta com o seu “Eu Interior”

A linha direta com seu “Eu Interior” que alguns chamam de “Self”, é perfeita quando você se depara com uma decisão difícil, tem que lidar com uma pessoa desafiadora ou simplesmente deseja intensificar o contato com sua intuição diante de um assunto importante, mas não quer fazer uma leitura completa do tarô.

Respire fundo para limpar a mente e, em seguida, escolha uma carta de tarô de maneira intuitiva. Não precisa fazer uma tiragem. Peça apenas do fundo do seu coração uma orientação para sua situação específica. Reflita sobre a mensagem da carta que você intuiu em tirar. Você precisa estar totalmente atenta e livre de pensamentos que possam dispersá-la do objetivo da prática. Combine sua atenção e foco com a sua sensação intuitiva em relação à situação para uma orientação extra. Em seguida, escolha uma ação que você tomará para solucionar o problema. Essa ação geralmente vem de maneira natural, espontânea mesma, e algumas vezes, durante uma situação de confronto com o estado ou momento indesejável.

Lembre-se! Tudo está conectado.  Quanto mais você trouxer o tarô para sua vida cotidiana, mais forte será sua conexão com sua intuição que é outro nome do seu “Eu Interior”. E a partir daí o entendimento sobre você mesma, e consequentemente sua qualidade de vida em todos os níveis, vão crescer e amadurecer.

Se você gostou dessas idéias para se conectar com o tarô todos os dias, então não deixe de acompanhar a  coluna Tarô de Thoth para mais dicas.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.