Tamanho do texto

O tarólogo Cláudio Carvalho, colunista do iG Delas, derruba o mito de que o tarô diz exatamente o que acontecerá no futuro

Voltando ao assunto das pessoas que não são familiarizadas com o tarô, e mesmo quem está começando o estudo das cartas, é possível que a maioria já tenha escutado alguém dizer: “Tenho medo de que as cartas de tarô digam o futuro! E se, no jogo, aparecer alguma coisa ruim que vai acontecer?”

Leia também: As Cartas de Tarô - O que são e como elas funcionam?

Um dos maiores equívocos é achar que se pode ver o futuro exato no tarô.
Nerd & Geek Essencial®
Um dos maiores equívocos é achar que se pode ver o futuro exato no tarô.


Geralmente esse tipo de declaração costuma demonstrar algum tipo de insegurança do consulente, além da falta de informação sobre a relevância do tarô , não como “salvador da pátria”, mas um suporte. Esse suporte servirá como uma espécie de caminho a ser tomado, e obviamente, serão consideradas as próprias escolhas do consulente. Isso determinará as possibilidades de acerto no sentido do caminho que o próprio consulente tomará para si mesmo, e o tarô servindo apenas como gerador de parâmetros paras essas escolhas .

Não são as cartas que “trazem” alguma coisa ruim, mas as escolhas do consulente é que afetarão todo o processo dele, independente das questões que ele tenha. A palavra final, NÃO é do tarô , mas como disse acima, do consulente.

De qualquer forma, irei analisar um pouco mais detalhadamente a questão.

As cartas de tarô contam o futuro?

Em tese, a primeira coisa a ser dita, é que “falar sobre futuro ” é extremamente relativo, pois quando nos deparamos com essa dimensão, milhares de possibilidades existem para se manifestar. No entanto, temos de considerar alguns “nós” ou “nódulos” em que determinadas situações são meio que inevitáveis, ainda que você possa dar longas voltas para evitar tal “embate”. Ele vai acontecer num determinado momento, e ponto final. O que o tarô pode dar como parâmetro (os praticantes de tarô costumam chamar de aconselhamento das cartas), são as variáveis para que o consulente possa lidar com a situação da melhor maneira possível quando esta vier a acontecer.  

Repetindo, o tarô é um indicador, mas a decisão final, será a do consulente. Isso precisa ficar bem claro, porque há uma tendência inerente no ser humano de sempre responsabilizar uma causa a ser criada por outros ou pela vida, e na verdade, ele criou para si mesmo todo e qualquer intempérie, cujo efeito poderá ser devastador.

Trazendo alguns exemplos: determinados spreads (deitadas) específicas cuja pergunta se baseia num relacionamento de longo prazo que chegará ao fim ou uma oferta de emprego que foi preenchida por outra pessoa, e você perdeu uma boa chance de melhorar de vida e pagar suas contas em dia, poderá ser surpreendente e chocante para o consulente a primeira vista. Isso leva psicologicamente a evitar uma consulta com o tarô , afinal muitas pessoas não gostam de ouvir certas verdades. Não há muito o que fazer nesses momentos, e muitas vezes, várias pessoas acabam por terem medo do que as cartas “podem dizer”.

Há também as tais crenças pessoais que todo nós temos, cada um até certa medida, que poderão se manifestar segundo as nossas tendências. Essas crenças podem nos levar a criar as mais mirabolantes situações quando geralmente passamos por algum momento nada agradável. Tais situações são aspectos de nossa mente que cria maneiras de se lidar com cada situação, a não ser que você já tenha um nível de consciência bem equilibrado para não cair mais nas ciladas da mente. As cartas do tarô têm a função de dar parâmetros para que o consulente tenha uma possibilidade de, ao menos, reverter uma situação caótica em sua vida. Resumindo, a interpretação é que será a chave de um spread, ou seja, tanto a interpretação do profissional, como daquele que ouve o profissional, nesse caso, o consulente.

Leia também: Como usar o tarô nos relacionamentos?

Se o Tarô não nos diz o futuro, então o que diz?

Tecnicamente o tarô não nos diz exatamente o que vai acontecer no futuro , ainda que algumas vezes, pode-se quebrar a barreira do tempo-espaço e, em até certa medida, “adivinhar” o dia do encontro com uma pessoa que poderá vir a ser seu marido ou esposa. Pela observação e trocas de informações com vários profissionais experientes, pude constatar que esse tipo de acerto não é comum, não ocorre trivialmente. 

As técnicas aliadas a experiência em trabalhar com o tarô , podem dar ao profissional uma sólida base para lidar com certas interpretações que sejam sensíveis para o consulente, principalmente quando se trata de relacionamentos, saúde e falecimento na família.

As escolhas na vida são tremendamente importantes.
Banco de Imagens
As escolhas na vida são tremendamente importantes.

Contudo, o tarô pode nos dizer muita coisa sim, mas temos de saber lidar com cada resposta que vier das cartas. Por exemplo, digamos que você queira um relacionamento harmonioso com o seu amado ou amada, mas o tarô indica argumentos nada favoráveis no futuro próximo. Ainda assim você tem escolhas . Você pode desistir daí e encerrar o relacionamento antecipando-se a esses argumentos previstos, porque acredita que eles acontecerão, não importa o que aconteça. Ou você poderia dizer: “Sabe de uma coisa? Eu odeio argumentos. O que eu poderia fazer para evitar os argumentos ou minimizar seu impacto negativo? ”

Todos os aspectos referente ao medo são de origem psíquico-emocional, por isso a necessidade preeminente de trabalharmos internamente esses aspectos que eu chamo de estados indesejáveis. Essa é uma forma de trabalhar de forma terapêutica com o tarô. O reflexo de nossas almas podem ser realizados por cada carta ou mesmo um spread do tarô . Quando esses estados indesejáveis são trabalhados, os impactos emocionais e mesmo psiquicos serão bem menos devastadores, com a possibilidade do consulente desenvolver um sentido discriminatório e de discernimento além do usual, promovendo um entendimento dos fatos em questão.

Seja determinado e não uma vítima das circunstâncias

As escolhas na vida são tremendamente importantes, pois elas vão reverberar por muitos anos ou mesmo uma vida toda. É necessário que o tarô nos dê um senso de estabilidade e de profundo bem-estar. Independente do que as cartas vão nos dizer.

Para finalizar, algumas dicas para serem levadas adiante:

- Decida qual o caminho que você deseja. Veja, qual o resultado mais significativo para você dentro de uma questão.

- Use o bom senso e principalmente sua intuição. Assim você entenderá o presente e as energias que o cerca agora.

- Caso saia algo que acontecerá mais adiante, tenha como base o seu presente. Será a partir dele que você saberá mais ou menos em lidar com tal situação quando esta vier acontecer.

- Faça uma mudança positiva. Se a você é previsto um futuro que não esteja alinhado com o resultado ideal, identifique o que precisa mudar no “aqui e agora” para manifestar seus objetivos.

- Lembrem-se, o tarô não é um tipo de “salvador da pátria”, mas um caminho que é construído a partir de suas escolhas , ainda que haja uma reta quase invisível “guiando-as”.

  Boa sorte em suas escolhas e continue acompanhando a coluna  Tarô de Thoth para ficar por dentro desse universo.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.