Tamanho do texto

Pesquisas mostram como o stress e a pressão cotidianos têm afastado e gerado doenças em profissionais cada vez mais jovens

Já parou para pensar se você trabalha ou sobrevive ao trabalho? A OIT (Organização Mundial do Trabalho) levantou que 40 milhões de pessoas no mundo sofrem de stress grave relacionado ao trabalho.

Leia também: 10 dicas para quem quer empreender

11 conselhos para melhorar a qualidade de vida e evitar stress
Divulgação
Stress na vida profissional


Existem outros dados como as reações ao stress grave, transtornos de adaptação e episódios depressivos causaram 79% dos afastamentos no período de 2012 a 2016; A depressão é a principal causa de pagamento de auxílio-doença não ligado a acidentes, com 31% dos casos. Os transtornos de ansiedade vêm logo em seguida, com 18%.

O Instituto Americano do Stress calcula que o custo anual causado pelo stress chega a U$ 300 bilhões (R$ 1,1 trilhão); Precarização dos postos de trabalho e falta de assistência médica são fatores que aumentam o desenvolvimento de doenças psicossociais; Segundo International Stress Management Association, Brasil está em 2o no rancking do mundo.

A seguir algumas sugestões bem objetivas que a psicóloga e master coach Liamar Fernandes deixa para quem quer melhorar sua qualidade de vida no trabalho:

1.    Faça o que você acredita e gosta. Não adianta você exercer uma profissão por interesse financeiro, expectativa familiar ou status social. É muito difícil atingir um estado de bem-estar quando você trabalha com algo que não te instiga, que não te estimula. Não existem verdades absolutas. Um educador físico pode ser bem-sucedido, assim como um advogado pode ter dificuldades financeiras, contrariando o senso comum coletivo. 

2.    Entrar em ação é um caminho para você se sentir capaz. Nem sempre as coisas estarão 100%. Mas pensar rotas novas, caminhos de como mudar o que atrapalha, incomoda e impede de realizar um bom trabalho ou realizá-lo de forma que não gere um desgaste emocional. Todo mundo tem pontos que pode mexer. Existem mudanças macro, micro, medianas, mas todas são ações e produzem efeitos benéficos nos indivíduos.

3.    Você deve trabalhar com a cabeça do dono no sentido de entregar mais do que se espera de um funcionário. Entregar e surpreender seus superiores com resultados e análises que eles sequer pensaram é um passo para você ser respeitado e valorizado dentro de uma empresa, isso claro, sem esquecer do mantra “trabalhar mais em menos tempo”.

4.    Não se deixe acometer por um mal que chamo de “paralisia de análise”. Procurar ter momentos de reflexão onde você é capaz de fechar os olhos e assumir superpoderes de ter, ser e fazer, o que você projetaria para o seu trabalho e sua empresa? De uma forma pop diria que é algo como enxergar a Matrix. Hoje, os jovens têm muita formação, cursos e diante de tantas possibilidades eles se perdem e paralisam. Isso é um tipo de paralisia de análise, que gera muito sofrimento. Se você estiver diante de 2 ou 3 opções fazer este exercício de projeção com o máximo de detalhes possível para sentir o que te daria mais prazer para você desenvolver na sua carreira, no seu trabalho.

5.    Veja seu trabalho como uma oportunidade. Aqui cito a sequência de “ãos". Muitos anos atrás viámos o trabalho como escravidão. Hoje muita gente fala que o trabalho gera depressão. E eu diria, entre em ação. Pare de reclamar, de ver coisas que não existem, tenha coragem de administrar seu tempo, aprenda a dizer não, para que você possa realizar o seu trabalho de forma que ele possa ser uma missão. É sabido cientificamente que essa mudança de mindset gera felicidade e florescimento humano, como se expressam os pesquisadores desta área da psicologia.

6.    Tanto o casamento como o trabalho são locais onde você precisa usar inteligência emocional, pessoal, social e o seu QI. Nas duas relações você é obrigado a aprender a usar todas estas inteligências. Por isso que eu falo que o trabalho também é uma oportunidade de crescimento humano e ter essa consciência traz bem-estar.

7.    Se você tem uma posição de gestor, procure ser um líder e não um chefe. O chefe olha o passado pelo retrovisor e o problema. O líder olha o parabrisa, enxerga a solução e os problemas se tornam oportunidades. Viver no “mimimi” é desgastante para todos. Para quem é gerido e para quem está no comando da equipe.

8.    Trabalhe um número x de horas e tenha disciplina para cumprir este número. A maioria dos meus clientes começa dizendo que isso não é definido por eles e termina com uma rotina definida. Claro que um ou outro dia haverá exceções, dependendo da sua atividade, mas a exceção não pode virar regra ou se for, você tem que partir deste princípio e trabalhar suas expectativas;

9.    Performance. Trabalhar mais em menos tempo é um exemplo de aumento de performance. Este é um ponto que desenvolvo nos meus clientes por meio de ferramentas do coaching;

10. Ter o restante da carga horária livre para fazer as atividades que julgar importantes para sua vida: ir ao teatro, fazer um jantar, ler, andar, dormir, , ligar para uma amiga e bater papo, enfim, ter tempo para si e para fazer a manutenção do seu corpo, mente e alma;

11. Assuma responsabilidades e tome decisões coerentes com a qualidade de vida que busca. Passe a fazer exercícios de administração do tempo, estabeleça métodos de organização de atividades, defina metas para si que limitem sua entrega ao trabalho. Aprenda a delegar e performe ao máximo quando estiver trabalhando.

Leia também: Os benefícios do laser íntimo. Confira 3 motivos para aplicação

11 conselhos para melhorar a qualidade de vida e evitar stress
Divulgação
11 conselhos para melhorar a qualidade de vida e evitar stress


 Como amenizar os fatores de influência

Liamar Fernandes tem uma visão bem diferente do cenário. “O trabalho edifica o homem, dignifica, dá oportunidade de desenvolvimento e crescimento. É positivo. É maravilhoso. Não concordo com visões que já levem para um lado de que só serve para escravizar as pessoas. Como tudo na vida, ele precisa de equilíbrio”, pontua.

“Pode parecer óbvio, mas se propor a um “ISO” interno  de procedimentos e processos pessoais buscando a excelência, performance e resultados, pode ajudar bastante nesta qualidade de vida no trabalho”, brinca a especialista.