O amor é definido no dicionário como "forte afeição por outra pessoa, nascida de laços de consanguinidade ou de relações sociais".

família
shutterstock
O amor dentro de casa é algo que deve ser nutrido pelos familiares


Essa definição está longe de definir o que sentimos quando amamos alguém. O amor é um sentimento, portanto sua definição é diferente para cada pessoa.

Quando o bebê nasce ele já ama a sua mãe? Quando o bebê nasce, ele conhece sua mãe, conhece sua voz e reconhece o seu cheiro. Existe um sentimento de posse e de dependência, mas o amor será aprendido e desenvolvido com o tempo. Nós não nascemos sabendo amar, aprendemos o amor pelo amor das outras pessoas.

O tão conhecido,  amor de mãe e filho é a primeira lição que o bebê aprende. Ele percebe e sente que existe uma pessoa que o ama e demonstra esse amor através de cuidados e carinho. Esse amor a mãe ensina ao filho, que com o passar do tempo deixa de ver a mãe apenas como fonte de prazer e satisfação de seus desejos e passa  a amá-la como mãe.

Eu sei, é triste imaginar que seu filho te vê como fonte de satisfação, a que traz alimento, a que traz conforto fisico, mas é isso que acontece -- o amor por você vem depois, quando ele aprende através de você a amar. Além do amor da mãe, a criança costuma presenciar outros "tipos" de amor: amor fraterno, amor do pai, dos avós, amigos e parentes.

É possível aprender bastante sobre amor em todos esses relacionamentos e mais ainda observando o amor entre as pessoas que nos cercam, amor entre os pais, entre irmãos, pais e filhos, filhos e pais, amor entre amigos. A criança, como já falamos aqui várias vezes, absorve tudo o que vê, e amor ela aprende, mais do que sentindo, vendo.


Dentro de casa a criança, aprende a amar. Crianças criadas com pouco amor, em ambientes onde o amor é escondido, desvalorizado ou simplesmente inexiste, serão adultos que terão dificuldade em relacionamentos e sentimentos de amor verdadeiro e real.

O amor da mãe é essencial para que a criança cresça emocionalmente estável, segura e disponível para aprender a amar. Amar o filho não é satisfazer todos os  desejos e demandas, pelo contrário, amar é um sentimento tão superior de querer bem que permite discordar, reprimir e proibir, para que o filho aprenda pelo amor e não pela dor.

Ensinar esse tipo de amor ao seu filho é um privilégio e uma necessidade. A criança, aprendendo dessa maneira, vai crescer sendo capaz de amar as outras pessoas sem ser condescendente e, por isso mesmo, amando de uma maneira real.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários