Pode parecer incomum, mas sua presença no dormitório fez todo sentido: o esqueleto humano articulado posicionado ao lado da cama é essencial para os estudos da jovem estudante de medicina.
Foto: Luis Gomes
Pode parecer incomum, mas sua presença no dormitório fez todo sentido: o esqueleto humano articulado posicionado ao lado da cama é essencial para os estudos da jovem estudante de medicina.

O dormitório é, sem dúvidas, o ambiente mais íntimo e pessoal das nossas residências . Além da sua função de sono e descanso, o cômodo exala personalidade, à medida que passa a atender todas as necessidades de vida e anseios de cada morador. Seja para o estudo, lazer ou ‘apenas’ o relaxamento, a arquitetura de interiores está sempre pronta para disponibilizar soluções que respondam à história de casa um, como também as predileções que formam o projeto de decoração.


No dormitório do casal, a cabeceira em veludo verde dita a cena do décor
Foto: Luis Gomes
No dormitório do casal, a cabeceira em veludo verde dita a cena do décor


Foi com essa premissa que a arquiteta Cristiane Schiavoni, à frente do escritório que leva o seu nome, realizou o projeto de duas suítes – uma para o casal e outra para sua filha, uma jovem estudante de medicina. “Primeiramente fui convidada para produzir a área social do apartamento e, um tempo depois, nossa parceria foi estendida para renovar a ala íntima do imóvel, promovendo ajustes no layout e uma renovação no décor”, diz. “Por já conhecê-los e termos essa sintonia e relação de amizade, esse ponto foi um facilitador para propor ideias fora da caixa e super alinhadas com o que eles buscavam”, completa a profissional.

Descanso e estudos

Nos detalhes, almofadas e manta em tricô, iluminação espiral em LED e o quadro que acompanha as tonalidades eleitas para o décor do dormitório
Foto: Luis Gomes
Nos detalhes, almofadas e manta em tricô, iluminação espiral em LED e o quadro que acompanha as tonalidades eleitas para o décor do dormitório


Para a Tainá, jovem moradora que atualmente dedica maior parte seu tempo aos estudos na faculdade de Medicina, Cristiane Schiavoni investiu no romantismo da paleta do azul com rosa antigo e a modernidade de itens que quebraram os paradigmas de uma concepção tradicional de um dormitório.

A começar pelo esqueleto humano articulado posicionado do ladinho da cama. “Para quem está nessa área de estudos, por que não dispor de uma peça que a ajudará tanto nessa época de formação, não é mesmo?”, considera a profissional. Sobre as cores, além de agradar a jovem, a arquiteta justifica a escolha os tons pelo significado que apresentam no mindset da cores: “O azul entrou justamente com o intuito de propiciar paz e serenidade, pois sabemos o quão intensa é a rotina de estudos de quem se prepara para ser médico. O rosa conectou-se como um tom complementar que somou docilidade”, revela.

Na cama, a arquiteta investiu na criatividade: ao invés do recuo padrão em uma parede, um desenho exclusivo executado em marcenaria deu vida a uma cama em ‘L’ estofado, que serve de apoio e demarcou, no centro do dormitório, o clima do espaço reservado para o descanso. Para complementar, a parte frontal abriu nichos para receber objetos decorativos nos nichos e sua base servir como assento de apoio para calçar sapatos, por exemplo. “No cantinho onde ela pode deitar e ler um livro, a luminária em LED com uma luz aconchegante, e no formato espiral, preencheu a parede fechando a composição com chave de ouro”, destaca Cristiane.

Leia Também

A estante em metalon complementa a marcenaria com a bancada e os armários superiores
Foto: Luis Gomes

A estante em metalon complementa a marcenaria com a bancada e os armários superiores

Essencial para a rotina puxada de estudos, o home office se revelou como prático, superelegante e contemporâneo. A marcenaria planejada concebeu a escrivaninha com as gavetas que dão suporte para que ela tenha tudo a mão e foi complementada com frontão de vidro que se torna uma lousa onde pode realizar suas anotações. E para organizar os livros e objetos que fazem parte de sua história, a serralheria foi eleita para a execução da estante, com um metalon de 2x2mm pintado em cobre.

Leia Também

Atmosfera marcante atemporal na decoração para o casal

Para o dormitório do casal, a concepção de Cristiane foi traduzir, na escolha de cada um dos elementos, um ambiente elegante, atemporal e, ao mesmo tempo, completamente acolhedor. Para alcançar esses atributos, o projeto promoveu essa sinergia entre as cores e texturas eleitas. A alquimia com a base neutra e sólida permitiu elevar a cabeceira revestida em veludo canelado verde como a protagonista do ambiente.

No dormitório do casal, a cabeceira em veludo verde dita a cena do décor
Foto: Luis Gomes
No dormitório do casal, a cabeceira em veludo verde dita a cena do décor

“O toque final foi a arandela dourada em cada lado da cama, que ficou magnífico”, relembra. “Sempre gosto de enfatizar que a luz não é somente para iluminar, mas sim para propiciar sensações. Por isso, ao trabalhar o projeto luminotécnico, sempre penso na forma como deixar o quarto mais gostoso e intimista”, expressa a arquiteta.

Dicas para deixar os dormitórios ainda mais aconchegantes e funcionais

Emprego de cores mais claras

Tons claros e menos saturados são mais propícios para acionar as sensações de aconchego e tranquilidade singular. Vale sempre lembrar que, nos elementos do décor, as cores atuam diretamente com o nosso psicológico;

Móveis planejados

Móveis planejados ou devidamente pensados são soluções perfeitas para a organização do dormitório. O ideal é levantar todos os itens pessoais que serão guardados e, com antecedência, pensar no espaço reservado para cada um;

Abuse da personalidade

Deixar exposto objetos que exprimem a personalidade, hobbies ou coleções do morador contribuem para propiciar a percepção de pertencimento com o lugar e acolhimento. Ativar as memórias afetivas também é uma maneira efetividade de transformar o dormitório em um porto-seguro;

Organize de forma funcional

Para estruturar o layout, é primordial considerar quais atividades serão feitas naquele ambiente, bem como aquilo que o morador realmente precisa. Dessa forma, o dormitório se torna também funcional.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários