Ellen Gonzalez, de Connecticut, Estados Unidos, sofreu bullying durante a infância. Isso fez com que ela odiasse a própria aparência e despertou o desejo de fazer plásticas. Em 2004, ela decidiu investir em preenchimento labial pela primeira fez, mas continuou insatisfeita com o que via no espelho. Anos mais tarde, em 2016, fez duas rinoplastias e outro procedimento nos lábios, dessa vez para deixá-los menores. 

Leia também: Mulher economiza em plástica e resultado dá errado: "Você recebe o que paga"

Ellen Gonzales
Reprodução/The Sun
Segundo Ellen, o cirurgião deixou seus lábios tortos e, por isso, ela quer fazer plásticas de correção

Ao The Sun , Ellen, que atualmente tem 42 anos, afirma que as rinoplastias a deixaram com um "nariz de porco" e o preenchimento com "lábios tortos" que trouxeram diversas consequências, como dificuldades para sorrir, comer e beber. Agora, ela quer fazer plásticas corretivas para "voltar a ter a aparência de antes". 

"Eu queria nunca ter feito nada no meu rosto. Me sinto feia e nada atraente. Não quero mais parecer falsa. Eu passei por muitos traumas na infância que me fizeram querer recorrer às plásticas. Quando te dizem que você é gorda, feia, que você estaria melhor morta, você faz qualquer coisa para mudar essa impressão que tem de si mesma."

Ellen depois das plásticas em 2016
Reprodução/The Sun
Ellen depois das cirurgias plásticas em 2016

"[O cirurgião] originalmente fez uma rinoplastia  , mas meu nariz ficou parecendo um nariz de porco. Não parecia natural, mas como dois narizes separados."

"A segunda vez ele retirou gordura da minha barriga para colocar no meu nariz. Agora, meu nariz parece maior do que o que tinha antes de todas as cirurgias."

"O médico também disse que deixaria meus lábios menores, mas em vez de cortar de modo que formasse uma linha, ele os deixou tortos.

"O lábio inferior parece caído dos lados e quando eu fecho minha boca, o ar entra. Eles ficaram com nódulos. Quando cobrei uma explicação ele só disse que se eu não gostei, ele consertaria de novo", comenta. 

"Para mim, cirurgia era sobre me fazer ficar bonita, mas agora não consigo comer ou beber direito. A comida cai da minha boca e se eu bebo líquidos estando em uma posição incorreta, eles também vazam. Eu preciso beber tudo com um canudo."

"Eu escondo meus lábios inferiores para as pessoas não notarem. Eu pareço normal, contanto que não dê um sorriso", confessa a norte-americana. 

Leia também: "Deu ruim" no preenchimento labial? Saiba o que fazer para corrigir isso

"Eu tirava fotos o tempo todo, hoje não quero mais"

Desempregada, Ellen afirma que não tem outra alternativa a não ser voltar ao mesmo cirurgião, em vez de procurar um segundo profissional. Ela espera que consiga recuperar sua aparência "normal" depois de tantos erros e servir de exemplo para as filhas, mostrando que se sentir confiante na própria pele vale mais a pena do que as plásticas. 

"O cirurgião vai fazer um procedimento corretivo e eu não tenho outra opção. Escrevi literalmente três páginas de notas sobre o que quero, começando com 'não corte meu lábio superior'. Não estou me sentindo muito bem sobre confiar nele novamente. Meus lábios ainda estão com as cicatrizes da última vez, e eu não quero ter mais cicatrizes."

Leia também: "O silicone vai rasgar a pele e cair", diz mulher após erro em cirurgia plástica

"Antes, eu tirava fotos o tempo todo, hoje não quero mais. Meu objetivo é voltar a parecer comigo mesma para que as minhas filhas tenham uma boa autoestima e saibam se valorizar. [Não quero que elas] achem que ter os lábios super cheios da Barbie é a única forma de se sentir bonita", finaliza Ellen. 

    Veja Também

      Mostrar mais