Tamanho do texto

Depois do procedimento estético, Shaina não consegue mais ficar sem sutiã e usa a peça até para tomar banho por causa da dor que os implantes causam

A norte-americana Shaina, de 30 anos de idade, está participando do programa"Botched", do canal E!, para corrigir uma cirurgia plástica malsucedida. Há cerca de três anos, ela decidiu colocar silicone, mas desde então está sofrendo com os  implantes "extra grandes" .

Shaina sonhava em colocar silicone, mas viu seu desejo se tornar um pesadelo depois de uma cirurgia plástica malsucedida
Reprodução/Youtube/E!
Shaina sonhava em colocar silicone, mas viu seu desejo se tornar um pesadelo depois de uma cirurgia plástica malsucedida


Em vídeo no Youtube, ela conta que a vontade de fazer cirurgia plástica para aumentar os seios começou depois que ela teve transtornos alimentares na adolescência. Aos 17 anos, Shaina pesava 99 quilos e, depois de tentar emagrecer de forma brusca, ela procurou uma alternativa saudável com exercícios físicos e boa alimentação. "A única coisa que estava faltando eram os meus seios, que eram pequenos e 'murchos'", lembra. 

Quando fez 27 anos, ela decidiu procurar um profissional para realizar o sonho de colocar silicone . "Eu só disse que queria ter seios com uma aparência natural e que fossem adequados para o tamanho do meu corpo. Mas quando eu acordei da minha primeira cirurgia parecia que eu estava com aquelas ombreias que os jogadores de futebol americano usam e meus seios praticamente batiam na minha garganta. Estavam enormes", diz.

O médico revelou para Shaina que ele havia colocado implantes de 800cc — os maiores que existem no mercado e o limite permitido, quando se fala de tamanho de silicone. 

Três anos depois, ela ainda não se recuperou completamente do procedimento. "Eu literalmente não consigo dormir sem sutiã porque dói. Devo ter 25 ou 30 sutiãs e tenho uma coleção de tops que ficam no meu chuveiro porque não consigo tomar banho sem eles. Quando deixo os seios 'soltos' parece que o silicone vai rasgar a pele e cair", diz. 

Leia também: "Fazer plástica é melhor que sexo", diz mulher viciada em procedimentos estéticos

O que fazer depois de uma cirurgia plástica malsucedida?

Segundo profissional é importante fazer uma pesquisa antes de cirurgia plástica para evitar procedimentos de reparo
Reprodução/Youtube/E!
Segundo profissional é importante fazer uma pesquisa antes de cirurgia plástica para evitar procedimentos de reparo


Em  entrevista prévia ao Delas ,  o cirurgião plástico Fernando Bianco afirma que o essencial antes de qualquer procedimento estético fazer uma pesquisa sobre o profissional que vai realizá-lo.  Conversar com outros pacientes, ver resultados pré e pós operatórios e verificar se não existe nenhuma reclamação contra o médico na internet também podem ajudar. 

Outra questão é que, no caso de Shaina, ela não especificou o tamanho do silicone, apenas a aparência que gostaria de ter. É muito importante ter todos esses detalhes resolvidos antes da cirurgia, para que não haja nenhuma decepção depois. 

Porém, se a cirurgia plástica não teve o resultado esperado, o próximo passo é o reparo. "Além da paciente precisar ter noção do ocorrido, é importante que o profissional seja transparente e explique o que exatamente aconteceu e como isso pode ser reparado", afirma. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.