Algumas pessoas levam alterações corporais ao extremo. No caso de Vicky Pelletier-Primeau, seu vício em cirugia plástica a fez gastar US$ 50 mil (mais de R$ 190 mil) em modificações. Seu objetivo é ficar com o corpo igual ao de uma atriz pornô e, apesar de já sentir dor por conta da quantidade de preenchimentos que tem, ela não pretende parar.

Leia também: Cirurgia plástica para mudar aparência do umbigo é nova tendência de beleza

undefined
Reprodução
Vício em cirurgia plástica faz com que Vicky queira fazer mais procedimentos no corpo


Vicky, que é canadense, atua como acompanhante de luxo e seu nome profissional é Amanda Divine. Ela conta que desenvolveu seu vício em cirurgia plástica quando começou a fazer preenchimentos no bumbum aos 19 anos e ver a diferença que faziam em sua aparência.

“Eu nunca fui feliz com o meu corpo por ter sofrido muito bullying na adolescência por conta do meu peso. Sempre gostei de tudo postiço e falso desde que tinha 14 anos: cílios postiços, unhas postiças, extensões de cabelo e mais. Descobri que cirurgias plásticas são a minha cara. É o que eu amo fazer, então por que não fazer mais e ter um corpo que vale a pena?”, disse ela ao tabloide britânico “Daily Mail”.

Leia também: Caso Evelyn Regly: o que fazer depois de uma cirurgia plástica malsucedida?

Ela ainda afirma continuar “melhorando” sua aparência por razões pessoais e profissionais. “Eu adoro ficar mais bonita e no meu trabalho as pessoas não querem uma menina que parece com todas as outras. Querem alguém que se pareça com uma atriz pornô”.

Vício em cirurgia plástica provocou consequências dolorosas

Os preenchimentos, porém, estão tendo suas consequências no bolso e no corpo de Vicky. Ela detalha seus procedimentos que, ao todo, custaram US$ 50 mil (mais de R$ 190 mil): preenchimentos no bumbum, duas cirurgias para aumentar os seios, diversas sessões de botox nos lábios, algumas lipoaspirações a laser, levantamento do bumbum e injeções de botox em outras partes do rosto.

Com relação a seu corpo, Vicky diz sentir dor em alguns momentos por conta dos preenchimentos, principalmente no bumbum. “Eu não consigo malhar direito porque sinto dor. No inverno, dói ao tocar. Não dói o tempo todo, vai e volta”, revela.

Leia também: Necessidade ou pressão estética? O que está em jogo na cirurgia plástica

Mas seu vício em cirurgia plástica não lhe permite parar: ela quer modificar seu rosto, principalmente o nariz, mas seu médico afirma que ela ainda é jovem demais para tanto; remover os implantes que têm no bumbum e substitui-los por outros que não a machuquem, aumentar ainda mais os seios, fazer mais lipoaspiração na região da barriga e continuar com as injeções de botox nos lábios.

    Veja Também

      Mostrar mais