Tamanho do texto

Depois de 15 dias, Brittany recebeu o diagnóstico de que estava com o dedo infeccionado provavelmente por ter usado equipamentos sem higienização

A inglesa Brittany Guyatt, de 20 anos, tomou um susto depois de aplicar unhas de acrílico. Um corte errado fez com que "uma bola de sangue" se formasse em seu dedo e evoluísse para um nódulo infeccionado — o que quase fez com que ela precisasse amputar o dedo. 

Leia também: De alergia a câncer de pele: o que pode dar errado no alongamento de unhas?

as unhas de acrílico de Brittany Guyatt
Reprodução/Daily Mail
Um corte no dedo de Brittany Guyatt após aplicação de unhas de acrílico se tornou um nódulo infeccionado




Segundo Brittany, levou cerca de 15 dias entre a aplicação das unhas de acrílico , a formação da "bolinha" e os médicos afirmarem que ela precisava de uma cirurgia para remover o nódulo. Isso porque o machucado ficou "cada vez maior", com pus e dolorido. 

"Os médicos me falaram que a causa pode ter sido o alicate e outros equipamentos usados no salão. Eles podiam estar sujos", explica em entrevista ao portal britânico Daily Mail  . "Quando o homem estava moldando as unhas, senti ele me beslicar com o alicate. Ele foi bastate rude e, quando pegou meu dedo, senti formigar e queimar."

Ela conta que já havia ido naquele salão de manicure  e usado acrílico nas unhas antes. Por isso, não se preocupou. "Eu não disse nada na hora porque o acrílico pode ser um pouco áspero e já havia pegado minha pele algumas vezes no passado."

A "bola" só apareceu algumas horas depois. "No começo, parecia um pequeno hematoma, mas eventualmente ele começou a ficar maior e ficou vermelho. Então ficou preto e secou. Poderia ter sido qualquer coisa - até mesmo câncer ", lembra. 

O erro com as unhas de acrílico se tornou uma infecção

Na época, a inglesa estava grávida da filha, Harper, mas começou a se preocupar se aquilo iria prejudicar sua bebê quando ela nascesse. "Quando entrei em trabalho de parto, estava tudo bem porque eu cobri com curativo, mas quando cheguei em casa, começou a ficar cada vez maior. Quando mostrei ao médico, ela disse que nunca tinha visto nada parecido antes", conta. 

Gire a foto abaixo e veja como o dedo de Brittany ficou, mas atenção: a imagem é forte. 

Foi então que ela recebeu o diagnóstico de granuloma, ou seja, quando um nódulo de tecido fica cronicamente infeccionado . A partir disso, ela precisou aplicar creme esteróide no ferimento — e, consequentemente, parar de amamentar. 

Porém, o ferimento não melhorou com o medicamento e Brittany retornou ao hospital e foi avisada que, talvez, precisaria amputar o dedo. "Os médicos me falaram que o nódulo continuava crescendo porque havia vasos sanguíneos e o único jeito de removê-lo seria raspar e queimar. Foi muito doloroso, mas agora acabou."

Leia também: "Deu ruim" no preenchimento labial? Saiba o que fazer para corrigir isso

Agora, a jovem quer que outras mulheres vejam sua história sobre as unhas de acrílico para que não precisem passar  pelo mesmo. "Só quero que outras garotas se certifiquem de que os técnicos esterilizem o equipamento. "Você vê essas coisas e nunca acha que isso vai acontecer com você. Eu nunca vou ter minhas unhas feitas em um salão novamente — não vale a pena", finaliza.