Tamanho do texto

Não, a acne não é só coisa de adolescente! Estima-se que 40% das mulheres com mais de 25 anos são afetadas, segundo dados recentes; mas será que o que te falaram sobre o assunto é mesmo verdade? Tire suas dúvidas aqui

Incômoda, dolorida e até irritante: a mulher que sofre com acne sabe que a condição pode ser tudo isso e muito mais. Basta lembrar quantas vezes você já se aborreceu por conta desse problema que a lista de inconveniências só aumenta. Afinal, quem não se lembra de ter gastado um bom tempo  tentando esconder aquela marca de espinha no rosto, que apareceu justo no dia de um evento importante?

Mulher mais velha com acne
shutterstock
As acne acomete três vezes mais as mulheres na fase adulta do que os homens, de acordo com alguns estudos

Tão comum, que acomete cerca de 80% dos adolescentes - o que quer dizer que se você teve sorte o suficiente para escapar das espinhas, certamente conhece muita gente que não teve o mesmo destino.

Mas, se você é mulher, essa situação pode ter permanecido mesmo depois da fase adulta - ou pior: aparecido só agora. E isso não significa que você está tendo a condição tardiamente, já que alguns dados sugerem que até 40% das mulheres com mais de 25 anos podem apresentar quadros de  acne.

Apesar de ser geralmente associada à adolescência, esse não é um problema exclusivo desta fase. É verdade que essa é uma condição comum para os mais jovens, mas a prevalência nos adultos aumentou bastante nos últimos anos, principalmente entre as mulheres - sendo três vezes mais incidente nelas.

Mas será que a inflamação dos poros é um problema de falta de higiene? A dieta que cada um faz tem realmente influência no quadro? A maquiagem usada para esconder pode prejudicar? Por ser uma condição extremamente comum, é normal ter dúvidas  sobre o tema e as informações podem ser equivocadas em relação às causas, tratamento e cuidados necessários .

Para que você aprenda a lidar de uma vez por todas com a acne, separamos os mitos mais populares sobre o assunto e explicações científicas para suas causas. Confira!

1. Cravos e espinhas são acúmulo de sujeira

via GIPHY

Normalmente associada diretamente à oleosidade da pele , a acne é uma condição comum e que depende de muitos fatores. Ocorre quando a oleosidade, as células mortas e uma maior produção de sebo bloqueiam os poros da pele. Os poros obstruídos ficam mais escuros em contato com o ar e assim formam os cravos.

Alguns tratamentos podem causar irritação e ressecamento, por isso é importante a hidratação com produtos que não bloqueiem os poros e a limpeza da pele com moderação – lavar o rosto em exagero pode prejudicar a hidratação e aumentar a oleosidade.

2. Comer chocolate causa espinhas

via GIPHY

Apesar da alimentação ter certa influência no desenvolvimento da acne, a crença comum de que o chocolate pode piorar o estado da pele não é comprovada. Quem estiver preocupada com a situação das espinhas e cravos pode procurar evitar alimentos e bebidas ricos em laticínios ou com índice glicêmico elevado – açúcar, pão, arroz e outros que contêm farinha branca em sua composição.

Uma alimentação à base de alimentos integrais e orgânicos, legumes, vegetais, frutas, feijões e lentilhas é, além de uma boa pedida para a saúde, a sugestão dos especialistas para melhorar a condição estética da pele.

3. Acne tem cura

via GIPHY

Existe uma crença generalizada de que a acne é uma doença curável e que um compilado de antibióticos basta. As pacientes adultas com acne apresentam, segundo estudos recentes, uma alteração genética que torna a doença crônica, diferente das adolescentes, em quem a doença deixa de se manifestar ao fim desta fase. Tratamentos eficazes e contínuos podem manter a acne sobre controle, mas não a curar por completo.

4. O uso de maquiagem piora o quadro de acne

via GIPHY

Depende do cosmético. Alguns cosméticos costumavam conter substâncias que contribuem para o entupimento dos poros da pele, o que causa ou piora as espinhas e cravos. Não é necessário evitar as maquiagens, mas é recomendável optar por aquelas livres de óleo e preferir pincéis ao invés da mão para passá-las.

O uso de maquiagem melhora a qualidade de vida dessa mulher, contribuem para a proteção solar e reduzem o hábito de se escoriar. Outro cuidado importante é lavar bem o rosto ao fim do dia com um produto que não leve álcool na composição, pois dormir com maquiagem obstrui os poros e pode causar as erupções da acne.

5. Cravos precisam ser espremidos

via GIPHY

Cuidado: espremer cravos e espinhas pode atrasar o processo de cicatrização da pele, agravar as inflamações ou até causar infecções. Outras soluções comumente conhecidas, como passar pasta de dente nas inflamações, podem ainda causar irritação, descamação e alergias por conta de substâncias não destinadas ao uso na pele.

Leia também: Como evitar espinhas? 5 hábitos simples podem te ajudar

Cravos e espinhas podem ser espremidos por um profissional especializado, de maneira correta e em um local adequado e higienizado. Por isso, a melhor solução para diminuir a acne é sempre o acompanhamento médico e a manutenção prolongada do tratamento.